sábado, 8 de dezembro de 2012

#Indicação - Série: Perception

Perception - Exibida nos EUA pela TNT e no Brasil pelo AXN.
Número de Temporadas: 1 (2ª prevista para 2013)

Sobre o que fala?

O Dr. Daniel Pierce (Eric McComarck), um neurocientista excêntrico, utiliza sua capacidade de compreender o comportamento humano e o funcionamento do cérebro para auxiliar os federais na solução de casos complexos. Pierce trabalha diretamente com Kate Rossi (Rachel Leigh Cook), agente do FBI, sua ex-aluna, que teve a ideia de recrutá-lo para trabalhar com o governo.
Além de resolver crimes, Pierce também dá aulas em faculdades. A única forma de conseguir realizar as duas tarefas é mantendo Max Lewicki (Arjay Smith) como seu professor assistente. No elenco também está Kelly Rowan, como Natalie Vincent, a melhor amiga de Pierce, por ser a única a se igualar ao seu intelecto.

Minhas Convicções:

Assim que vi o anúncio de que Perception começaria a ser exibido no AXN, fiquei muito interessada e, então, fui perguntar ao meu pai se ele conhecia/já tinha assistido. A resposta foi óbvia: claro que sim. E que era muito boa. Então lá fui eu checar.
O Dr. Daniel é um professor da faculdade que possui um assistente para controlar seu comportamento incerto e desequilibrado. Mas quando ele é chamado por uma antiga aluna para auxiliar em um caso do FBI, Daniel precisa deixar sua paranoia de lado para alimentar sua mente peculiar e que está mais do que curiosa para resolver esse mistério.
Aos poucos vamos descobrindo mais sobre a condição psicológica de Daniel e como isso, surpreendentemente, não interfere enquanto leciona sobre a neurociência. Na verdade, tudo o que ele "aprende" com os casos que ajuda a desvendar, ele acaba aplicando na sala de aula, levando o assunto a ser discutido. Os métodos utilizados para resolver esses mesmos casos também são uma surpresa à parte. Por conta de sua condição psiquiátrica, Daniel obtém ajuda, imaginem só, do próprio cérebro, só que de jeitos inesperados, mas que o guiam para atentar às informações que, normalmente, teria deixado passar.
Soma-se a isso seu vasto conhecimento do comportamento do cérebro humano e voilà. Temos uma série perspicaz, com fatos extraordinários, um protagonista excêntrico e um enfoque científico que eu nunca havia visto antes.
Perception não é uma série para aqueles que procuram mais uma com tema policial, isso vai muito além da participação do FBI. Às vezes, em séries onde a polícia (em um sentido geral) é o centro da atenções, obtemos breves (e raras) análises psicológicas dos suspeitos, mas aqui, é muito mais do que isso. O conhecimento de Daniel sobre o cérebro mostra-se extremamente eficaz e a ajudinha extra que sua condição médica lhe dá pode fazê-lo não ser levado a sério às vezes, mas ele sempre acaba acertando.
É simplesmente intrigante. Diferente. Que vale a pena conferir. Indico, sem dúvidas, e olha que eu ainda nem terminei de assistir a primeira temporada! Quando eu assisti ao episódio 4, tive a certeza de que deveria indicá-la aqui no blog. O que aconteceu lá? Só assistindo para saber ;) Mas já adianto que será bem diferente. Eu, por exemplo, fico fascinada a cada episódio.
Então, se tiverem a curiosidade, tempo e interesse, mergulhem nessa série! Façam como eu e aproveitem que a segunda temporada só chega no ano que vem! rs

Onde?

Quartas-feiras, às 21h no AXN; replay legendado, domingos, às 16h.

Nota:


5 comentários:

Fernanda Faria disse...

Gostei da dica ;) Eu só acompanho 3 séries. Mas acho que curti essa sua indicação e vou procurar para assistir. Depois eu te falo o que achei.

Clara Beatriz disse...

Apesar de você ter dado 5 estrelas na serie, não senti muito interesse. Não sou chegada em series policiais, prefiro aquelas mais para adolescentes!

Layse Hana disse...

Nunca tinha ouvido falar da serie e não me aninei muito com ela!
xoxo

Thaynara ribeiro disse...

Não conhecia mais me interessou completamente, vou buscar na net. Valeu pela dica!!

Amanda Valverde disse...

Nunca ouvi falar dela ams párece ser boa, vou procurar *-*

amanda.valverde2@hotmail.com