sexta-feira, 28 de outubro de 2011

#Indicação - Filme: Como Treinar o Seu Dragão

Como Treinar o Seu Dragão (How to Train Your Dragon) - 2010
O filme é ambientado em um mundo mítico de vikings e dragões. A história gira em torno de um garoto chamado Soluço (Jay Baruchel), que vive na ilha de Berk, onde os combates entre vikings e dragões é um modo de vida. O garoto é filho do respeitado viking Stoico (Gerard Butler) no entanto, quando Soluço encontra a raça mais poderosa dos dragões,os Fúrias da Noite, ele vê sua chance de provar que ele tem tudo para ser o melhor dos vikings. Depois que ele captura esse dragão com um canhão de disparo de bolas, Soluço acaba fazendo amizade com o dragão que ele chama de Banguela.Esta relação vira de cabeça para baixo quando ele se esforça para convencer sua tribo que não precisam ser matadores de dragão, mas eles acabam capturando Banguela e Soluço conta sobre o ninho dos dragões, mas os vikings nem sabem o que os espera nessa ilha.
Um filme divertido, indicado para todas as idades. Quase impossível não se apaixonar por uma história como essa! Soluço é filho do viking líder da aldeia, mas em nada se parece com o pai forte, destemido, caçador de dragões. Ele é apenas um moleque, magrelo e até certo ponto medroso que trabalha como aprendiz de ferreiro colaborando para manter os instrumentos de caça dos demais homens da vila em dia.
A única ameaça que eles enfrentam na ilha em que vivem são os dragões. Vários deles surgem, tentando conseguir alimento e são violentamente reprimidos pelos vikings, os espantando. Está quase na hora de Soluço e os outros jovens começarem o treinamento para caçar dragões, mas quem disse que ele quer seguir os passos do pai? É claro que todos esperam isso dele na aldeia e ele não quer ser de todo uma decepção.
Tanto é que, em mais um ataque de dragões à ilha, Soluço tenta dar sua contribuição e, mesmo muito atrapalhado, consegue capturar um dos dragões mais raros de se ver: o Fúria da Noite. Mas, quando se depara com a sua conquista, ele não consegue matar o dragão, como seria de praxe de acordo com o costume dos vikings. Ele simplesmente decide soltá-lo e deixar que vá embora, depois percebendo que acabou machucando o dragão.
Então Soluço passa a mantê-lo em segredo, observando seus hábitos, fazendo desenhos e desejando, mais do que tudo, se aproximar dele. Não é algo fácil, o dragão está ferido e pode ser perigoso, mas nada o impede de tentar, com seu jeito desajeitado. Ele se aproxima e, deparando-se com um dragão tão atrapalhado como ele, estabelece-se ali uma linda amizade.
Para seguir com ela, ele terá de enfrentar toda uma ilha de vikings, prontos para disparar a primeira arma que vir pela frente na direção de um dragão, e mudar a mentalidade deles sobre os dragões. Eles podem ser verdadeiros aliados e, até mesmo, inofensivos. Basta saber como tratá-los.
Acho esse filme uma graça, já o assisti diversas vezes e nunca me canso. É uma verdadeira lição de amizade, superação (só assistindo para entender!) e quebra de misticismos, porque todos os vikings acreditam que os dragões são como verdadeiras pestes, mas quando Soluço começa a se mostrar um verdadeiro conhecedor de suas características e, definitivamente, passa a treinar com Banguela tudo o que pode aplicar no curso que está fazendo com os outros filhos de vikings da aldeia. Ninguém consegue acreditar que logo ele consiga dominar os dragões tão facilmente!
Super indico para assistir a qualquer hora, vocês se emocionarão e se divertirão com Soluço e Baguela, essa dupla se mostrará infalível, até nos piores momentos! O que mostra que nem tudo o que se conhece é verdade. Vale a pena assistir!
O desenho animado foi inspirado no livro homônimo e eu ainda não tive a chance de lê-lo, mas tenho certeza de que deve ser tão fofo quanto o filme! Não deixem de conferir!


Nota:


2 comentários:

Naniedias disse...

Ainda não vi esse filme >< Parece uma graça!!!! Quero muito ver *-*

dpaulaingrid disse...

AMO esse filme! E o livro mais ainda, embora eles tenham mudado muita coisa entre um e outro, mas mesmo assim ficou bonzão.