quarta-feira, 7 de setembro de 2011

#Indicação - Filme: Um Salão do Barulho

Boa noite!

Demorei, mas cheguei. Parece que o dia de hoje teve o teor de todos os outros dias da semana juntos! Credo.
Tive que estudar Geografia e Filosofia... me diz, esses filósofos não tem mais o que fazer, não é? Deus me livre, cada teoria mais maluca e insana do que a outra! Eu leio todos aqueles textos, vejo as explicações do professor e só consigo me perguntar da onde é que eles tiram essas ideias.
Bem, mudando de assunto, não postei ontem porque cheguei um caco em casa. Tá tudo uma perfeita bagunça! Mas amanhã eu já sei o que postar no lugar da indicação de seriados, porque estou completamente sem tempo de assistir qualquer episódio que seja. Então aguardem que tem coisa nova vindo por aí!

Um Salão do Barulho (Beauty Shop) - 2005

Gina (Queen Latifah) é uma cabeleireira talentosa que trabalha no Jorge's, onde o seu chefe Jorge (Bacon) acha que é o melhor. Cansada de ser maltratada, ela abre o próprio salão. Ela conta com a ajuda de família e amigos, e consegue montar um lugar de muita confusão.

Queen Latifah é uma de minhas atrizes favoritas, eu sempre adorei suas atuações e ela é de uma elegância de dar inveja. Um Salão do Barulho é o típico filme divertido e que não dispensa mostrar os problemas enfrentados por pessoas negras seja aonde for. No cenário do filme, um salão de beleza é o que move a trama. Gina é funcionária de um salão de beleza comandado pelo Jorge, um cara completamente irritante e que fala errado (se você assistir dublado, vai entender o que estou dizendo), deixando-o cômico. Ele não percebe que ela é sua melhor funcionária, que trata muito bem as clientes e possui um produto almejado por todas: um condicionador caseiro.
Ao ser confrontada por ele, Gina pede demissão e decide abrir o próprio salão. Consegue um empréstimo no banco (sob meios engraçadíssimos) e compra um salão de segunda mão, reformando-o parcialmente. A partir daí, enfrentará funcionários insatisfeitos e sem noção, clientes perdidos com a troca de dona e a ira de seu antigo patrão, que estará disposto a fazer tudo para atrapalhá-la em seu sucesso.
Um Salão do Barulho é o típico filme "do gueto". E não digo isso de forma pejorativa, eles mesmos descontraem, principalmente quando se trata da cabeleireira Lynn, a única branquinha do pedaço. Ela procura se enturmar, mas as outras não dão muita bola a ela. Gina é a pacificadora e, dando uma chance à amiga que a seguiu do Jorge's, incentiva que todos a aceitem.
Eu adoro o filme e chegou uma época em que o assistia pelo menos uma vez por semana, enquanto jogava no computador ou fazia tarefa. Esse filme traz uma mensagem, de que não importa de que cor você seja, se você tem talento, sempre existirá alguém que irá reconhecê-lo. Pode demorar um pouco e é preciso resistir a todos os obstáculos, mas a vida vai levando e quando você vê, conseguiu tudo o que sempre quis e mais um pouco!

Nota:


2 comentários:

Aione Simões Sérgio disse...

Também adoro a Queen Latifah, apesar de não ter visto o filme!
Gostei da mensagem que você diz que ele passa e deve mesmo ser ótimo, pra você ter visto tanto!
Beijos!

dpaulaingrid disse...

Eu n sabia que o nome dela era Queen Latifah (desculpa...mas isso lembra nome de Drag queen - tbm adoro ela)

O unico filme que eu ja vi em que ela atuava foram: as ferias da minha vida e idas e vindas do amor (ambos os filmes com uma atuação mara!).

Engraçado, a moral do filme me lembrou "o diario da princesa"... acho que é pq a Mia estava tendo aquela crise por não saber (le-se reconhecer) seu talento, que é a escrita. Mas deixa isso pra lá

Gostei da resenha, congratulations! ;)