domingo, 31 de julho de 2011

#Resenha: A Bandeja - Qual Pecado Te Seduz? - Lycia Barros (Mini Book Challenge - Dia 5)

Boa noite!

Demorei a aparecer por aqui? Eu sei, mas tive que arrumar tudo o que estava pendente para amanhã começar minha jornada sem internet, como disse aqui antes. Mas, para não deixar o blog parado, vou programar os posts da semana, mas infelizmente só poderei programar até sexta-feira, pois não sei o que vai chegar para mim essa semana para poder fazer o "You've Got a Package". Em todo caso, vou deixar a resenha do Mini Book Challenge em espera.
E eu tenho mais um anúncio a fazer; é com grande pesar que informo que o Mini Book Challenge não foi concluído dessa vez. Eu ainda estou com vários livros para ler e me sinto triste de não ter conseguido, mas, pelo menos, consegui preparar e esvaziar minha mente para o segundo semestre, que será bem puxado. Então acho que, nesses dias sem internet, poderei colocar a leitura em dia. Assim espero. Mas chega de lamentações, vamos à resenha!
Vou sentir falta daqui!

A Bandeja - Qual Pecado Te Seduz?
Autora: Lycia Barros
Editora: Danprewan
Número de páginas: 251
Sinopse: " "A Bandeja" conta a história de Angelina, jovem de 19 anos, que ao entrar para a universidade, inicia um apaixonado envolvimento amoroso com um de seus professores, Alderico - mais conhecido por Rico. Por conta de toda a avassaladora e descontrolada paixão que envolve esse relacionamento, Angelina começa a viver somente para Rico, colocando seus estudos, seus amigos, sua família, sua religião e até mesmo a si própria em segundo plano. Angelina é evangélica por tradição familiar e não exatamente por convicção religiosa. Porém, inesperadamente, tem um estranho sonho, cujas revelações possuem um forte e marcante significado, que ela somente conseguirá compreenderá mais tarde. Quando a grande verdade é revelada para Angelina no momento certo, ela finalmente compreende o que significa o amor de Deus em sua vida."

Quando comecei a ler A Bandeja, esperava que se tratasse dos sete pecados capitais e de uma escolha da personagem principal entre seguir esse caminho ou as crenças de sua família. Só depois, lendo a orelha que percebi que se trataria de um livro evangélico e aí me senti despreparada.
Como católica, não sou de frequentar a igreja todo domingo e nem de me confessar, sei que isso é errado e tem muita gente que me diria que eu deveria procurar consertar esses "erros", mas sou uma pessoa que acredita em Deus e que reza para Ele, sabendo que as decisões e os acontecimentos dependem de Sua vontade. Por isso quando vi que Angelina era daquelas de ler a Bíblia todas as noites e ir à Igreja, procurar o Senhor para cada decisão, me senti deslocada. Até um pouco incomodada diria.
Então procurei me focalizar na estória. Ela está para ir à faculdade e lá conhece um professor, Alderico. Sabe que é errado, mas eles rapidamente se veem arrastados para uma paixão descontrolada e proibida e Angelina vê suas crenças serem testadas. Guiada por um sonho que dá nome ao livro, onde existem vários homens segurando bandejas de prata, nelas estão cada um dos sete pecados capitais e nossa protagonista, não entendendo bem o significado, se rende a eles facilmente.
Enquanto isso, sua paixão por Rico só aumenta e se torna obsessão. Ela deixa os estudos de lado, a família de lado e até mesmo Deus de lado e passa a viver em função dele. Já está achando absurdo demais? Você não viu nada. O que essa moça é capaz de fazer por ele é extremamente surpreendente e, em certo ponto, fiquei assustada. Como uma menina de família, educada religiosamente, foi capaz de deixar tudo em que acreditava de lado para poder ganhar o coração de um homem que, convenhamos, não era o que parecia ser. Eles nunca são.
E é com essa provação que Angelina se depara ao viver a primeira decepção amorosa. Será que valeu a pena se afastar de tudo em que ela acreditava apenas para viver um romance como aquele? Logo ela percebe que não. Então entendemos como a presença de Deus e nossa confiança n'Ele é capaz de fazer a diferença em nossa vida. Como procurar aconselhamento em Suas palavras, na Bíblia é fundamental para não cedermos às tentações que encontramos no caminho. Eu me surpreendi muito com a leitura e só posso dizer que os caminhos escolhidos por Angelina me surpreenderam do começo ao fim.
É uma estória que retrata como o amor de Deus é imenso e como n'Ele tudo podemos confiar: nossas angústias, nossos medos e nossas decisões, pois Ele sempre mostrará o caminho certo e estará lá para nós, sempre pronto para nos acolher em Seu amor. A Bandeja é uma ótima reflexão de como nossa vida religiosa pode determinar que tipo de caminho queremos seguir e que tipo de vida queremos levar. Eu adorei saber, no final do livro, que Lycia pretende transformar A Bandeja em uma série e que o próximo livro é o do Rico. Eu posso ter ficado com raiva dele em algumas partes, mas estou curiosa em saber o que aconteceu com ele.
Este livro mostra também que as mudanças, quando procuradas no amor de Deus, podem ser surpreendentes e decisivas em nossas vidas. Ótima leitura, que me deteve do começo ao final! Gostaria de terminar com as minhas impressões, deixadas ao concluir a leitura no Skoob:

(Página 251 de 251)
"Me surpreendi com a reviravolta do livro. Me fez pensar no quanto Deus pode nos ajudar em momentos onde não conseguimos confiar em mais ninguém. Acho que a evolução de Angelina e, até mesmo, de Rico me fez temer que o final fosse diferente e, aí sim, eu ficaria chateada! Mas não, tudo acabou melhor do que eu esperava! Ótima leitura, me fez refletir muito e pensar no amor de Deus, sempre maior do que poderíamos imaginar!"


Nota:



Um comentário:

Larissa Gunia disse...

A respeito do que você disse por ser católica é a mesma coisa que eu penso =)
Por mais que eu confie em deus, não sou de ir na igreja todos os dias e me confessar.
Esse livro me pareceu bem interessante, pretendo ler ele.

Adorei a sua resenha.
Bjs...
http://assuntosobrelivros.blogspot.com/