quarta-feira, 26 de setembro de 2012

#Resenha: Star-Crossed - Rachael Wing

Star-Crossed
Autora: Rachael Wing
Editora: Fundamento
Número de páginas: 172
Sinopse: "E se o seu maior inimigo também for o seu grande amor? Jen Anderson sempre sonhou em interpretar Julieta e sua grande chance chegou com o papel principal na peça do colégio! Mas nem tudo são flores: quem vai fazer Romeu é ninguém menos que Chris Banner, que além de insuportável é filho do maior rival da família de Jen. Só que a garota não vai deixar que isso a impeça de brilhar. Ou vai?... Porque, quando ela percebe que está apaixonada de verdade por Romeu, quer dizer, por Chris, tudo parece desabar! Será que esse romance tem chance de não terminar em tragédia? Venha descobrir isso em uma história irresistível!"

Que os livros atuais estão fazendo releituras de contos de fadas, lendas e outras histórias, isso já sabemos. Mas Rachael Wing parece ser uma fã de Shakespeare porque não só Star-Crossed reconta uma de suas histórias mais famosas (Romeu e Julieta) como seu outro livro também aborda outra história do tão aclamado autor inglês.
Star-Crossed não é uma versão infantil, mas juvenil de Romeu e Julieta, embora as idades destes dois jovens sejam apenas aproximadas, temos quase um cenário semelhante que envolve a vida de Jen e Chris. Suas famílias são inimigas desde que seus pais eram bem jovens e esse birra foi passada aos filhos. Então acho que vocês devem imaginar como deve ser quando Jen e Chris se cruzam no colégio... nada bonito.
Antes, no entanto, de chamar a atenção para o enredo, vou enumerar o primeiro ponto que percebe-se no livro e que, sem dúvidas, é um diferencial: a narrativa. Não é em primeira nem em terceira pessoa, mas em segunda. Não a segunda "tu", mas a segunda "você". É como se Jen, que conta a história, estivesse com a cena congelada e ela tivesse a visão dela mesma, mas de fora. Ficou muito confuso? Talvez se eu disser que é como se sua consciência contasse a história? Melhor não. Enfim, é como se você estivesse lá, junto com o narrador, ao mesmo tempo como se vivenciasse o que lhe é contado e observasse de longe. Meio louco? Às vezes eu também me perdia, mas sem dúvidas posso dizer que nunca havia visto nada igual.
Posso dizer que Jen e Chris parecem aquelas crianças que desde a pré-escola se odeiam mortalmente e que, toda vez que se encontram, é como fogos de artifícios que explodem para todos os lados. Pode até parecer engraçado no começo, mas logo percebemos que, apesar de trocarem ofensas e desaforos, isso, de certa forma, acaba machucando-os. Eles tem breves lapsos de humanidade, por assim dizer.
E quando a peça da escola a ser interpretada é justamente Romeu e Julieta, os papeis não poderiam servir de forma mais perfeita, afinal de contas, dizem que a linha que separa o ódio do amor é tênue... Mas de repente, a rixa entre as famílias começa a tomar grandes proporções, proporções essas que, na verdade, deixam de fazer sentido para os dois. As farpas passam a desviar e atingir pessoas que nada tem a ver com isso e começamos a nos perguntar se realmente vale a pena que os filhos tomem de tal forma as dores dos pais.
Juntamente com o desenrolar da história, temos cenas intercaladas com a época em que o pai de Jen e o pai de Chris se conheceram, foram amigos e brigaram. Podemos entender o que realmente aconteceu de tão terrível e, então, podemos tirar nossas próprias conclusões. Será que foi mesmo tão grave assim? Será que era justo o suficiente transferir um problema antigo para a próxima geração?
O que eu mais gostei de Star-Crossed foi a leveza com que a autora contou a história e, no final, você realmente pode fechar o livro e pensar: "Puxa, até que parece a essência de Romeu e Julieta!". Nunca fui muito fã dessa obra de Shakespeare por conta do final trágico adotado pelos dois jovens só que, dessa vez, não levei isso em conta...até o final do livro.
Se ele também é trágico? Só lendo para descobrir, se apaixonar e torcer! Super indicado!

Nota:


4 comentários:

Luciana Cardoso disse...

Adorei a sua resenha sobre esse livro, ele me pareceu ser bem leve de ler e a história muito interessante, a capa é muito bonita.
Adoro a história de Romeu e Julieta apesar de trágica rsrs... esse livro me deixou muito interessada em lê-lo.
Parabéns pela resenha e espero em breve lê-lo.

Fernanda Rodrigues Mendonça disse...

Gosto muito dessas releituras q estão sendo feitas dos clássicos. Algumas são chatas e malfeitas, mas essa parece ser bem legal!


Parece mesmo ser o tipo de leitura leve e engraçada que todo mundo precisa as vezes (quero dizer, os encontros devem ser realmente engraçados! xD)

jessica rochafonseca disse...

Tenho curtido muuuuito essas releituras \o/, fiquei com vontade de ler essa.

Fabianne Almeida disse...

Admito que não sou ligada em releituras!Logo, Star Crossed não conseguiu me chamar atenção!