domingo, 10 de março de 2013

#Indicação - Filme: Toy Story

Essa semana foi a mais caótica do ano até agora, não tive um dia sequer para respirar, nem mesmo hoje. Simplesmente asfixiante.
Por isso fiquei sem aparecer por aqui, sem divulgar o resultado do Top Comentarista ou da Pesquisa de Opinião. Só tive tempo de dar início à nova edição do Top Comentarista e isso porque o mês começou na semana passada.
Na próxima eu terei segunda e terça de descanso e, depois, sábado. Acho que conseguirei me organizar melhor para não deixar faltar nenhum post.
Vamos lá?

Toy Story - 1995

O brinquedo favorito de Andy Davis, um menino com oito anos, é um cowboy de pano, o Xerife Woody. O que Andy não sabe é que quando os humanos não estão olhando os brinquedos ganham vida. Woody é considerado o líder dos brinquedos do quarto do Andy. Woody é amigo de Slinky, um cão com molas, Porquinho, o cofrinho-porquinho, Sr. Cabeça de Batata, o clássico brinquedo da Hasbro, Rex, o T-Rex de brinquedo e etc... O aniversário de Andy é antecipado, e os brinquedos entram em pânico, com medo de serem trocados e esquecidos. Woody pede ao Sargento Verde e ao seu batalhão para se esconderem com uma escuta no andar de baixo. Andy não ganha nenhuma "ameaça", mas lhe dão um presente surpresa: uma moderna e sofisticada figura de ação: o patrulheiro espacial Buzz Lightyear. Buzz desperta ciúme em Woddy, já que Andy está fazendo o de herói das suas brincadeiras. Mas parece que Buzz veio com um defeito de fabricação: ele acha que é um verdadeiro patrulheiro espacial. Será que Buzz e Woddy virarão amigos?


A minha história com Toy Story é muito diferente da que sempre ouvi meus amigos comentarem. Eu nunca havia conferido a animação até o lançamento do terceiro filme, quando eu fui assistir com uma amiga. Então eu comecei a assistir Toy Story pelo terceiro e último filme. Meio esquisito, não?
Mas, assim que assisti pela primeira vez, eu gostei tanto, mas tanto que, quase nos dias que se seguiram, eu pude conferir a primeira e segunda parte das aventuras de Woody e Buzz. Quase que eu deixo mais essa animação incrível da Disney e Pixar escapar por entre os dedos!
Antes de mais nada, preciso dizer que essa ideia é incrível, pois acredito que o sonho de toda criança que já brincou com bonecos é que eles ganhassem vida. E as situações em que Buzz e Woody enfrentam são, de longe, dignas de gente grande. São brinquedos espertos, com personalidade e os próprios conflitos. Enquanto temos o xerife Woody, que é o responsável por organizar os outros brinquedos para a mudança que se aproxima, Rex é um dinossauro medroso, mas engraçado, o Sr. Cabeça de Batata é rabugente e desconfiado, Slinky é um cão com o corpo feito de mola, temos o clássico cofrinho em forma de porquinho e o Sargento Verde com uma série de soldados que ficam em um balde. Logo, o patrulheiro espacial Buzz Lightyear junta-se a eles e Woody vê seu favoritismo ameaçado.
Buzz, ao contrário dos outros brinquedos, acabou de sair da caixa e, portanto, ainda está com as configurações de fábrica, não sabendo que, na verdade, é apenas um brinquedo. Por ser mais atual do que Woody, ele rapidamente ganha a simpatia dos outros brinquedos, que ficam deslumbrados com os novos acessórios e seu discurso intergalático.
Toy Story consegue reunir vários brinquedos famosos nos anos 1990, como a tela mágica, que habitam o quarto de um menino com uma bela imaginação e que consegue inserir grande parte de seus brinquedos nas histórias que cria. Eu não me arrependi em nada de ter assistido, na verdade, acabei me apaixonando pela história, assim como em tantas outras animações da Pixar.
O elemento humano é deixado em segundo plano, por mais que Andy seja o dono dos brinquedos e muitas cenas aconteçam em seu quarto, apenas em alguns momentos ele aparece brincando com eles. É uma história que ensina sobre amizade, aceitação, aprender a dividir e não deixar ninguém para trás. E tudo isso com brinquedos, não é demais?
Antigamente eu torcia o nariz para Toy Story, mas depois confirmei que essa hesitação era sem motivo. É muito divertido e não importa se você tem 8 ou 18 anos, é muito bem vindo para todas as idades, mais uma obra prima dos estúdios Pixar que, como já mostrei várias vezes aqui no blog, não deixa em nada a desejar!
Quem ainda não assistiu, corra! Deixe Woody, Buzz, Rex, Sr. Cabeça de Batatas e Slinky te conquistarem. Você vai acabar o filme querendo ter pelo menos um deles. rs

Nota:


13 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Toy Story é realmente fantástico. Daqueles filmes "pra criança" que deixam qualquer adulto emocionado. Eu simplesmente amo a história, os personagens e a mensagem que é transmitida.
Também recomendo!
bjs

Caique Fortunato disse...

Esse filme realmente é muito bom, só que eu ainda não assisti o terceiro por questão de oportunidade e tempo. Acho a ideia muito legal, como vc disse, que criança nunca imaginou seus brinquedos ganharem vida? O interessante que o filme pode ser assistido por adultos, crianças e idosos sendo que vai agradar todos eles. Tipo, tenho 17 anos e ainda gosto :)


Abraços
www.entrepaginasdelivros.com/

Kelry Caroline disse...

Ah já vi e adorei o filme, recomendo.

Layse Hana disse...

Nunca gostei muito desse filme!

Cristiane Silva disse...

Acho tão fofo esses filmes. É bem bonitinho e engraçadinho de assistir.

alice aguiar disse...

ah eu adoro esse filme *-* ele é mt fofo

Thaynara ribeiro disse...

Assisti mas,não gosto nem desgosto, acho um pouco chatinho. Prefiro a Era do Gelo.

Gladys Sena disse...

Ah esses brinquedos são uns fofos, rsrs.

Letícia disse...

Ahhhh, eu amo Toy Story.
Vi todos!! =D

Manu Hitz disse...

Adoro esse filme! Vi algumas vezes cada um, pq meu filho sempre foi fã... e mesmo hj, aos 13 anos, se passar na tv a gente assiste juntinho. Adoro a mensagem de amizade que a história passa. Boa lembrança!

Fernanda Faria disse...

Eu já assisti muito esse filme *O* Adora quando era criança, mas confesso que hoje não é o meu filme infantil preferido.
beijos

JessicaLisboa disse...

Ah Toy story é infancia né >< Serio eu chorei assistindo o 3 :o

Clara Beatriz disse...

A musiquinha <3 Amo esse filme, o que mais marcou é a musiquinha que toca no começo do filme, quando ouço lembro da minha infância! Muito bom!