segunda-feira, 29 de agosto de 2011

#Resenha: Radiante - Alyson Noël

Boa noite!

Nem vou começar a entediá-los com a desgraça que tem sido o meu dia. Vamos logo à parte boa! Amanhã é o meu aniversário e, para dar uma movimentada no blog, decidi preparar uma surpresa que, a partir de agora, não é mais surpresa né?
Mas vamos ao que vocês precisarão fazer: quem comentar em TODOS os posts dessa semana, começando com o de ontem, estará concorrendo a dois kits de marcadores. Eles serão sorteados na segunda e os vencedores terão 48 horas para responder o meu e-mail. Por isso, comentem com nome e e-mail para que eu possa identificá-los, ok? Espero que se animem!

Riley Bloom #01 - Radiante
Autora: Alyson Noël
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 184
Sinopse: "Algum tempo após o acidente de carro que a matou, Riley Bloom deixou sua irmã, Ever, no mundo que conhecemos e atravessou a ponte da vida após a morte até um lugar chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Riley reencontrou os pais, também vítimas do desastre, e Buttercup, o cão da família. Todos estavam se adaptando a uma morte boa e tranquila, até que ela foi chamada perante o Conselho e um segredo lhe foi revelado: a pós-vida não significa simplesmente uma eternidade de lazer. Riley tem tarefas a realizar. Ela é designada como Apanhadora de Almas, e Bodhi, um garoto diferente, que ela não consegue decifrar muito bem, é seu guia. Riley, Bodhi e Buttercup voltam à Terra para sua primeira tarefa: fazer o Menino Radiante, que há anos assombra um castelo na Inglaterra, atravessar a ponte. Muitos Apanhadores de Almas já tentaram convencê-lo e não obtiveram sucesso. Mas isso foi antes que o menino conhecesse Riley..."


Depois de minhas várias decepções com a série Os Imortais, eu confesso que não estava muito animada quando vi que o spin-off seria lançado no Brasil. Mesmo porque, eu nunca fui muito com a cara de Riley, a irmã pentelha de Ever, mas esse foi mais um dos livros que eu disse a mim mesma depois de terminar a leitura: "Ainda bem que eu dei uma segunda chance."
Já fazia algum tempo que eu estava em busca de uma leitura rápida e tranquilizadora e Radiante foi escolha certa. Nela, temos um breve conto de como Riley lidou com a vida Aqui, depois de ter atravessado a ponte de Summerland. Até lá, nós sabíamos bem sua história: ela morreu no acidente de carro, junto com os pais de Ever e seu cachorro Buttercup. Decidiu não atravessar a ponte, podendo visitar a irmã mais velha e se comportar um pouco mais como a menina irritante que ela fora em vida.
Mas agora, longe da Terra e de Summerland, Riley precisa entender que também tem uma missão. Embora ainda se sinta sozinha por ter deixado toda uma vida para trás tão cedo, é claro que sua personalidade forte, decidida e petulante, fará com que ela busque se encaixar em algum lugar de Aqui. É quando descobrimos que todos tem uma missão lá. Todos vão para a escola e todos são julgados e designados a tarefas. Ninguém fica sem fazer nada.
Riley gostaria de fazer algo grande, importante e que, de preferência, incluísse viagens à Terra. Mas antes que todos os seus pedidos possam ser ouvidos, ela é julgada pelo conselho e tem todos os momentos de sua vida exibidos diante de seus olhos. É nesse momento que ela se dá conta de que durante toda a sua curta vida, ela nunca saiu da sombra da irmã. Sempre quis ser como Ever, importunando-a em todos os momentos e, assim, deixando de trabalhar na própria personalidade e de efetuar suas próprias conquistas. Riley, então, se dá conta de como foi imatura e de como desperdiçou seus momentos tentando ser tão boa quanto a irmã. Isso lhe dá muita raiva e eu fiquei com muita pena. Afinal, como deve ser morrer tão jovem e, no caso dela, antes mesmo de entrar na puberdade direito?
Tantos sonhos, tantos planos destruídos. Mas Riley está disposta a deixar sua marca até mesmo em Aqui e, designada como Apanhadora de Almas, parte em sua primeira missão na Terra, que é tentar convencer o chamado Garoto Radiante a seguir em frente. Tudo muito bom, tudo muito bem até que... ela o conhece. Não, não estou falando do Garoto Radiante, mas de seu instrutor, Bodhi. O qual ela chama de "bobalhão" pelo modo como se veste e se comporta.
Uma viagem cheia de mistérios e aventura que me deixou completamente surpresa. Eu esperava uma historinha boba, rápida, de acordo com o tamanho do livro, mas não. Quando eu pensei que havia acabado, tinha mais! E fiquei estupefata com todo o desfecho e devo dizer: quero mais!
Radiante mudou completamente a visão que eu tinha de Riley e posso dizer que ela foi infeliz ao tentar se parecer com sua irmã mais velha, mas não tenho certeza se ela poderia ter feito diferente. Porém, agora, ela tem a chance de marcar seu próprio destino, ajudando almas que se recusam a passar para o outro lado. E com seu jeitinho peculiar e direto, Riley promete nos divertir muito e ter muito sucesso no que faz. Mal posso esperar pelo próximo livro!

Nota:



3 comentários:

Aione Simões Sérgio disse...

Eu achava que esse livro não tinha ligação com a série "Os Imortais", fui pega totalmente de surpresa agora!
Que bom que você de uma nova chance então, já que a leitura foi tão positiva!

Legal, seu aniversário chegando! Amanhã deixo os parabéns, se o fizer agora, dá azar ;)

Beijos e boa semana!

Aione Simões
aione.simoes@gmail.com

Larissa Gunia disse...

Ainda não li a série os imortais, mas em breve pretendo ler *-*
Amei a sua resenha e agora me deixou com vontade de ler os imortais para depois ler radiante.

Bjs...
http://assuntosobrelivros.blogspot.com/

dpaulaingrid disse...

Pensava que esse livro fosse como os outros da autora, pois muitos falavam que era um bom livro... para crianças (de até 12 anos). Mas n me arriscaria a compra-lo tão caro, talvez quando ficar mais barato eu compre ^^