quarta-feira, 25 de maio de 2011

#Resenha: Para Sempre - Alyson Noël (Book Challenge - Dia 26)


Os Imortais #01 - Para Sempre
Autora: Alyson Noël
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 254
Sinopse: "Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do i-pod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida... e apaixonada."

Antes de me comprar esses livros para ler, eu imaginava que seria mais uma história de vampiros, mesmo porque a sinopse me lembrava muito a de Elena Gilbert em Diários do Vampiro. Depois, obviamente, mudei completamente de ideia e me interessei por essa história fantástica.
Em Para Sempre conhecemos a caótica vida de Ever Bloom, faz pouco tempo que ela e sua família sofreu um acidente de carro que matou a todos, exceto ela. Sua irmãzinha Riley, seus pais e sua cadela Buttercup, todos partiram e Ever acordou no hospital sentindo-se... diferente.
Agora ela mora com sua tia e se sente culpada por ainda estar viva e passando bem, se é que ela pode se considerar assim. Demoramos um pouco a perceber que Ever consegue ver a aura das pessoas, ouvir seus pensamentos e, com apenas um toque, saber de tudo sobre a vida de uma pessoa. Por isso, quando ela se muda para a nova escola, ela anda de cabeça baixa, com o capuz cobrindo os belos cabelos loiros e os fones de ouvido com o volume no máximo.
Quando descobri quais eram suas habilidades, confesso que fiquei encantada. Eu daria de tudo para nem precisar estudar, só encostar a mão no livro e saber de tudo ou, então, tocar na prova e ver as respostas. Sem dúvida, Alyson soube inovar nessa parte. As auras também serão uma parte forte do livro e logo no começo de Para Sempre você tem uma relação das cores e do que cada uma delas significa.
Tudo estava indo como de costume para Ever até a chegada do rapaz. Ele era bonito, tinha os cabelos negros e olhos maravilhosos. Damen Auguste chegou arrasando corações e chamou a atenção de Ever por um motivo: quando ele falava, os pensamentos ao redor dela cessavam. No começo ela pensou que fosse apenas distração com a beleza dele, mas depois sua suspeita tornou-se verdade.
Damen é o típico rapaz perfeito e bonito. Logo que entra, faz amizades e chama a atenção da inimiga número um de Ever. Ele é acostumado a dar flores, assim como a nossa protagonista também. As diferenças são gritantes, Ever sempre encontra uma tulipa vermelha por perto depois que Damen vai embora.
Com seus amigos Miles e Raven, Ever não conversa muito e prefere não tocar neles, mas quando Damen aparece, de repente Raven a atropela e fica de olho no rapaz. Vou dizer uma coisa, Raven me irritou desde o começo do livro, até mais do que Stacia. Sabe aquela garota que não tem personalidade, que é impulsiva e histérica e, além disso tudo, ainda é sedenta por atenção? Pois é, essa é Raven, de um jeito completamente irritante.
Damen, aos poucos, começa a se aproximar de Ever e tenta dizer a ela o que realmente aconteceu no dia do acidente. Por muitas vezes, Ever se vê voltando para o lugar, tentando se lembrar e fica se martirizando sobre isso. Ela até começa a ver o fantasma de sua irmãzinha, Riley, e gosta da companhia da menina, tendo com quem conversar.
Como era de se esperar, em pouco tempo Raven se envolve com as pessoas erradas e Ever se vê arrastada para essa loucura. A esse ponto do campeonato, ela não consegue mais negar que sente atração por Damen e que se lembra dele por algum motivo. Mas agora há mais alguém na jogada: Drina.
Com a narrativa sob o ponto de vista de Ever, vemos o desenrolar da trama, onde Damen esclarece tudo o que aconteceu desde o acidente e declara seu amor por Ever. Ela fica assustada, é claro, mas depois percebe que precisa aceitar, pois nada mais é que a verdade. Mas como nada fica bem nesse livro de imediato, Drina está disposta e tirar Ever de seu caminho pelo bem de seu amor doentio a Damen.
O que posso dizer? Não é um triângulo amoroso justo e nossa protagonista acabou de conhecer o mundo dos imortais. Digamos que ela é a típica heroína novata que não sabe de nada. Só que ela precisa se proteger, e rápido, pois Drina está cada vez mais perto de matá-la... de novo. E dessa vez para valer.
Esse primeiro volume da série nos insere em um mundo onde você se torna Imortal ao tomar um elixir que foi criado há muitos anos, pelo pai de Damen, que era alquimista. Muitos fatores místicos, feitiços, rituais, poderes sobrenaturais cercam Para Sempre e, mesmo que a história flua sem maiores problemas (vocês vão ver que, nos próximos livros a coisa vai ficar realmente feia) e você se interesse em saber mais sobre esse mundo onde os chacras são as únicas chaves para se matar um Imortal.
Assim que terminei de ler Para Sempre eu fui até o site da série e lá tem todas as coisas sobre auras, chacras e magia. Achei super interessante e me abri completamente para essas novas possibilidades, esse mundo onde ser imortal não quer dizer ser vampiro e os poderes adquiridos, convenhamos, são bem mais complexos!
Eu sei que não contei muito sobre o livro, porque se eu contar tudo sobre ser um imortal e o que Drina fará e já fez com Ever, poxa, estarei dando spoilers imensos! E quando eu comecei a ler, não sabia nada sobre o que me esperava, confiem em mim, foi bem mais interessante assim! É uma história diferente, mas o amor continua sendo avassalador e suspirante, daqueles em que você olha e fala: "Ah droga, queria um desses para mim."
Alyson fez uma ótima mistura e, assim, deu início a uma comprometedora série.

Nota:

xx

3 comentários:

Lu disse...

olá Vê.
eu li esse livro e achei bem bacana, pena que a autora acaba transformando a série numa chatisse. =/
queria que fosse só um livro mesmo. ^^
beijos.

Thay disse...

Oii Vê! Confesso que me decepcionei um pouco quando li "Para Sempre" porque eu esperava bem mais desse livro. Comprei-o porque achei interessante a história ter uma protagonista que via a aura das pessoas mas, conforme lia os capítulos, passei a ficar bem entediada com toda aquela falação sobre o Damen, de como ele era lindo e perfeito. O livro fica bem melhor lá pro final mesmo e por esse motivo vou ler "Lua Azul". Espero que a continuação me surpreenda, né? hahaha

Beijinhos

Jônatas Amaral disse...

Comecei a ler o livro certa vez e logo de cara a personagem me lembou um pouco a Bella, de crepúsculo, mas com o passar da narrativa fui percebendo que eu teria uma história muito melhor, porém larguei o livro alguns capitulos depois, não porque não gostei, acho que por falta de tempo, ou vontade de ler algo fantástico, em breve voltarei a este mundo de "para sempre".

Jônatas Amaral

alma-critica.blogspot.com.br