sexta-feira, 29 de abril de 2011

#Indicação - Filme: O Quinto Elemento

Olá!

Com todo esse alvoroço de Casamento Real eu nem aguento mais ver as mesmas imagens a toda hora! E os títulos que a KateKatherine ganhou? Nem princesa ela é! Acho que aprendi tudo errado assistindo O Diário de Princesa, não? ha
Bem, eu tenho notado que deixei um pouco de lado as indicações de filmes e seriados e só fiquei nos livros do Book Challenge. Eu prometo que tudo voltará ao normal assim que as resenhas do desafio forem todas ao ar. Não faltam muitas, então não se preocupem, provavelmente mais uma semana e as resenhas acabam. Aí eu começo a postar as resenhas dos livros que tenho lido ultimamente. Tudo volta ao normal!
Então, para tirar um pouco das teias de aranha, vamos ao nosso filme?


O Quinto Elemento (The Fifth Element) - 1997
O enredo central do filme se baseia numa ameaça alienígena à sobrevivência da humanidade, no longínquo ano de 2263, algo que só pode ser evitado pela conjugação de quatro pedras sagradas, que representam os quatro elementos - fogo, água, ar, terra - além do quinto elemento, corporificado pela jovem extraterrestre Leeloo (Milla Jovovich). Fica a encargo de Korben Dallas (Bruce Willis), um taxista nova-iorquino, encontrar as pedras, proteger Leeloo, e pôr fim à desgraça vindoura.
Este deve ser um dos filmes mais emocionantes e que não perdeu o efeito ao longo dos anos. Eu cresci assistindo O Quinto Elemento e cresci conhecendo a história de amor entre Leeloo e Korben. Por ser um filme de 1997 você não espera muito dos efeitos especiais, como se espera de um filme de 2010, certo? Mas ele acaba nos surpreendendo, ainda mais por ser um filme que retrata o futuro.

A cidade que vemos conta com prédios altíssimos e carros flutuantes que trafegam por níveis. Tudo está tão sujo e cheio de lixo, que as construções foram praticamente empurradas para cima, para que o lixo ficasse em níveis inferiores, cobertos por névoa.
Viagens para outros planetas são viáveis e eles podem receber naves. É nesse contexto de avanço tecnológico que são detectados uma estranha formação no espaço sideral, uma espécie de buraco negro que dá origem a uma bola de fogo. Membros do exército dos Estados Unidos estão tentando descobrir do que é feito e o que pretende este corpo estranho, mas logo percebem que se trata de um ser com inteligência própria.
Nesse momento, o padre Vito Cornelius se apresenta para o presidente e transmite a ele os conhecimentos que são passados de padre para padre desde o século passado. Não há uma forma concreta de destruí-lo sem fazer uso dos quatro elementos: água, ar, fogo e terra, reunidos ao redor de um quinto: um ser tão perfeito que é capaz de proteger toda a humanidade do mal. Do contrário, todos serão dizimados, para sempre.
Com o tempo se esgotando, o governo decide escalar para essa missão o antigo militar Korben Dallas e, para fazê-lo ir atrás das pedras correspondentes aos elementos, sabotam um concurso que dará uma viagem com acompanhante para Fhloston Paradise.
Ao perceber que, ao mesmo tempo, um aliado do Mal está atrás dele, Korben aceita a missão e leva consigo o Quinto Elemento, uma mulher maravilhosa e perfeita chamada Leeloo. Ela foi trazida pela nave dos Mondoshawan, seres protetores das pedras, mas que foi atacada pelas tropas de Zorg, o aliado do Mal. A única peça foi recuperada da nave abatida e, com a tecnologia, foi reconstituída pelas máquinas norte-americanas para transformar-se em uma pessoa de pele e osso.
Já em Fhloston Paradise, Korben e Leeloo precisam procurar pela diva Plavalaguna, a qual possui as pedras. Mas enquanto Korben precisa driblar Ruby Rhod, um engraçado locutor de rádio organizador da promoção forjada para Korben. Ao mesmo tempo, Zorg envia tropas para pegar as pedras e ninguém mais está a salvo na grande nave flutuante que se situa no país Fhloston.
Não resta muito tempo e Leeloo já não compreende porque precisa salvar a vida humana se tudo o que fazem é para a destruição e disputa de poderes. Korben, então precisará lhe mostrar um dos motivos principais que vale a pena salvar: o amor.
O Quinto Elemento é super indicado para aqueles que gostam de filmes de ação, misturados com um pouco de romance, futuristas e que tem sua dose de maldade, mas equilibrada com o humor. Só o papel de Chris Tucker como Ruby Rhod já é o suficiente para arrancar boas risadas! De final emocionante e surpreendente, este filme nunca ficará velho, pela sua inovação nos efeitos especiais e no enredo.
Só para constar, deve ser um dos filmes preferidos que eu tenho sobre a Milla Jovovich, uma das minhas divas. A atuação dela como um ser praticamente de outro planeta, que fala uma língua sagrada e que é tão inocente, mas, ao mesmo tempo, forte, é incrível!
Vale a pena conferir!

Nota:
(Leeloo Dallas Multipass!!!)

Fiquem ligados que amanhã tem You've Got a Package com as coisas que eu recebi essa semana!

xx

2 comentários:

Mariana Ribeiro disse...

Olá, Vê!!
Eu já assisti esse filme várias vezes e achei ótimo!!
Excelente a sua indicação e adoro todos os filmes que Bruce Wills atua!! hehehe
Bom findi.
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Lygia Netto disse...

HAHAHHAA>..

esse filme é bom demaissss...
è aquele para vc assistir e decorar as falas...Milla arrasa na interpretação e Chris então, nem se fala!!! haha

(espero ter ajudado a chegar nos 100 comentários, rsrs)

Beijosss