sexta-feira, 19 de agosto de 2011

#Resenha: Amores Infernais - Melissa Marr, Scott Westerfeld, Gabrielle Zevin, Laurie Faria Stolarz, Justine Larbalestier (Mini Book Challenge - Dia 10)

Amores Infernais
Autores: Melissa Marr, Scott Westerfeld, Gabrielle Zevin, Laurie Faria Stolarz, Justine Larbalestier
Editora: Galera Record
Número de páginas: 288
Sinopse: "De dois estudantes que deixam o poder de atração os guiar a quebrar as difíceis e fáceis regras de seu mundo, para a menina que se apaixona perdidamente por um fantasma de boa aparência que tem contas á ajustar aqui na Terra. Os inteligentes e os esquisitos personagens dessa coleção emocionante irão quebrar o seu coração, e depois irá deixá-lo acreditar no amor mais do que nunca."

Depois de minha aparente decepção com Formaturas Infernais, onde gostei de apenas alguns contos, eu não dava muito para o próximo livro da franquia, Amores Infernais. No entanto, acabei comprando por pura curiosidade e devo dizer que o livro me maravilhou do começo ao fim, algo raro em livros de contos de diferentes autores. Eu o devorei e adorei cada um deles de maneira muito especial, por isso indico a todos que gostem dos autores citados ou, como eu, não conheça o trabalho de nenhum deles. Você pode se surpreender!
Dormindo com o Espírito - Uma garota que se muda para uma casa onde, há muitos anos, houve um terrível assassinato. Ela passa as noites sendo atormentada pelo espírito do rapaz que morreu, mas que, na verdade, só precisa de sua ajuda para levar paz à mãe. Eles acabam se apaixonando, mas, ao completar sua missão, ele precisa partir.
Eu achei o conto particularmente meio morno para se começar o livro, mas no final das contas eu achei muito bom. Fluiu rapidamente e quando terminou me peguei dizendo: "mas já?". O romance, nessa caso, supera o terror e, na minha opinião, não deveria ser chamado de amor infernal, como o livro sugere. Digamos que se trata de um relacionamento sobrenatural. Algo sobre contos do qual não gosto é terminá-lo e tentar imaginar o que poderia ter acontecido depois, se ele fosse um pouquinho maior.

Abominável Mundo Perfeito - Um conto de Scott Westerfeld, autor da série "Feios", para o qual não dava muitos créditos, já que nunca me interessei pelos livros dele. No entanto, foi um dos contos que mais me surpreenderam e me apaixonaram. Em um mundo onde tudo é controlado e, sem outra palavra melhor, perfeito, a aula de Escassez procura mostrar como era a vida no planeta Terra há algum tempo. Os humanos não morrem mais de doenças, não dormem, podem se teleportar para outros continentes em questão de segundos, nós adolescentes possuímos nossos hormônios controlados, em outras palavras, somos perfeitos e vivemos para sempre.
Porém, em uma proposta da aula de Escassez, os alunos são aconselhados a abandonar uma dessas tecnologias e é assim que nossos protagonistas se aproximam. A menina deixa de ter seus hormônios regulados e o menino, deixa de dormir. Suas experiências, assim como as dos outros colegas, são relatadas brevemente neste conto maravilhoso que o deixará com vontade de viver em um mundo assim, apesar dos contras. Será incrível observar como esses seres do futuro lidarão com coisas que, para nós, são normais. Como viver com uma simples gripe? Como se transportar utilizando transportes comuns, como a balsa? Como dormir e ter sonhos? Como sofrer os desequilíbrios psicológicos dos hormônios da juventude? Descubra tudo isso nesse maravilhoso conto!

