sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

#Resenha: O Apartamento 200 - André Luiz Vilela Sarausa (Book Tour - Blog O Apartamento 200)

Este livro faz parte do Book Tour organizado pelo blog O Apartamento 200:


O Apartamento 200
Autor: André Luiz Vilela Sarausa
Editora: Bookess
Número de páginas: 42
Sinopse: "Emily, uma jovem esposa e mãe de dois filhos que trabalha em uma Empresa de Marketing, ao chegar em sua casa presencia um assalto e duas mortes, decide então mudar-se com a família para um elegante prédio récem construído de 200 andares. A vida voltava ao normal mesmo tendo que trabalhar muito mais devido a sua decisão e mal tendo tempo para família, estranha o fato de ao chegar em casa não encontrar ninguém... percebe que a algo errado e ao receber um chamado de que seus filhos estavam em perigo, Emily parte em busca de ajuda, mas no meio da descida o elevador para... e o suspense se incia."
Antes de começar a resenha, quero esclarecer que tudo o que eu escrever será para ajudar o autor (André) a melhorar sua história e, de modo algum, tenho a intenção de desmerecer o livro, mas apenas apontar os pontos que, na minha opinião, deveriam ser revistos.
Em um primeiro momento, logo depois de receber o livro, eu me assustei com a quantidade de páginas. Claro que, nem sempre o número de folhas determina a qualidade de uma história, por isso, dei uma folheada por cima e logo depois, comecei a ler. Pela sinopse, percebemos que o livro terá suspense, os filhos de Emily são sequestrados e ela está a caminho de resgatá-los quando o elevador para.
Definitivamente, pensei que a partir desse momento, a história começaria e, antes disso, haveria um breve resumo do que era a vida de Emily até então. O problema é que eu achei tudo muito pouco explorado ao longo do livro. Os capítulos são curtos e corridos, as cenas muito pouco descritas e quando você vê, puf!, o livro acabou. Basicamente, a parte final da sinopse do livro nos dá a entender que tudo começará a partir da parada do elevador, mas no final das contas, esta parte não passa de uma cena.
Na minha opinião, O Apartamento 200 tem tudo para ser uma história de prender a respiração. Temos Emily, que trabalha para sustentar a ela, o marido e os dois filhos. Ela é o único personagem que posso dizer ser um pouco mais bem descrito, o marido e os filhos permanecem em segundo plano, embora no rápido final, o marido, Peter, acabe sendo o desfecho para todos os acontecimentos. Por ser narrado em terceira pessoa, para mim, o autor poderia ter explorado amplamente os pontos de vista de todas as personagens, principalmente do marido. E o local que dá título ao livro, poderia receber mais atenção, ao invés de ser apenas a nova casa da família depois de um assalto.
Não vou dizer que o livro é ruim, talvez porque eu o tenha lido pensando em como ele poderia ser e não enxergando o que realmente era. Para mim, estava lendo um "rascunho" do que poderia ser uma história carregada de suspense e tensão, mas ainda faltavam descrições, uma boa base para que a história pudesse se desenvolver.
Por isso, espero que o André tire um tempo para rever a história, pois ela tem potencial, só falta ser explorada!

Nota:

4 comentários:

Naniedias disse...

Vê, o livro tem uma boa premissa mesmo - ao menos a sinopse chama bastante atenção! Tomara que o autor dê uma melhorada na história =)
Menina, como você chega a esses livros tão diferentes?!

Beijos,
Nanie - Nanie's World

Veezinha disse...

Verdade, Nanie, tomara mesmo!

Então, sabe que nem eu sei? Kkkk Basicamente eu descubro muitas coisas novas as checar e responder meus recados no Skoob, mas confesso que, às vezes, surgem e-mails na minha caixa de entrada, anunciando novas histórias. Vai ver é por isso que minha lista no Skoob está tão imensa, eu vivo fuçando! rsrsrs

xx


Em sábado, 14 de janeiro de 2012, Disqus<>
escreveu:

Ricardo Biazotto disse...

Acho legal você comentar que apesar de tudo, a história tem tudo para ser ótima. Acho que se o André conseguir aproveitar as críticas, tudo pode melhorar, inclusive a sua nota.

Parabéns pela resenha querida

;*

NUno Figueiredo disse...

Oi, a sensação que me passaste é que a tua resenha praticamente conta a história!