sábado, 22 de outubro de 2011

#Indicação - A Bolsa Amarela

Olá!

Primeira parte do ENEM já feita e posso dizer que foi bem tranquila! Ainda bem, né? Vi bastante gente nervosa no Twitter hoje de manhã, mas eu até que fiquei um pouco também! Nada demais, coisa de pessoa naturalmente ansiosa! ^-^
Hoje, como prometido, vou tirar o atraso dos posts do blog e trarei uma enorme novidade ao final do dia! o/ Por isso, aguardem!

A Bolsa Amarela
Autora: Lygia Bojunga
Editora: Casa Lygia Bojunga
Sinopse: "A Bolsa Amarela é a história de uma menina que entra em conflito consigo mesma e com a família ao reprimir três grandes vontades (que ela esconde numa bolsa amarela ) - a vontade de crescer, a de ser garoto e a de se tornar escritora. A partir dessa revelação - por si mesma uma contestação à estrutura familiar tradicional em cujo meio "criança não tem vontade" - essa menina sensível e imaginativa nos conta o seu dia-a-dia, juntando o mundo real da família ao mundo criado por sua imaginação fértil e povoado de amigos secretos e fantasias. Ao mesmo tempo que se sucedem episódios reais e fantásticos, uma aventura espiritual se processa, e a menina segue rumo à sua afirmação como pessoa."

Comentários: Mais um dos livros que marcaram minha infância. Um daqueles exemplares que você encontra ao acaso no meio da prateleira da biblioteca, gosta da capa, lê a sinopse e decide levar.
Nesse caso, a história dá para perceber, do começo ao fim, que é puramente fictícia. A bolsa amarela é um presente que, acreditem ou não, cabe de tudo dentro! Tem muitos bolsos e compartimentos secretos, praticamente o sonho de toda mulher que, obviamente, adore carregar a casa inteira! Confesso, é o meu caso.
Mas, na história, os bolsos não são usados para guardar objetos, mas sonhos, desejos, aspirações de uma jovem garota. Ela deseja crescer, para poder se impor diante da família e tomar as próprias decisões, além de ganhar certo crédito. Deseja ser um garoto, por curiosidade e por pensar que as coisas são mais fáceis. E deseja ser escritora. Essas três vontades ela guarda na bolsa em forma de objetos simbólicos (que não vou contar quais são!) e, no decorrer da história, seres que ela mesma cria vão ocupando lentamente o grande espaço restante da bolsa (cabe até um guarda-chuva!).
É um enredo bem leve, divertido, onde nos deparamos com as vontades de uma garota que, às vezes, pode muito se parecer com o que desejávamos quando éramos mais novos. Conforme sua bolsa vai enchendo e ficando mais pesada, as pessoas passam a notá-la e finalmente deixa de ser apenas a bolsa que a protagonista leva para cima e para baixo.
O livro não é curto, mas a leitura é tão rápida que eu indico para aquelas tardes onde você está de folga e procura algo a fazer. Já faz muito tempo desde a última vez que li, então me desculpem os comentários terem sido um pouco vagos. Mas é uma história que vale a pena ser conferida e, quando eu tiver mais algum tempo, sem pilhas enormes para ler, quem sabe eu não confira novamente essa história (como tantas outras da minha estante)!?
Não deixem de ler!

2 comentários:

Tiago Boruchovitch F disse...

Oi verônica tudo bem? é o Tiago da sala do ano passado, lembra de mim? Quanto tempo! Vi no facebook seu blog e achei muito legal esse post pq a bolsa amarela tb foi um livro que marcou minha infancia :) hahahah, nossa, faz muito tempo que eu não leio ele! vou ver se depois dos vestibulares eu releio! Beijão e boa sorte aí nos vestibulares(só falo disso, que saco!)

Veezinha disse...

Oi Tiago! Tudo bom e você?

Claro que lembro! Fico feliz que tenha se interessado pelo blog! ;) Por essa eu não esperava, você também leu A Bolsa Amarela?? Que demais!!!! É verdade, com o vestibular não temos mais tempo para nada #fato Boa sorte com tudo aí também e volte sempre que quiser aqui! ;)

xx




2011/10/22 Disqus <>