Mais ralo que água - Um dos contos que mais me emocionaram, chorei muito com o rumo que ele tomou. Trata-se da história de uma pequena aldeia que vive isolada da civilização. Todos os anos, as meninas fazem guirlandas e as oferecem aos meninos da aldeia, uma espécie de noivado. Dessa forma, após algum tempo morando juntos, eles se casam e podem ter filhos.
Nossa protagonista escolhe justamente o rapaz considerado a escória da vila. Ele é visto por muitos com o mal encarnado e, com uma família terrível, ela não terá paz para viver com ele em hipótese alguma. Olha só, só de lembrar meus olhos já estão cheios de lágrimas. Eu me lembrei de Iracema quando li este conto e, por um momento, pensei que a vida dessa garota estava condenada a tristezas enormes. Por mais que ela tentasse deixá-los depois de uma grande decepção, ela não conseguia alcançar seu sonho, que era ser médica.
Bem ao finalzinho, temos uma luzinha de esperança acesa, mas o final é bem melhor do que eu poderia esperar. Não exatamente como eu queria, mas o suficiente para me deixar satisfeita e muito feliz (e chorona). Acho que fiquei longos minutos só chorando com o livro fechado na minha frente. Bobo, pode até ser, mas é uma história muito bem escrita e que, tratando-se de amor, conseguiu me tocar. Os motivos para eles viverem em uma aldeia é uma parte crucial do conto, que não vou contar, pois faz parte da compreensão e das descobertas. Mas quando fiquei sabendo, eu me surpreendi completamente! Nunca pude pensar que seria aquilo!
Sem dúvida, um dos melhores do livro também!

Fan fic - Talvez esse tenha sido o conto que me deixou confusa e, dessa forma, não teve 100% da minha aprovação. Estamos falando de um livro que inspira toda a história de nossa personagem, mas que, no final, foi tudo exatamente o contrário do que havia imaginado. Eu pensei que, como o título sugeria, seria uma estória baseada na original, que é "O Imortal", mas o que li foi uma mistura do desfecho de Garota Infernal com mais que um sonho.
Não tiro o crédito do conto, afinal achei muito interessante como, em certos momentos, nos leva a crer que a protagonista está vivendo algo realmente semelhante ao livro "O Imortal", porém seu desfecho eu achei que poderia ter sido diferente. Já escutei opiniões diferentes como, por exemplo, de minha amiga que adorou completamente o conto. Bom, são pontos de vista, certo? Não diria que é o meu preferido do livro, nem que eu gostei tanto quanto os outros. Digamos que esse foi o conto de que menos gostei, mas ainda assim o apreciei.

Perdido de Amor - O que eu achava ser mais um conto de terror e amor forçado, tornou-se um conto romântico e muito bonito! Acho que foi uma ótima escolha para fechar "Amores Infernais" com chave de ouro. Em minha experiência com Formaturas Infernais, o último conto, de Stephenie Meyer foi o que eu menos gostei e, assim, acabei terminando o livro com um gosto amargo. Nesse caso, muito pelo contrário, acabei suspirando e me perguntando por que é que eu não havia lido este conto antes!
Nesse conto, lidamos com a lenda dos selkies, ou homem-foca que usam sua pele animal para capturar jovens moças para fazer delas suas esposas. Nossa protagonista conhece a lenda e, ao se deparar com dois selkies de uma só vez tentando capturá-la, acaba caindo em uma das armadilhas e acaba presa a um dos irmãos. Porém, a relação que desenvolvem é melhor e maior do que qualquer casamento forçado e aprisionamento. Confesso que, em um momento, tive vontade de chacoalhá-la, pois, incentivada por mentiras, ela quase se condena e condena ao seu selkie. Eu achei que o conto estava acabado para mim, que não haveria nada que pudesse me fazer mudar de ideia a respeito do rumo que ele havia tomado. Porém no final, eu fui surpreendida e consegui me apaixonar de novo pela história. Mais um conto que eu reclamava por ter acabado cedo demais!

Nota:
(Altamente recomendado se você gosta de contos diferentes!)

Um comentário:

Isamara Miriãn disse...

Então, quando li formaturas infernais me decepcionei muito, espera uma coisa e no fim foi outra, mas pelo q li das resenhas acho q esse livro pode sim ser bacana ... Quem sabe numa dessa né!

(Seu blog é lindo, estou chegando por aqui hj e já estou apaixonada pelo seu cantinho ... Parabéns)