quarta-feira, 15 de maio de 2013

#Resenha: Garota Tempestade - Nicole Peeler

O Estranho Mundo de Jane True #01 - Garota Tempestade
Autora: Nicole Peeler
Editora: Valentina
Número de Páginas: 280
Sinopse: "Mesmo tendo passado a vida inteira na pequena e conservadora cidade de Rockabill, Jane True, 26 anos, sempre soube que não se encaixava numa sociedade pretensamente normal. Durante um de seus clandestinos nados noturnos no mar congelante, desafiando um perigosíssimo redemoinho, uma descoberta terrível leva Jane a revelações surpreendentes sobre sua herança genética: ela é apenas meio-humana. Agora, Jane precisa penetrar um mundo de mitos e lendas, povoado por criaturas sobrenaturais, aterrorizantes, belas e até mortais. Características que também descrevem perfeitamente Ryu, seu novo “amigo” -- um vampiro poderoso, deslumbrante e hummm, aiii... muuuito SEXY. Nesse mundo, onde há um goblin advogado, um espírito de árvore maquiador, um súcubo dona de boutique, elfos diabólicos, homens inflamáveis, seres híbridos que se transformam em animais selvagens, nada é presumível. Que dirá um romance ao molho pardo. Mas atenção, nunca, nunca mesmo, esfregue a lâmpada do gênio. Entretanto, alguém está matando meio-humanos como Jane. A pergunta que não quer calar é: os assassinatos são fruto de uma mente doentia ou há um plano macabro para exterminá-los? Se você é fã de Sookie Stackhouse, meio-humanos, vampiros sedutores e criaturas sobrenaturais, então se prepare para mergulhar de cabeça nessa deliciosa série de urban fantasy."

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Valentina.


O Estranho Mundo de Jane True é mais uma série que começa a nos inserir, novamente, no ambiente sobrenatural e, apesar do marcador de "vampiros" nesse post, não se deixe enganar. Não existem  vampiros nessa nova história eletrizante. No começo eu estranhei, e muito, tudo o que a autora propõe, afinal, são tantas criaturas e, algumas delas, velhas conhecidas só que com uma "roupagem" nova que, por um momento, parece que você pegou todas as lendas possíveis e colocou-as juntas em um só local.
Jane, logo nota-se, não é uma jovem qualquer. Apesar de estar presa em uma cidade pequena, seus problemas e segredos compõem uma lista relativamente grande e, por causa deles, sua relação com os habitantes da pequena Rockabill pode ser um pouco...problemática. A começar pela sua mãe, que apareceu e desapareceu de maneira peculiar, o que fez com que o burburinho tivesse início a partir daí. E depois, Jason, um rapaz de extrema importância para nossa protagonista que, apenas ao longo do livro descobrimos o que aconteceu com ele e como tudo isso relaciona-se com o que estaria por vir.
O livro é narrado em primeira pessoa e, preciso dizer, os comentários de Jane são hilários. Ao longo da leitura, fui marcando diversas frases e, foram tantas, que precisei de ajuda para selecioná-las e colocá-las na resenha.

"- Ah - respondi, ruminando meu capim mental."
(pág. 145)

Claro, uma narrativa em primeira pessoa é sempre muito limitada, afinal, existem outros personagens e, querendo ou não, gostamos de saber quais são suas intenções, pensamentos...mas como Jane descobre o mundo sobrenatural ao mesmo tempo que o próprio leitor, suas dúvidas são nossas dúvidas e suas descobertas são nossas descobertas. Então, acho que estamos quites.

"Dava para espalhar a tensão num cream cracker e comer." 
(pág. 165)

Mas tudo começa a mudar quando, em um de seus mergulhos no Old Sow, Jane encontra um corpo. Até lá, tudo parecia pacato em Rockabill, as pessoas eram quem aparentavam ser. Só que não aquele corpo boiando no rodamoinho marítimo. Aquela pessoa será a chave para um novo mundo, novas pessoas e novas conquistas amorosas. É aí que começam a entrar em cena criaturas fantásticas como o velho conhecido vampiro, Ryu, os selkies, ifrits, gnomos, espíritos de árvores e tudo o mais que você possa imaginar, até mesmo um cachorro falante, Anyan. Ryu é um charmoso investigador morto-vivo que chegará à cidade para investigar a morte e, sem querer querendo, atrairá Jane para o seu lado, iniciando uma aventura amorosa que há muito ela não se lembrava de como era.
No entanto, junto com esses novos seres e as descobertas, é claro, também vem problemas. Investigações. Intrigas e muito mistério. Em quem confiar? Será que essas "pessoas" são confiáveis? São tudo aquilo que está escritos nos livros?
E em contrapartida a todo esse caos crescente, está a relação acalorada de Ryu e Jane, afinal, vampiros mantém esse aspecto sedutor e libidinoso inclusive nesse livro. São criaturas sexys e Jane mergulha de cabeça, em parte como forma de dar uma nova chance a si mesma. Mas também tem a presença de Anyan, essa foi a mais intrigante para mim, pois ele se manteve muito em segundo plano e apenas em alguns momentos pude ter um real vislumbre de sua personagem. Espero que isso seja melhor trabalhado em livros futuros, já que ele é uma graça!

