segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"Turn On The Radio, Honey..." #3

Boa tarde!

Domingo foi agitado e cansativo, passei um pouco atordoada por causa do término do livro Capitães da Areia. Ao mesmo tempo em que é uma dura realidade e uma história muito triste, sem dúvida foi o livro de que mais gostei ler a mando do colégio. Acho que não gostava tanto de um livro desde Auto da Barca do Inferno!
Mas logo, logo vou trazer ou a resenha ou a indicação, ainda não me decidi. Enquanto isso, vamos caminhando, certo? Um feriado no meio da semana, amanhã prova de Física... acho que já perceberam o quanto eu gostaria que fosse férias para sempre, né? Deixemos de lado esse desejo ou eu vou enlouquecer!
Hoje o "Turn On The Radio, Honey..." foi indicação da leitora Priscilla Duhau que me deixou animada ao sugerir a música Piece of my Heart de ninguém menos do que Janis Joplin.



Confesso que nunca ouvi Janis Joplin antes, já havia ouvido falar dela por ter morrido ainda jovem e por ter uma bela voz. E, quando vi que esse clipe foi sugerido, mal podia esperar para poder vê-lo e, finalmente, matar minha curiosidade.
De início, achei estranho o modo como ela cantava, particularmente nessa música, achei meio gritado. Mas depois, analisando a letra, acabou casando bem.


Oh, come on, come on, come on, come on!
Oh, venha, venha, venha, venha !
Didn't I make you feel like you were the only man -yeah!
Eu não te fiz sentir como se você fosse o único homem? Sim!
Didn't I give you nearly everything that a woman possibly can ?
Eu não te dei quase tudo que uma mulher possivelmente possa dar?
Honey, you know I did!
Doçura, você sabe que sim!
And each time I tell myself that I, well I think I've had enough,
E a cada vez digo a mim mesma que eu, bem, acho que tive o bastante.
But I'm gonna show you, baby, that a woman can be tough.
Mas eu vou te mostrar, baby, que uma mulher pode ser "durona".

Como podemos ver, a música retrata mais um caso de mulher forte! Esses homens viu, tsc tsc, ainda pensam que somos o sexo frágil! É claro que temos nossos momentos, mas digo uma coisa: pior do que uma mulher machucada é uma mulher enfurecida.

I want you to come on, come on, come on, come on and take it,
Eu quero que você venha, venha, venha, venha e leve-o,
Take it!
Leve-o!
Take another little piece of my heart now, baby!
Leve outro pedacinho do meu coração agora, baby!
Oh, oh, break it!
Oh, oh, quebre-o!
Break another little bit of my heart now, darling, yeah, yeah,yeah.
Quebre outro pedacinho do meu coração agora, querido, sim, sim
Oh, oh, have a!
Oh, oh, possua um!
Have another little piece of my heart now, baby,
Possua outro pedacinho do meu coração agora, baby,
You know you got it if it makes you feel good,
Você sabe que pode, se isso te faz sentir-se bem,
Oh, yes indeed.
Oh, sim, realmente.

Opa, estamos vendo a proposta de um desafio por aqui? Para alguém que está disposto a dar o coração ao homem que ama e correr esse risco, acho que estamos caminhando por uma estrada sinuosa.

You're out on the streets looking good,
Você está fora, nas ruas, parecendo bem,
And baby deep down in your heart I guess you know that it ain't right,
E baby, bem dentro do seu coração, eu acho que você sabe que isso não é correto.
Never, never, never, never, never, never hear me when I cry at night,
Nunca, nunca, nunca, nunca, nunca me ouve quando eu choro à noite,
Babe, I cry all the time!
Babe, eu choro o tempo todo!
And each time I tell myself that I, well I can't stand the pain,
E a cada vez digo a mim mesma que eu, bem, não consigo suportar a dor.
But when you hold me in your arms, I'll sing it once again.
Mas quando você me segurar em seus braços, vou cantar mais uma vez.

Um momento de fraqueza, talvez um chamado para que o homem amado se aproxime ainda mais rápido. Ela está lhe dando um pedaço de seu coração e, ainda assim, pede para que ele não a deixe, que fique. Isso mostra que, por mais forte, determinada e independente que essa mulher se mostre ser, ela ainda tem o seu ponto fraco, que está naquele homem de quem gosta. Acho que todas nós temos um pouco disso, não é?
Embora tenha estranhado um pouco a forma como Janis Joplin canta, não posso desmerecer seu talento e a letra incrível. Uma pena que uma cantora como ela teve um fim tão rápido e trágico, poderia ter brilhado muito, talentos como esse fazem falta hoje em dia! Mas acho que, o que importa, é a marca que ela deixou na música e que de todo não foi desperdiçado!
Adorei a experiência de poder ouvir uma de suas músicas e vou procurar assistir a outras! Espero que tenham gostado da minha análise e não deixem de comentar!

Quer deixar sua sugestão de videoclipe? Preencha este formulário e aguarde!




2 comentários:

Aione Simões Sérgio disse...

Como digo toda semana, adoro essa sua coluna!
Adorei a indicação da Pri!
A letra é linda e reflete o que muitas de nós sente e passa: mesmo com toda independência, sempre tem um ponto fraco quando se trata de estar apaixonada.
Ótima análise!
Ah, e sobre a morte prematura da Janis, é mesmo triste ver talentos que se foram tão jovens. Mas, por um lado, acho que é exatamente esse o fator que os imortaliza!
Beijos!

dpaulaingrid disse...

É sempre uma novidade a cada semana p/ mim, gosto muito dessa coluna. Tbm nunca tinha ouvido falar nessa cantora, mas parece ser boa... Vou ver o clip (assim que o sinal da internet ficar bom o suficiente pra acessar o youtube #lamentavel)
Já mandei uma sugestão ^^ Espero que goste de Paramore.