sexta-feira, 28 de outubro de 2011

#Resenha: Glimmerglass - Jenna Black

Olá pessoal!

Não disse que voltaria e com todos os posts atrasados? Pois é! Desculpem a falta de atualizações essa semana, mas prometo que vai melhorar, principalmente agora que estamos com um pé em novembro. As provas bimestrais a um passo de começar e as aulas, de acabar. Também teremos os vestibulares, mas ainda é muito cedo para começar a se estressar!
Por enquanto o bom é curtir os finais de semana e sobreviver ao calor que está tudo certo! E faltam dois dias para o aniversário do blog! Está preparados? Todo mundo seguindo? Pela minha última verificação, faltavam apenas 8 seguidores para alcançarmos os 300! Então, se você ainda não está seguindo o blog, corre que ainda dá tempo de atingirmos essa marca para o aniversário de 3 anos!
Mas vamos à resenha, porque temos muita coisa para postar ainda hoje!

Glimmerglass: O Encontro de Dois Mundos
Autora: Jenna Black
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 296
Sinopse: "Dana Hathaway ainda não sabe, mas vai acabar se metendo em apuros quando decide que é a hora de fugir de casa para encontrar seu misterioso pai na cidade de Avalon: o único lugar na Terra onde o mundo real e o mágico se cruzam. No entanto, assim que Dana põe os pés em Avalon, tudo começa a dar errado, pois ela não é uma adolescente comum – ela é uma faeriewalker, um indivíduo raro que pode viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia a cidade de Faerie. Não demora muito e Dana envolve-se no jogo implacável da política do mundo da magia. Alguém está tentando matá-la, e todos parecem querer alguma coisa dela, desde seus novos amigos e da família até Ethan, o lindo garoto com poderes fantásticos com quem Dana acha que nunca terá uma chance… Até ter uma. Presa entre esses dois mundos, Dana não sabe bem onde se encaixa ou em quem pode confiar, muito menos se sua vida um dia voltará a ser normal."
Este livro foi cortesia da editora Universo dos Livros.  