"Será que sou apenas uma versão sobrenatural da promoção do Big Mac?, pensei. Suculento, barato e ainda vem com refrigerante de 500 e batata grande!"
(pág. 182)
Sinceramente, não sei se foi o comentário na contracapa do livro ou a frase da própria autora da série Sookie Stackhouse na capa que me fizeram lembrar de True Blood. Óbvio que não acho justa a comparação, mesmo porque eu só assisti ao seriado (você pode conferir a indicação aqui) e nunca li nenhum dos livros, então meu único parâmetro é este. Só que, com a quantidade de criaturas sobrenaturais, me lembrou um pouco, sim, o cenário de True Blood onde, a cada nova temporada, novos seres são introduzidos.
Eu gostei bastante dessa nova leitura, não estava levando muita fé no começo porque, confesso, achei tudo muito esquisito. Muitas informações, personagens, eu até chegava a confundir um ou outro e, claro, os comentários de Jane tornavam toda essa descoberta muito mais divertida.
Demorei até os capítulos finais para, finalmente, decidir se tinha gostado ou não do livro e minha conclusão foi: eu adorei! Não é só o início de mais uma série sobre o assunto que eu mais adoro, como também é uma nova oportunidade de releitura, novos comportamentos, detalhes. A autora, sem dúvidas, abriu um novo leque de possibilidades para vampiros, gnomos, selkies, súcubos e muitas outras criaturas.
Então, Garota Tempestade está mais do que indicado! Deixe-se ser sugado para o (muito) estranho mundo de Jane True.

Nota:

Abaixo, mais alguns quotes que separei especialmente para essa resenha:

"Eu estava completamente desperta e me sentia como aquele coelhinho das pilhas Duracell carregando um reator nuclear nas costas."
(pág. 206)

"Se eu estivesse esperando por vassouras que varressem sozinhas, como em Fantasia, ou panelas sendo mexidas por colheres encantadas, como em Harry Potter, teria ficado desapontada."
(pág. 213)

"Uma parte minha, a que não estava se borrando de medo, achava curioso eu ainda estar segurando os sapatos. Como disse, eu tinha minhas prioridades."
(pág. 255)

E eu gostaria de saber: vocês estão curtindo as resenhas com quotes? Comentem!


10 comentários:

Gabriel disse...

Oi Verônica !!!

Meu irmão perguntou se podia ler esse livro ele tem 9 aninhos eu disse que não deixaria de jeito nenhum kkkkk, porque acho que é meio forte pra idade dele mais quero muito ler, beijos :D

http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

Veezinha disse...

rsrsrsrs Deixa não, Gabriel! Só não fala porque, se não aí é que ele vai querer ler mesmo. kkkkkkk
Essa capa pode ser um chamariz para muitos jovens, só que deveria vir com um aviso, né? Eu mesma caí nessa quando vi o livro pela primeira vez kkkkkkk
Propaganda enganoooooosa!

xx

Camila Márcia (DLL) disse...

Vê, realmente a capa parece ser destinada ao publico infantil, mas pelas resenhas que já li percebo que nunca, jamais esse livro foi escrito para este publico.
Não vou negar que tenho curiosidade em ler esse livro,porque tenho e muita, amo livros de fantasia e sobrenaturai, acho que me instigam bem mais.


Adorei os quotes, são muito engraçados... fiquei ainda mais curiosa para ler.


beijão.
Camila Márcia
@camila_marcia
De Livro em Livro
Devaneios Fugazes

Naty C disse...

Eu ainda não li e também acho muito esquisito, mas quem sabe eu mude de opinião como você depois de ler o livro.

Eu gosto de quotes, por mim você pode continuar colocando.

Rossana Moraes disse...

Nossa, deu pra perceber pela resenha que é um livro repleto de seres fantásticos e esquisitos.
Na comparação com True Blood já pensei em outra coisa kkkkk


Ah, estou adorando as resenhas com quotes siim :D

Cris Aragão disse...

Eu não costumo comprar livros pela capa mas elas sempre são o primeiro atrativo de um livro, essa capa é totalmente desconectada da proposta do livro ou mesmo da faixa etária para a qual ele foi escrito, achei nada a ver. Quanto à história narrada em primeira pessoa, você tem razão, esse recurso limita o nosso conhecimento sobre os demais personagens, mas pode se tornar um atrativo a mais quando descobrimos tudo o que está realmente acontecendo junto com o narrador em uma história onde nada é o que parece eu acho um recurso válido. Espero que não seja muito difícil aprender quem são todos os seres fantásticos do livro, pois quero ler com certeza.

Veezinha disse...

Cris, por mais que não pareça, todos os elementos da capa tem, sim, um significado e direta relação com a história. Claro, demora certo tempo até que encontremos todos, mas o caixão, o lobo, a foca, as serpentes, esses elementos estão representando muito bem o que a história tem a nos contar. ;)
Mas o ar infantil da capa engana mesmo.


xx

Gladys Sena disse...

Não tenho interesse nesse livro desde o lançamento.
Lembro que essa capa causou burburinhos na blogosfera.

Thicy Lopes disse...

Terminei esse livro recentemente e ainda não consegui decedir o que achar do livro. Ele é diferente e bem engraçado, mas quanto a Jane, não gostei muito dela e da personalidade.

Amanda Péres disse...

Confesso que logo que vi a capa desse livro, o descartei.
Parecia juvenil demais... mas tantas as resenhas positivas despertaram minha atenção!
Tbm não gosto muito de comparações entre autores mas é bom quando nos surpreendemos que o autor é bom por si só. ;)