domingo, 12 de abril de 2009

"Can you read my mind?"

Nossa! Dias, semanas e quase meses que não passo por aqui!!!!!!!! Feliz Páscoa pessoal! Muitos chocolates e coelhinhos para vocês!!!!!! ^-^

A verdade é que eu me distanciei do blog por conta das provas e tudo o mais, mas em compensação me simpatizei com o Twitter (onde vocês podem me seguir na barra direita), já que Tom, Danny e Dougie do McFly resolveram aderir à febre e, podem acreditar ou não, mas eles passam mais tempo twitterando do que produzindo. Que eles me perdoem! :x

Minha semana intensiva de provas está a dois dias de acabar, ainda faltam Matemática e Física, de resto acho que foi tudo tranquilo. Dia 5, o festival celta foi perfeito, nada como ter suas amigas e o garoto que se ama na primeira fileira. Foi exaustivo, mas os elogios foram gratificantes. =)

A gripe está me atacando nessa semana de feriados, quatro dias em casa foram de muito chá, papel higiênico e cobertas. Quinta-feira ganhei um presente significante que já veio com defeito ¬¬ Terça-feira eu conseguirei outro novo, isso porque na loja a moça falou que era o último. Fim da picada.

Mas os presentes não param de chegar, pulseiras, brincos, cds e revistas! *-* Nunca poderia estar mais feliz de estar gripada. A bajulação não tem limite! Agora vamos ao debate de hoje:

First kiss. Alguém se lembra do seu ou ainda o espera? Um momento muito planejado e sonhado por nós garotas, um momento descontraído e de conquista para os garotos. É possível que, às vezes, esses "papéis" se invertam. Eu, por exemplo, sempre achei que seria como escrevo nas minhas fics, as sensações de borboletas no estômago e tudo o mais.
O mais importante, entretanto, é o que muitas garotas ignoram hoje em dia: o garoto certo. Ficar, o que isso te traz de bom? Memórias curtas e momentos rápidos. Não sei se gostaria de me lembrar de uma coisa que, podendo ter significado tanto, não durou um dia inteiro. Quanto mais vários dias.
A minha história começou no dia 5 de março. Foi nessa quinta-feira que eu entrei em pânico ao saber que os ingressos do McFly estariam à venda. E ao meu subnick animado de que iria morrer de tanta felicidade aparece meu, até então, colega (não vou citar nomes) dizendo que eu não poderia morrer.
Um conversa longa se desenrolou e então não paramos. Havíamos nos conhecido ano passado e nosso contato havia sido esfriado com problemas entre amigos em comum. Muitas conversas e o conhecimento de um pelo outro aumentava. Apostas foram surgindo, na tentativa de competirmos entre nós mesmos.
Foi engraçado começar desse jeito, era legal desafiá-lo... a coisa foi ficando séria sem ao menos nortarmos no que estávamos nos metendo. Os intervalos no colégio já passávamos juntos, estávamos começando a ficarmos abraçados.
Depois de mais (muitas) conversas, beijos na bochecha e carinhos...uma festa de uma amiga nossa foi o suficiente para que quase nos beijássemos. Interessante a experiência. Uma garota que já escrevera tanto sobre isso, agora experimentava na pele o que seus personagens costumavam sentir. Ela se transformava na personagem e, ao contrário do que fazia em suas fics, não podia manipular o que acontecia com ela mesma.
Alguns reclamavam de estarmos indo devagar demais, mas era assim que queríamos e estávamos felizes. Mais apostas e o primeiro beijo foi posto em jogo. No colégio, minhas amigas já nos deixavam sozinhos, a situação era perfeita. Mas quem disse que foi fácil? Autora de personagens dramáticas e românticas, eu me vi vítima de minhas próprias criações.
A paciência e o carinho era tudo o que ele tinha e demonstrava de maneira surpreendente. A simples frase: "Olha pra mim" mudou a minha vida, uma pegadinha que teve suas consequências como resultado da nossa aposta. Nada mais seria o mesmo. Apoio, palavras sinceras e carinhos viriam em seguida e de nada posso me arrepender.

Às vezes é melhor esperar até que a oportunidade venha até você, também é bom correr atrás dela de vez em quando. Jogos de provocação são uma boa escolha, mas lembre-se: você não pode manipular o que lhe acontece, só o destino pode o fazer. Ele é o responsável pelo percurso de sua história, você pode até ser o autor dela, mas certamente não é quem a manipula.

E vamos falar a verdade, se soubermos o que aconteceria, seria muito chato não? =D

Fico por aqui, último dia de descanso e duas provas me aguardam, além do chuveiro *-*
Visitas mais tarde e espero muitos comentários!

xx
V