segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

#Resenha: Shadowspell - Jenna Black

Faeriewalker #2 - Shadowspell: O Misterioso Reino de Avalon
Autora: Jenna Black
Editora: Universo dos Livros
Número de páginas: 280
Sinopse: "Magia, ilusão, ameaças... Dana descobrirá o preço da liberdade O reino de Avalon nunca mais será o mesmo. Um grupo de caçadores bárbaros liderados pelo poderoso Erlking está a caminho do reino e promete causar a destruição total do único lugar em que humanos e feéricos convivem em harmonia. Porém, nem tudo está perdido. Dana Hathaway, uma faeriewalker com a capacidade rara de viajar entre os dois mundos e a única pessoa que pode levar magia ao mundo humano e tecnologia ao reino de Faerie, é obrigada a selar um pacto sombrio com o Erlking, que pode colocar a perder todos os seus poderes, deixando-a vulnerável perante um inimigo sedutor. Magia, sedução e muito suspense estarão presentes na vida de Dana, que nunca mais será a mesma..."
Este livro foi cortesia da editora Universo dos Livros.  

Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro. Para conferir a resenha de Glimmerglass: O Encontro de Dois Mundos, clique aqui.
Ler Shadowspell foi uma experiência, no mínimo, desconcertante. No primeiro livro, conhecemos Dana Hathaway, uma faeriewalker, capaz de transitar entre os mundos de Avalon e Faerie, podendo levar tecnologia para o segundo e magia para o primeiro. Somos apresentados aos feéricos que passarão a circundar a vida de Dana, quase sempre buscando obter algo em troca. Temos tia Grace, que almeja o trono de Faerie; Seamus, o pai contido e que almeja o cargo político mais alto de Avalon; Kimber e Ethan, os irmãos que também estão a serviço do pai, Alistair, que também almeja o mesmo cargo que Seamus; uma mãe alcóolatra que deixou Dana afastada das pessoas, mas também a transformou numa pessoa independente; as duas rainhas de Faerie, que almejam sua morte para a própria proteção e Finn, seu guarda-costas.
Nesse segundo livro, os mesmos personagens se mantém, mas Dana está muito mais determinada a não deixar que todos tomem decisões por ela e isso, na minha opinião, foi um dos pontos fracos do livro. Com toda a ganância que existe em relação a ela, nossa faeriewalker acaba se tornando repetitiva em diversos pontos da narrativa, sempre ressaltando o desejo das rainhas seelie e unseelie de matá-la, bem como as ambições políticas de seu pai e do pai de Kimber e Ethan, além do próprio desejo deste último por ela e a tia completamente alterada. Mas, fora os pontos cansativos da narração, a história se desenrola muito além disso.
Conhecemos um inimigo temido por todos, até mesmo as rainhas de Faerie, um ser incapaz de ser impedido e, muito menos, morto: o Erlking. Sensual, perigoso e ambicioso, o Erlking põe os pés em Avalon, aparentemente, para perseguir um faerie até a morte. Mas, imediatamente, sua atenção se volta para uma jóia rara: Dana, a faeriewalker. Seu incrível poder de transição e magia o intriga e ele estará disposto a tudo para tê-la como aliada, seja voluntariamente ou não. Porém existem muitos segredos, feitiços e acordos que circundam sua existência e sua vida em Faerie ditando as próprias regras, sendo considerado, até, como o único rei de Faerie, embora não tenha um reino.
Circundado por seus Cavaleiros, o Erlking só pode atacar um feérico se for atacado primeiro, mas isso não significa que ele não cutuque a onça com vara curta. Dana, no entanto, não está disposta a ceder às provocações dele, conhecendo muito bem do que é capaz. Mesmo assim, isso não impede que a situação esteja sempre à favor de seu novo inimigo. Mas o que será que ele quer? Será que ele se juntará à longa fila de pessoas que a querem ver morta? Ou será que algo além da compreensão da própria jovem?
Eu fiquei extremamente extasiada com esse livro. Muitas cenas calientes e outras tantas de ação e dilemas. Fiquei completamente instigada, querendo descobrir qual seria o próximo passo de Dana, se sua decisão seria estúpida ou não e, caso fosse, no que isso acarretaria para o andar da carruagem. Felizmente, este segundo livro terminou de forma a deixar mais expectativas para o próximo volume, Sirensong, do que Glimmerglass havia deixado para este. As pontas soltas deixadas pela autora circundam a decisão tomada por Dana e as consequências que se seguirão, caso ela não encontre uma válvula de escape. Definitivamente, Shadowspell soube conduzir o leitor ainda mais a fundo sobre o reino de Faerie, sobre os faeriewalkers e, principalmente, introduziu um personagem, um inimigo que pode ser mortal até que se prove o contrário. Estou mais do que ansiosa para conferir o próximo livro, torcendo, sempre, pelo melhor!

P.S.: Não, minha opinião sobre Ethan continua a mesma: que ele é um mulherengo incurável. Uma pena que a Dana não saiba resistir a ele e eu não a culpo; se estivesse no lugar dela, provavelmente cometeria a mesma insanidade. Mas, até que ele prove o que prometeu no final do último capítulo, estarei com um pé atrás sobre ele. ;)

Nota:


Obrigada à Universo dos Livros por me proporcionar maravilhosa leitura!



4 comentários:

Leituras disse...

Vê,

estou louca pra ler ele... vou receber logo... mas disseram que ela ficou chata que nem a protagonista da Alison hahahahah :D

Adorei a resenha.


Beijo,
Lariane - Leituras & Devaneios

Veezinha disse...

De fato, Lari! kkk Dana ficou ainda mais propensa a tomar decisões erradas E mentir para os outros sobre elas. Isso é bem o jeito Ever de ser! Mesmo assim, a história não perdeu sua sensualidade tampouco deixou de ser menos interessante! ;) Achei mais agitado que Glimmerglass, afinal de contas!

xx

Naniedias disse...

Ai, eu já tenho esse livro e quero lê-lo logo *-* Parece ótimo!

Beijos, Nanie - Nanie's World

Thais Priscilla disse...

Gostei muito desse livro.
Adorei ver o desenvolvimento da Dana e claro, a aparição do lindo e misterioso Erlking *-*

Beijinhos,
Thais Priscilla
http://thaypriscilla.blogspot.com