terça-feira, 25 de setembro de 2012

#Indicação - Filme: Sob o Sol da Toscana

Sob o Sol da Toscana (Under the Tuscan Sun) - 2003

"Frances Mayes (Diane Lane) é uma escritora que leva uma vida feliz em San Francisco, até que se divorcia de seu marido. Triste e deprimida, ela decide mudar radicalmente de vida e compra uma chácara na Toscana, para descansar e poder terminar em paz seu novo texto. Porém enquanto ela cuida da reforma de sua nova casa acaba conhecendo um novo homem, que reacende sua paixão."


Sob o Sol da Toscana é o típico filme que eu chamaria de uma opção de entretenimento quando não se tem mais o que assistir. Não é aquele filme de comédia, mas é um bom passatempo.
Frances é uma escritora que já fez a crítica de muitos livros, mas quase não se lembra delas. Possui duas amigas e um marido...bom, só no começo. Com o divórcio e a descoberta de que foi trocada por outra, Frances é deixada sem muitas coisas e acaba se mudando para um edifício de divorciados e problemáticos. Ao mesmo tempo, descobre que suas amigas terão um bebê e que, por isso, não poderão fazer uma viagem que haviam programado à Itália, um passeio turístico para homossexuais. Então, elas trocam a passagem e a oferecem à Frances como oportunidade para ela espairecer. E é exatamente o que ela faz.
Embarcando para a Itália, ela se depara com uma casa com cara de abandonada, bem em meio à Toscana e, como está à venda, decide arriscar. Precisando dar novo rumo à vida, ela se desfaz do apartamento e passa a procurar pessoas para poder trabalhar na reforma da casa, que está em má forma.
Ela acaba arranjando três lituanos e um italiano, sendo que apenas um deles fala inglês e vocês já devem imaginar quais deles entendem alguma coisa de construção, não é?
Na verdade, o que mais me irritou nesse filme foi que algumas falas, na versão dublada (já comentei que minha mãe não consegue ler legendas?), não foram traduzidas do italiano e eu acabava me perdendo um pouco. Talvez essa fosse a intenção, mas eu achava que deveria havia pelo menos uma legenda, pois a mistureba: inglês, italiano, lituano... não era nada confortável.
Mas, mesmo com a divergência de idiomas, Frances até que consegue se virar bem no país, contando com a ajuda de algumas pessoas que conseguem falar inglês. E eles acabarão tornando-se o suporte para a nova vida dela na Toscana, quase como dizer seus primeiros amigos.
Sua vida parece finalmente estar se reconstruindo até que alguns desvios deixam dúvidas se o final seria o que era de se esperar. Eu, particularmente, fiquei bem insatisfeita com o final, achei que aconteceu rápido e acabou dando mais enfoque em outros personagens que não Frances. É como se cada um deles que a circundava tivesse roubado um pouco da atenção para si e, no final, quase não sobrou nada para ela.
É um final relativamente fraco, não vou dizer que morri de rir e nem que o romance rolou solto. Sob o Sol da Toscana consegue ser um filme mediano, que surpreende um pouco pelos caminhos que toma, mas que não deve ser um filmão digno de entrar para os favoritos ou de se assistir novamente. Como eu disse, não deve ser nada mais que um passatempo, sem grandes expectativas.

Nota:



5 comentários:

Fabianne Almeida disse...

Confesso que nunca assisti a este filme dublado!A historia realmente deixou um pouco a desejar!
Bj

jessica rochafonseca disse...

Confesso que não me interessei pelo filme, acho que nem no tédio assistiria u_u!

Gladys Sena disse...

Nunca assisti...

Luciana Cardoso disse...

Eu assisti esse filme e adorei rsrs... sei lá a história me cativou, não dizer o pq mais foi assim, esses dias ele passou na tv e o assisti mais uma vez.
Sei que nem todos irão gostar do filme, mais eu adorei.

Fernanda Rodrigues Mendonça disse...

Esse filme me lembra um livro que eu li recentemente, chamado Mil Dias em Veneza e por isso mesmo nao me chama muito a atenção.


Não que o livro não seja bom e o filme nao pareça legal, mas apenas nao faz muito a minha cabeça