quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

#Indicação - Filme: Os Homens que não Amavam as Mulheres

Millennium: Os Homens que não Amavam as Mulheres (The Girl with the Dragon Tattoo) - 2011

Harriet Vanger (Moa Garpendal) desapareceu há 36 anos, sem deixar pistas, em uma ilha no norte da Suécia. O local é de propriedade exclusiva da família Vanger, que o torna inacessível para a grande maioria das pessoas. A polícia jamais conseguiu descobrir o que aconteceu com a jovem, que tinha 16 anos na época do sumiço. Mesmo após tanto tempo, seu tio Henrik Vanger (Christopher Plummer) ainda está à procura e decide contratar Mikael Bomkvist (Daniel Craig), um jornalista investigativo que trabalha na revista Millennium. Bomkvist, que não está em um bom momento por enfrentar um processo por calúnia e difamação, resolve aceita a proposta e começa a trabalhar no caso. Para isso, ele vai contar com a ajuda de Lisbeth Salander (Rooney Mara), uma investigadora particular incontrolável e anti social.

Fui pega de surpresa no sábado quando descobri que a HBO estaria exibindo Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, estava muito ansiosa pelo filme que é inspirado no livro homônimo do autor Stieg Larsson. A princípio o canal anunciou a classificação para 16 anos, mas depois de assistir preciso dizer que eu julgaria mais apropriado a classificação de 18 anos. Mas isso será discutido depois.
O filme se passa na Suécia, onde uma família abastada está instalada em uma ilha, mas há 40 anos quase ninguém se fala mais. Tudo isso mudou com o desaparecimento de Harriet e, desde então, seu tio sente-se culpado por não ter escutado o que ela tinha para lhe dizer na reunião de família. Então, ele resolve contratar Mikael, um jornalista recentemente envolvido em um escândalo com sua reportagem acusatória, para ajudá-lo a desvendar o que nem mesmo a polícia conseguiu. Ele se hospeda em uma casinha na ilha e começa a pesquisar, ligar as informações e, o mais difícil, fazer a família falar.
Paralelamente, acompanhamos a vida de Lisbeth, que havia sido contratada por Henrik Vanger para fazer uma pesquisa acerca de Mikael. A jovem problemática está sob a tutela do Estado por não ser considerada capaz de cuidar de si mesma. Para isso, ela precisa ver um tutor que fará relatórios enquanto trabalha com sua reintegração social, mas após descobrir que seu atual tutor teve problemas médicos, Lisbeth é designada a um outro que, digamos, não está muito disposto a recuperá-la da maneira certa.
Preciso dizer que as cenas envolvendo a jovem são bem ~tensas~, por isso a minha dúvida quanto à classificação indicativa. Mas a situação fica bem divertida quando ela resolve os problemas à sua própria maneira e, digamos, bem vingativa. Seu jeito sombrio e desequilibrado se encaixam perfeitamente no dramático cenário que envolve o filme do começo ao fim.
Quando Mikael e Lisbeth unem forças para continuar as buscas, tudo consegue correr muito melhor e mais rápido, afinal, a habilidade da jovem em invadir computadores é de grande ajuda. Conforme eles chegam mais perto de descobrir o que realmente aconteceu a Harriet, mais tudo fica perigoso e suspeito demais, afinal, Mikael chegou à ilha suspeitando de todos, mas a pesquisa o ajudou a afunilar seus possíveis criminosos e grande parte dessa ajuda partiu da própria Harriet, através de seu comportamento.
Eu curti bastante a forma como tudo se desenrola e as peças vão se encaixando, é aquele filme de suspense em que você fica nervoso e pede para esse ou aquele personagem tomar cuidado ou se apressar. Típico. Apesar do tom dramático e sombrio, o filme é muito bom e não só porque tem o 007 Daniel Craig como protagonista, mas as locações, o enredo, tudo se completa. Eu não assisti à primeira versão, que é exclusivamente sueca, mas também bastante recente (de 2009), então não poderia relacionar, muito menos falar em relação ao livro, que ainda não li. Mas podem ter certeza que, se antes de assistir ao filme eu já queria conferir a trilogia Millennium, agora, então, quero ainda mais! A continuação já foi anunciada, mas ainda não há datas. Vamos torcer para que seja ainda melhor do que o primeiro e que, até lá, eu já possa avaliar melhor o filme em vista dos livros.

Nota:


5 comentários:

Clara Beatriz disse...

Bom Vê se você disse que a classificação tinha que ser para 18 anos, acho que o filme não serve para mim. De qualquer jeito, não me interesso por filmes assim, prefiro aqueles romances bem melosos ou uma comédia.

Thaynara ribeiro disse...

Ainda não vi mais desde q foi lançado quero assistir. Gosto desse tipo de filme e ainda mais do cabelo e pircing da atriz super estilosos pena q não tenho coragem pra fazer o mesmo.

Fernanda Faria disse...

Gente sério esse foi um dos melhores filmes que eu vi nos ultimos tempos, o enredo é show! Você fica desconfiando de todo mundo, e no final se surpreende. kkkk! Espero que a continuação não demore

Layse Hana disse...

Ja ouvi falar a respeito do livro...Nunca li o livro mais o tema me chama bastante atenção o filme deve ser ótimo!
xoxo

Amanda Valverde disse...

Esse filme é otimo!!!!!!!!!

amanda.valverde2@hotmail.com