quinta-feira, 28 de junho de 2012

#Resenha: As Aventuras de Sherlock Holmes - Sir Arthur Conan Doyle

As Aventuras de Sherlock Holmes
Autor: Sir Arthur Conan Doyle
Editora: Martin Claret
Número de páginas: 284
Sinopse: "As aventuras de Sherlock Holmes, obra publicada em 1892, é uma série de doze contos nos quais o genial detetive, acompanhado de seu fiel amigo dr. Watson, deslinda os mais intricados e, por vezes, assustadores, mistérios. De inteligência fria e precisa, porém admiravelmente equilibrada, Sherlock Holmes é, certamente, a máquina de observar e raciocinar mais perfeita que o mundo já conheceu. Pode-se afirmar qualquer coisa sobre seus casos, menos que são triviais. Nunca houve um leitor sagaz o suficiente para desvendar um caso de Sherlock Holmes. Que tal encarar esse desafio? Com Um escândalo na Boêmia, Um caso de identidade, A Liga dos Cabeças Vermelhas, O mistério do vale Boscombe, As cinco sementes de laranja, O homem do lábio torcido, O carbúnculo azul, A faixa malhada, O polegar do engenheiro, O solteirão nobre, A coroa de berilos e As Faias Cor de Cobre, você tem doze chances. Então abra este livro e desafie sua mente."

Este livro foi cortesia da editora Martin Claret.

Livro que reúne doze contos narrados pelo Dr. John Watson de suas aventuras vividas ao lado do grande amigo, o ilustre Sherlock Holmes. É uma história mais inusitada que a outra. Iniciando com Um escândalo na Boêmia, onde Watson nos apresenta à Irene Adler, moça astuta e muito bonita que foi capaz de reter em seu poder uma foto que poderia destruir o casamento do Rei da Boêmia, caso que chega ao conhecimento de Sherlock, mas que pode já estar à frente por demais de suas conclusões observadoras; em  Um caso de identidade, a srta. Mary não consegue entender como seu noivo pode ter sumido no caminho para a igreja, onde iriam se casar, seria mesmo o caso de um sequestro ou um noivo fujão?
Partindo para A Liga dos Cabeças Vermelhas, o dono de uma loja de penhores responde a um anúncio para fazer parte de uma comunidade de pessoas ruivas, mas quando a liga é misteriosa dissolvida, Holmes entra no caso com a ajuda de Watson para determinar quais foram as reais intenções por trás desse anúncio. O mistério do vale Boscombe coloca a dupla de amigos diante de um jovem acusado de matar o próprio pai e, embora os fatos pareçam inquestionáveis para atestar sua culpa, será que eles dizem apenas isso?
As cinco sementes de laranja mistura um pouco da América e do Velho Mundo, retratando um velho ocupante do sul dos Estados Unidos que fugiu para a Inglaterra e que, mesmo assim, levou segredos muito perigosos consigo, os quais até mesmo Sherlock terá de se apressar em desvendar antes que outros acabem pagando pelo seu erro. O homem do lábio torcido é um caso curioso de um mendigo que é conhecido das ruas de Londres por suas exibições com fósforos de cera, talvez conhecido e reconhecido um pouco demais.
O carbúnculo azul é a história de um ganso e um chapéu surrado perdidos na rua na época do Natal, será que esses dois itens serão capazes de mostrar a trilha de um crime? A faixa malhada é o caso curioso de duas irmãs, gêmeas, e seu padrasto que, de hábitos terrivelmente agressivos, isola-se das pessoas e pode tornar-se um perigo para as próprias jovens, quando movido pelo interesse. O polegar do engenheiro, retrata, literalmente, como esse pequeno membro foi capaz de colocar na trilha de Sherlock e Watson uma quadrilha que já vinha há tempos chamando a atenção da polícia.
O solteirão nobre é a história cômica de Saint-Simon que relata o desaparecimento de sua noiva logo após o casamento, será que ela se arrependeu da decisão? Como um recibo e um buquê poderiam conter as respostas? A coroa de berilos relata o desespero de um banqueiro que, confiado a ele um objeto de cliente nacionalmente conhecido, tem sua honra ameaçada quando os berilos são roubados e o suspeito indiscutível da ação é seu filho. Por que Holmes seria um dos únicos a acreditar em sua inocência?
Por fim, As Faias Cor de Cobre fecham a compilação de casos com a história de uma jovem que aceita um emprego na casa onde os todos são extremamente fora do comum. As exigências de seus patrões, o temperamento do garoto do qual toma conta e os empregados a levam a buscar o conselho de Sherlock e Watson porque algo simplesmente não está certo. Será que eles são loucos?
Eu havia dito a mim mesma que leria os livros de Sherlock Holmes na ordem em que foram publicados; nesse caso, após Um Estudo em Vermelho (resenha aqui) eu deveria ler O Signo dos Quatro. No entanto, por conta de alguns imprevistos, acabei optando por As Aventuras de Sherlock Holmes e a mudança na cronologia me afetou levemente, pois o segundo romance foi várias vezes citados. Ainda assim, senti-me fascinada com cada conto, cada caso retratado aos olhos de Watson que, simplesmente, ainda não conseguia se conformar com o raciocínio de seu grande amigo, mesmo que tentasse incansavelmente.
Cada caso era peculiar, um mais curioso que o outro e, por vezes, até mesmo sombrio. A resolução, é claro, vinha em breves explicações do próprio Sherlock ou dos envolvidos ao final de cada breve relato. Em alguns momentos poderia observar a rapidez com que tudo se desenrolava, mesmo que a história em si não saísse prejudicada.
Preciso dizer que, no lugar de Doyle, eu não saberia ser tão objetiva, mas precisa. Sem dúvida ele foi incrível em mais esses episódios de seu detetive célebre, sem perder a astúcia e perspicácia de Sherlock Holmes. Mais do que indicado a todos os fãs do detetive, como também àqueles que adoram um crime de aspectos inesperados!

Nota:


8 comentários:

Flavio Oliveira disse...

Nunca li nada dele, aliás, nem da Agatha Christie, estou em dívida... rs

Luciana Pimenta disse...

Oie...

Tudo bom?
Sou suspeita em falar já que AMO Sherlock... =) parabéns pela resenha....


Adorei seu blog... Já
estou seguindo...


Depois dá uma passadinha no meu para conhecer... Relíquias
da Lylu =D


http://reliquiasdalylu.blogspot.com.br

fellipe disse...

Tenho vontade de ler alguma coisa do Sherlock, ja disse várias vezes hahaah
Esse seria um otimo livro por ter 12 contos, mesmo que não seja na cronologia e que ele mencione bastante o segundo livro e tal...
O conto A Liga dos Cabeças Vermelhas e Faixa Malhada foram os que mais me deixaram curioso, mas os outros também parecem ser ótimos!

Rodrigo Caldas disse...

Você gosta mesmo do sherlock Holmes né, rsrs, eu ainda não fiquei convencido de que os livros dele são bons mesmo, esse daí até que me chamou a atenção, talvez começar por um livro que contém vários contos curtinhos sobre ele seja o melhor livro para se começar, assim vou me acostumando com a narrativa.

Veezinha disse...

Bota "dívida" nisso hein? rsrs


xx

Veezinha disse...

Olá querida!


Que bom que gostou da resenha, fico muito feliz! Também adoooooro Sherlock Holmes! *-* Simplesmente incrível!


Pode deixar que vou passar no seu sim! Obrigada!!!!


xx

Veezinha disse...

Então leia assim que der, Fellipe! Não sabe o que está perdendo!
Para você que ainda não leu nada, sugiro que comece por "Um Estudo em Vermelho", é curtinho e, mais importante, é o começo de tudo. Assim você não fica perdido e tem a oportunidade de acompanhar o Watson desde que ele conheceu Sherlock Holmes. Aí depois você pode fazer como eu, seguir para "As Aventuras de Sherlock Holmes". Os contos são demais!!
Diferentemente de livros de contos, nos quais costumo gostar de alguns e não de outros, este eu gostei de todos! São incríveis! *-*


xx

Veezinha disse...

Adoooooooro, Rodrigo! rsrs
O que preciso fazer para convencê-lo? Sério, é muito legal!!! E, como eu falei para o Fellipe, para quem está começando, eu sugeriria "Um Estudo em Vermelho" porque você compreende como Watson e Holmes se conheceram. A partir dele, você pode pegar qualquer outro livro, como esse, e mergulhar. Mas um bom começo é a chave de tudo! Fica minha dica ;)


xx