sábado, 5 de novembro de 2011

#Indicação - Filme: Monstros Vs. Alienígenas

Acho que parte mais difícil em deixar o blog sem atualizar é o medo de que vocês vão desistir dele. :( Fico bastante triste quando chego em casa, moída, e penso que preciso fazer um post. Estou pensando em tantas coisas para lançar aqui no ano que vem que só espero que o blog continue crescendo para que, assim, possamos interagir mais e nos divertir! Por isso, não desistam, esta é só uma fase corrida para mim, mas depois que eu entrar de férias ficará muito mais fácil administrar tudo isso! E eu espero, claro, que gostem das novas ideias que estão por vir! Aguardem!

Monstros vs. Alienígenas (Monsters vs. Aliens) - 2009

A história gira em torno de Susan Murphy, uma mulher que está prestes a se casar com Derek. Porém, durante a cerimônia ela é atingida por um meteorito que continha uma substância misteriosa chamada Quantônio. A radiação da substância a deixou gigante e o governo, sabendo disso a capturou. Logo Susan descobre que o governo anda escondendo monstros que aparecem na Terra em um laboratório de segurança máxima, e então eles fazem as pessoas acreditarem que monstros não existem. Susan se vê rodeada então de monstros: Elo Perdido (uma criatura achada nas geleiras da Antártida. É um meio-símio, meio-peixe), B.O.B (Uma espécie de gosma. Surgiu através de uma experiência de cientistas com um tomate.), Dr. Barata (Cientista louco que, após uma experiência de transmutação que deu errado, virou uma barata com inteligência) e Insectossauro (Uma enorme criatura. Era uma larva que foi exposta à radiação). O governo então muda o nome de Susan para Ginórmica, já que ela é "gigante" e "enorme".
Porém, um alienígena chamado Gallaxhar, que está atrás do Quantônio descobre que ele caiu na Terra, faz de tudo para pegá-lo. O governo, para combater o alienígena, manda os tais monstros para enfrentá-lo.
Sabe aquele desenho animado que você não bota muita fé e, quanto mais passa o comercial sobre ele na televisão com mais raiva você fica? Pois é, eu não fui com a cara de Monstros vs. Alienígenas no começo, mas a rede Telecine insistiu tanto que, oras, por que não? A verdade é que, depois da primeira vez, não consegui mais parar de assistir!
Não só porque os dubladores de Susan e Dr. Barata sejam, respectivamente, Reese Witherspoon e Hugh Laurie (isso mesmo, o Dr. House!), mas porque a história toda em si mexe em um dos pontos mais engraçados dos Estados Unidos: a grande questão sobre a famosa Área 51. Definitivamente esse é um boato que, até onde sei, jamais pode ser confirmado, mas nesse filme é justamente nesse tabu que tudo começa.
Uma enorme espécie de nave pousa na Terra depois que Susan é atingida por um enorme meteorito e isso a faz crescer demais em pleno dia de seu casamento com o âncora da TV loca, Derek. Com sua vida completamente alterada, ela é capturada pelo governo americano e colocada em uma área onde mais seres estranhos vivem, como é o caso de B.O.B. uma geléia sem cérebro e muito engraçada, o Dr. Barata, um cientista que teve sua invenção mais novadora virada contra ele, o Elo Perdido, um estranho bichinho pré-histórico que adora aparecer perante as mulheres e Insectossauro, uma lagarta que recebeu radioatividade e cresceu.
Aparentemente, todos esses personagens já são esquisitos o suficiente, certo? Agora adicione um incrível senso de humor e a necessidade deles trabalharem em equipe para combater um inimigo extraterrestre. Ao que tudo indica, a substância que transformou Susan é muito cobiçada por um alien, Gallaxhar, que destruiu todo o seu planeta e, agora, está em busca do Quantônio, elemento capaz de duplicá-lo e, assim, realizar seu sonho de habitar um planeta inteiro com cópias suas. Por isso, quando ele chega à Terra, fica claro que seu interesse é em Susan, afinal, todo o seu corpo irradia Quantônio e será necessário extrair tudo dela para que seu plano funcione. Mas depois que ela é sequestrada, seus mais novos amigos vão a seu resgate e, para isso, precisarão passar por muitas situações engraçadas a fim de que Gallaxhar vá embora e os deixe em paz.
Para mim, esse desenho é incrível, renderá boas risadas e é uma ótima escolha para todas as idades. Na minha opinião deveria haver uma continuação! E, como todo bom desenho animado, não poderia deixar passar a sutil cutucada no governo dos EUA que sempre temível a um ataque à sua enorme potência hegemônica, é caricaturado de forma, no mínimo, hilária! Por isso, está mais do que recomendado! Para os fãs de Hugh Laurie e seu humor ácido, vale a pena conferir seu desempenho como Dr. Barata!

Nota:



Nenhum comentário: