quarta-feira, 10 de agosto de 2011

#Indicação - Filme: Anastasia

Anastasia - 1997

O filme começa na Rússia em 1916, e mostra a pequena e rica Anastasia, juntamente com a avó, tentando escapar de uma multidão revolucionária em guerra, e do maldoso Rasputin, que começou a Revolução com um poderoso feitiço, já que na época a Rússia estava em guerra. Ambas saem por meio de uma passagem secreta na parede do palácio ajudadas por um menino que era um dos criados e correm para a estação de trem. Cercadas de aristocratas e da elite social que estavam a tentar fugir das forças bolcheviques que se tinham apoderado de São Petersburgo, Anastásia separa-se de sua avó, mas corre para alcançá-la já no trem em movimento, acaba sendo derrubada pelas pessoas e bate com a cabeça nos ferros do trilho do trem, perdendo a memória e indo parar num orfanato. Sua avó se desespera e tenta ir lá buscá-la, mas não consegue sair do trem em movimento. A partir daí, a vida da rica e poderosa, mas doce e simples Anastácia mudará radicalmente.

Inspirado na vida da Grã-duquesa da Rússia, Anastásia Romanova, o desenho animado toma algumas liberdades quanto ao roteiro e dá-lhe um final diferente. Ao invés de morrer com seus familiares na Revolução Russa, como a História comprova, ela e sua avó sobrevivem ao escaparem do palácio por uma passagem secreta.
Embora seja uma ficção, eu sempre me senti especialmente fascinada pela estória e nunca me conformei pelos revolucionários terem executado toda a família Romanova em um ato de covardia. Anastasia, no desenho, tem uma segunda chance, foragida de uma situação a qual ela não tinha nada a ver. Tudo bem que, segundo a História, seu pai, o czar Nicolau Romanova era um ditador repressor e muito cruel o que não me admira que os revolucionários chegassem a esse ponto. Porém no desenho, Rasputin, um homem que vendeu sua alma ao Diabo, é o grande desencadeador de toda essa revolta por uma simples richa contra Nicolau.
Por muitos anos, após a fuga do palácio e da consequente separação de sua avó, Anastasia vive em um orfanato sem ter a mínima noção de quem é. Ao atingir a maioridade, ela vai embora com algum dinheiro e apenas um medalhão, em busca de uma vida melhor do que a que teve sob o controle da tirana dona do orfanato. Assim, ela segue para São Petersburgo e lá conhece o vigarista Dimitri e seu comparsa Vladimir, que a pegam invadindo o antigo palácio dos Romanov. De alguma forma, Anastasia tem a impressão de conhecer aquele lugar e tenta lembrar um baile, bem como de sua família, mas suas lembranças são interrompidas pelo rapaz.
Dimitri, no momento, está em busca de uma moça que possa se passar pela grã-duquesa em troca de receber a recompensa que sua avó está oferecendo desde que perdeu a neta naquela fatídica noite. Ao se encontrar com Anastasia, que atende pelo nome de Ania (sinceramente não me lembro como esse nome se escreve), ele vê sua oportunidade perfeita de tentar enganar a senhora. Por isso, ao aceitar, Anastasia passa por diversos treinamentos de etiqueta e aprende sobre a história e fatos da família Romanov que a deixarão incontestável diante da avó.
Porém, logo que ela sai do orfanato, Rasputin ganha conhecimento de que ela não morreu e parte atrás dela, lançando diversas armadilhas para que tenha sua morte concretizada e, assim, pare de sofrer pela promessa não cumprida com o de lá de baixo. Para isso, ele conta com a ajuda de um morcego albino chamado Bartok que, mesmo atrapalhado, ainda tenta ver o bom nas pessoas, ao contrário de seu chefe.
Eu sempre me diverti muito com o filme, desde pequena, eu praticamente cresci assistindo. E deve ter sido daí que surgiu minha paixão pelo nome Dimitri, assim como  interesse pela história da Rússia. Apesar de, é claro, a trama do desenho ser bem diferente do que realmente aconteceu. Misturado a canções e romance, Anastasia é uma boa pedida para você que, assim como eu, deseja poder mudar a história, mesmo que por um momento.
Sempre me lembrará a infância e as aventuras de Anastasia, em muito inspiradas no comportamento da pequena Romanova, nos deixam o gostinho de que poderia ter sido diferente. Eu não tenho palavras para descrever o quanto sou apaixonada por esse desenho e eu recomendaria sem piscar os olhos. Então, se você já ouviu falar ou tem algum interesse em conhecer um pouquinho mais da Rússia, sem esquecer do romance e da aventura que todo desenho animado tem que ter! Super recomendado!

Nota: 


2 comentários:

Priscilla Duhau disse...

Aaaaaaaaaah, sou uma apaixonada pelos clássicos desenhos da Disney e Anastasia com certeza é um dos meus preferidos. Acho que já assisti tantas vezes que sei todas as falar de cor, haha. Amo as músicas, são tão lindas *-* E amo o Dimitri, haha.
Adorei o post de paixão ♥!

Beijos,
Priscilla Duhau
Livrificando

Gabrielle Santana disse...

Anastácia é um doos meus preferidos !!!
Adorava olhar esse filme, via praticamente todos os dias !!! *-*
Adorei a indicação !!
Beijo, beijo