Estava curiosa para ler Glimmerglass desde que o vira na estante de uma amiga no Skoob e, quando soube que a Universo dos Livros estaria lançando, simplesmente tive que pedir, como parte da parceria. Confesso que demorei um pouco para pegá-lo, inclusive, li antes A Vida em Tons de Cinza, mas gostei de ter levado um tempo para ler.
O livro conta a história de Dana Hathaway que, cansada de ter uma mãe bêbada que a faz mudar de tempos em tempos e insiste em envergonhá-la na frente de seus colegas, foge de casa rumo a Avalon, a cidade onde seu pai mora. Ela nunca o conheceu, por isso a ansiedade e a expectativa a rondam por toda a viagem. Será que a vida com seu pai será tudo aquilo que sempre sonhou?
Logo na entrada de Avalon, uma cidade que possui a própria fronteira em relação à Inglaterra, como o Vaticano, ela conhece tia Grace, uma mulher alta e imponente, mas com a graciosidade dos feéricos, criaturas que são como fadas, detentoras de alguns poderes e de olhos levemente esticados, altos e, como disse, graciosos. Através de algumas resenhas que já havia lido, sabia de cara que tia Grace era a praga desse livro. Sabe aquele personagem que te dá raiva de tanta petulância e maldade? Prazer, tia Grace.
Ela diz a Dana que seu pai está preso por conta de um desentendimento com o conselho e que, por isso, ela deverá ficar em sua companhia até que ele seja solto e, sem mais nem menos, tranca Dana em seu poder. Como uma perfeita prisioneira. Sem entender nada, Dana espera que seja só um mal entendido e se preparar para poder conversar com tia Grace quando ela voltar. Mas não adianta nada. Ela é removida de um quarto confortável e aconchegante para um no porão e ainda ganha um guarda-costas.
Mas no meio da noite ela se vê cara a cara com dois desconhecidos. Um garoto e uma garota, aparentemente irmãos que não se dão bem e trocam faíscas desde o começo. São Ethan e Kimber e eles estão ali para salvá-la. Será que Dana pode confiar neles? Não tendo muitas alternativas, principalmente não cogitando ficar com tia Grace, Dana embarca com os irmãos para longe dali, onde eles poderão mantê-la segura e longe da tirana.
No começo eu achei que Ethan e Kimber eram gêmeos, principalmente por sua personalidade distinta. Mas depois fui percebendo que eram apenas irmão mais velho e irmã mais nova. Deparamos-nos com a excentricidade de Ethan desde o começo, suas investidas descaradas para Dana e um ego firmemente mantido pelo uso de magia cada vez melhor. Kimber, por outro lado, é o erro ao qual Ethan se refere, pois feéricos raramente pode engravidar de uma criança, quanto mais de duas. Por isso, ela é petulante e irritadiça com as provocações do irmão, mas pegue-a sozinha e você terá um vislumbre do que realmente compõe essa garota.
Ainda não muito certa de em quem pode confiar, Dana os segue para lá e para cá até que seu pai seja solto. Honestamente, o ponto que mais me incomodou nesse livro foi a falta de confiança que cada personagem inspirava. Eu praticamente o li todo com um pé atrás. Cada um que aparecia eu não conseguia estabelecer laços, não conseguia gostar para confiar. E todos os seus atos posteriormente julgavam minha desconfiança. Dana, praticamente, não consegue confiar em ninguém. Todos tem algum interesse nela.
Por quê? Por ser metade humana, metade féerica, Dana detém alguns dons dos feéricos, entre eles o da voz doce, mas há ainda um poder especial, tão raro entre feéricos, quanto mais em mestiços: o de faeriewalker. A relação do faeriewalker com o glimmerglass vocês só saberão quando lerem porque, embora o termo faeriewalker seja revelado ainda na sinopse, o glimmerglass que dá título ao livro é algo muito maior, muito mais importante.
E é por portar essa condição de faeriewalker que Dana acaba sendo alvo de ambições, afinal, um faeriewalker pode levar tecnologia a Faerie e trazer magia de lá para o mundo humano. Resumindo, ela é como a galinha dos ovos de ouro, todo mundo que se aproxima dela tem, é claro, alguma segunda intenção e isso me aborreceu bastante.
Mas se você pensa que Dana ficará parada esperando que todos decidam seu destino, está muito enganado! Foi esse desejo da personagem, já próximo do final do livro, que me fez voltar a acreditar no livro. Embora ela tenha se metido em muitas confusões e, de todos os personagens, não consegui acreditar em um só que fosse, sua determinação e retomar o controle de seu destino me deixou animada para a continuação e eu só posso esperar que a Universo dos Livros não demore a publicar Shadowspeell, a continuação!
Eu definitivamente indico Glimmerglass, mas já vou avisando: não se apresse em gostar de um personagem (como Ethan, apesar de ele arrancar muitos suspiros!), ele pode surpreendê-lo e não de um jeito bom.

Nota:


4 comentários:

Julinha Cedro de Oliveira disse...

Olá Vê, como vai?
Em primeiro lugar, eu acho a capa desse livro muito bem trabalhada e maravilhosa, sério, no dia que eu comprá-lo, tenho certeza que ficarei horas só admirando a capa, hehe. Bom, claro, todos os livros tem que ter alguém que nós não conseguimos de jeito nenhum gostar, que é chata e irritante demais, e eu acho que é o caso da tia Grace. O livro parece ser muito bom, e estou interessada em lê-lo.

Beijinhos!

Veezinha disse...

Oi Ju!

Definitivamente a capa é algo apaixonante! Eu adoro os pontinhos brilhantes e, sem dúvida, é uma das capas mais lindas que eu já vi! *-*
Leia sim, o quanto antes, a história é bem diferente e apaixonante! Mas não confie muito em um rostinho bonito, você pode se surpreender! :D

xx




Em 28 de outubro de 2011 17:53, Disqus
<>escreveu:

karina cristina disse...

Eu fiquei como você o livro inteiro, só com meu pézinho atrás! Não gostei taaanto do livro como eu pretendia, mas até que foi bom sim. Acho que o segundo será melhor agora que sabemos quase tudo sobre os mistérios. O que eu mais gostei é o fato de estar sabendo das coisas, descobrindo, junto com a personagem. E tudo o que eu sentia ela sentia também hahaha Isso foi mt maneiro.
Ótima resenha!!! Beijosss

Veezinha disse...

Oi Karina!

Hahahaha apesar de toda a desconfiança o tempo todo, consegui me encantar pela história! Foi o primeiro livro de fadas que eu li e adorei o modo como a Jenna construiu tudo! Definitivamente estou esperando muito da continuação! Já vi a capa do terceiro livro, Sirensong, e é linda! Parece seguir o mesmo estilo da de Glimmerglass. Espero que a Universo mantenha as capas!

xx




Em 28 de outubro de 2011 18:23, Disqus
<>escreveu: