quinta-feira, 8 de novembro de 2012

#Indicação - Filme: Lanterna Verde

Lanterna Verde (Green Lantern) - 2011

Hal Jordan (Ryan Reynolds) é um audacioso piloto de aviões que foge de qualquer responsabilidade. É assim que mantém a amizade com Carol Ferris (Blake Lively), colega de infância e também piloto, que está prestes a assumir o comando da empresa do pai. Hal e Carol tiveram um caso no passado, que não seguiu em frente por causa dele. Um dia, a vida de Hal muda ao ser envolto em uma redoma verde e levado até um alienígena prestes a morrer, chamado Abin Sur (Temuera Morrison). O extraterrestre lhe entrega um estranho anel e diz que ele foi escolhido, além de alertar sobre as responsabilidades de possuí-lo. Ao usá-lo Hal torna-se o Lanterna Verde, tendo condições de moldar a luz verde da forma como sua imaginação permitir. É apenas o início da jornada do herói, que viaja até o planeta Oa para aprender a usar suas novas habilidades e tem como grande teste o temido Parallax.


Lembram quando eu disse que não curtia muito filme de super heróis? Pois é, acho que estou deixando esse "preconceito" de lado e recebendo o que minha TV a cabo tem a oferecer nos dias em que a programação está uma droga.
Lanterna Verde é mais um daqueles filmes que mostram a história de um herói das HQs e faz bom uso da tecnologia atual para descrever galáxias, abusar de efeitos especiais e, até mesmo, para criar a super roupa do Lanterna Verde humano, Hal Jordan.
Hal é um jovem piloto que, tentando seguir os passos do pai, é muito bom no que faz, embora não goste muito de responsabilidades. Visto pelos amigos como relaxado e inconsequente, quando ele é tragado para perto de um alienígena e, a pedido do moribundo ser, tornar-se o guardião de seu anel, eles estão tão céticos quanto o próprio Hal de que ele será capaz de salvar o mundo.
E ele começa a aprender do jeito mais difícil as implicações que este anel, e o fato de ser um lanterna verde, farão com sua vida; exigirá dele não só mais responsabilidades como também coragem, algo que ele vem evitando desde que viu seu pai morrer em um acidente com o avião que pilotava. Ser um patrulheiro da galáxia (não, não é o Buzz Lightyear) e o primeiro humano dentre os demais lanternas gera certa curiosidade, principalmente de Thaal, que era grande admirador do antecessor de Hal, Abin Sur. Mas lhe parece que Hal, com sua imaturidade e fraqueza por pertencer a uma raça tão nova quanto a humana, está destinado ao fracasso, manchando a reputação do grande Abin Sur.
Acabo tendo que concordar com Thaal porque o fato de Hal Jordan, um humano, recém "transformado" em lanterna verde, ser capaz de salvar o universo (e não estou exagerando!) quando muitas outras raças que compõem os lanternas verdes, incluindo os Guardiões, os seres mais antigos desse universo, não vão fazer nada para lutar contra o inimigo Parallax é forçar demais a barra. Até que ponto um jovem irresponsável pode se transformar em tão pouco tempo em um lanterna corajoso o suficiente para simplesmente salvar a Terra. Ou os outros estão muito acomodados e medrosos ou Hal Jordan é o todo-poderoso e ninguém sabia.
Por esse motivo eu considero Lanterna Verde um filme fraco. Não sei como são as HQs, talvez a evolução do personagem se dê de forma bem mais lenta e gradual, tornando-a mais digna de crédito, mas o que fizeram no filme foi impulsivo demais. Tirando o fato de que os lanternas verdes são movidos por uma energia muito poderosa, que é a da vontade, e o que eles estão combatendo seja outra energia tão poderosa quanto, que é o medo, gosto desse balanço, afinal, muitas vezes somos barrados pelo medo em nossas possíveis conquistas. Mas, se o deixamos de lado e o substituímos pela vontade, trata-se de uma mudança capaz de fazer com que consigamos o que sonhamos para nós. É a velha história da "força de vontade".
Penso que, por esse lado, pela mensagem deixada pelo filme (todos os filmes de herói tem uma mensagem de superação se vocês repararem bem), a forma como vontade e medo contrastam é clara quando notamos a diferença entre Hal, que foi escolhido pelo anel a usar a vontade como fonte de poder, e Hector que, contaminado pelo medo, logo sucumbe a ele, mesmo que tenha garantido algumas habilidades.
Usar o medo como sendo o poder do inimigo é uma forma de demonstrar o quanto o medo pode ser ruim para nós, capaz de nos impedir de tomar decisões, mudar nossas vidas, nos aprisionando, enquanto a vontade é a chave para iniciarmos a luta pelos nossos interesses, a vontade é capaz de nos dar coragem, que é o oposto do medo. Apesar do enredo corrido e um pouco fraco, os elementos que o compõem, separadamente, chamaram muito a minha atenção.
Indico Lanterna Verde aos fãs de heróis e, claro, do Ryan Reynolds. rs

Nota:


13 comentários:

VanessaVieiradaCosta disse...

Parabéns pela dica Vê! Já assisti Lanterna Verde e curti bastante. Beijo!

Clara Beatriz disse...

Adorei a dica, quero muito ler este livro

Clara Beatriz disse...

adorei, quero muito ver esse filme, só ouço comentários positivos

Gabriela Brito disse...

Não curto muito filmes assim, cheios de super-heróis e personagens que ganham assim tão facilmente. Além de que eu nunca gostei daquele desenho com o Lanterna Verde, o Flash, a Mulher Maravilha e os outros.
Não é a minha praia!

Gladys Sena disse...

Assisti a esse filme assim que estreou.


Foi legalzinho, :)

Jayme Oliveira disse...

Não gosto muito de filmes sobre super-heróis, acho meio chatinhos e muito fora de realidade. Sei lá, toda aquela coisa de enfrentar um vilão pra mim já é meio clichê, acho que de tantos desenhos do gênero que vi quando era criança, rsrs.
Não pretendo ver o filme, mas agradeço a indicação
Abraço

Thais_Vianna disse...

Eu até gosto de filmes sobre super heróis, mas apesar do Ryan Reynolds, não me animei muito com Lanterna verde. Achei um pouco chato e como você disse, fraco.
Não tenho vontade de ver novamente.


Thais Vianna
@dathais

Gabriel Sousa disse...

Eu estava com uma expectativa muito alta pra esse filme por isso acho que me decepcionei :((
Não consegue me prender ao filme, realmente foi uma decepção :(

Cassia Moura disse...

Não gosto muito do Lanterna Verde acho que tem super heróis muito mais legais que ele então nem me dei ao trabalho de assistir...


xoxo

Fernanda Faria disse...

Eu adorei esse filme, o Ryan está super engraçado no filme. Apesar de ser um filme de ação eu ri a beça.
beijos

Sayonara Lima Augusto disse...

Eu nunca fui fã de desses herois, a verdade mesmo é que eu nunca li essa revistinhas de super herois, mas confesso que quando vi o anúncio nos cinemas desse filme fiquei com vontade de ver. Eu gosto de filmes, mas não gosto de adaptações de livros ou revista, como é o caso do lanterna verde, na maioria dos casos eles retiram um monte de parte que trariam mais sentido a historia.

Rodrigo Moreira Dias disse...

Eu odiei o filme. Eu esperava um filme completamente diferente.

Um protagonista bem diferente, mas como você disse ele aceitou tudo muito rápido, ele mudou repentinamente. Isso ficou muito óbvio e por isso não gostei.
Mas para quem é fã de Super Heróis, tem que ver esse filme.

Fernanda Rodrigues Mendonça disse...

Eu assisti o filme e gostei bastante, mas, de novo, nao posso fazer uma comparação com o quadrinho, pq nunca li.

=**