sexta-feira, 30 de agosto de 2013

#Resenha: Ela é uma Fera! - Marina Carvalho

Ela é uma Fera!
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 155

"Uma releitura romântica e atual do clássico A Megera Domada de Shakespeare.

No interior de Minas Gerais, Clara, uma menina de traços delicados, rosto de porcelana e cabelos dourados tem muitos admiradores, inclusive Henrique, o menino mais popular da escola que fará de tudo pra poder sair com ela, inclusive trapacear…
É que o pai de Clara colocou na cabeça que sua filha mais nova só poderá sair com um menino depois que sua filha mais velha, Carolina, arrumar um namorado.
Parece simples: basta que Henrique arrume um “namorado” para Carol e siga com seu sonho de ficar com Clara.
Determinado, Henrique arruma o tal namorado para Carol: Pedro, o badboy.
Mas o que nem Henrique, nem Clara, nem Pedro imaginavam é que a intragável Carol iria se comportar como uma insuportável ao lado de Pedro — e jogar água em todos os planos de romance de Henrique e Clara.
Caberá a Pedro dar um bom resultado a esta situação, mas será que ele vai conseguir conquistar o coração de gelo de Carol e, finalmente, domar a megera?
Ela é uma fera! é uma releitura escrita pela autora Marina Carvalho do clássico A Megera Domada de William Shakespeare."

Compre: Amazon

Na fase de adaptação aos e-books, quando fiquei sabendo do lançamento de Ela é uma Fera! não pensei duas vezes e comprei. Demorei um pouco para começar a ler, mas assim que o fiz, não consegui mais parar! A escrita da Marina é deliciosa, flui rapidamente e eu tenho minhas suspeitas de que ler pelo Kindle (o aplicativo, não o e-reader em si) deixa a impressão de que a leitura está caminhando muito mais rápido.
Essa é a história de duas irmãs: a mais velha, de um gênio muito forte, não deixa que ninguém se aproxime, também conhecida como megera; a mais nova, doce e delicada, anseia ter a liberdade de sua irmã, mas que seu pai não está nada disposto a permitir. Uma amargurada, a outra a protegida do papai. Será que existe qualquer possibilidade de uma convivência pacífica no meio familiar?

"Tudo era primeiro para a doce e meiga Clara. Sempre fora assim. Exceto quando a palavra 'namorado' entrava na história. Sobre isso, o rigoroso Roberto Batista não gostava nem de discutir. Vivia para se preocupar com sua caçulinha."
(pág. 6)

Mas, além da tempestade instaurada na casa dos Batista, Clara é um doce muito disputado pela maioria dos garotos de seu colégio. Só que ela tem olhos apenas para um: Henrique. O charmoso, ricaço e metido garoto popular que está no gosto de todas as meninas. E ele nutre um interesse por Clara. Até aí tudo bem, certo? Errado. Clara só poderá ser alcançada se sua irmã mais velha, Carolina, arranjar um namorado. Nem pareceria tão difícil se a jovem mulher não fosse de espantar qualquer garoto que sequer cruzasse seu caminho.
Carolina logo construiu sua fama de megera e, para Clara, tornou-se um enorme empecilho para sua felicidade e liberdade. Para Henrique, no entanto, Carolina não mais será um obstáculo; ele já tem um plano e fará de tudo para alcançar seu acesso a Clara, custe o que custar.

"- Resumindo: você, no final das contas, fica com a princesa e eu, com o dragão - sintetizou Pedro, deixando a guitarra de lado para ficar de pé. As pontas da tatuagem que ia de um ombro à base do pescoço se insinuaram por sob a camisa preta de gola em vê. - Que vantagem eu teria, afinal?"
(pág. 31)

E é aí que entra Pedro, o típico bad boy descolado, escolhido para conquistar a megera. Uma tarefa nada fácil. Logo percebi que Carolina e Pedro roubariam a cena, a cada novo encontro entre os dois, faíscas rolavam soltas e era sempre garantia de boas risadas. A jovem possui uma língua afiada e não se deixa intimidar por ninguém. Totalmente independente, Carolina construiu uma fortaleza ao redor de seu coração, não deixando que qualquer pessoa chegasse muito perto, até mesmo sua própria irmã.
As minhas cenas favoritas eram as que envolviam a megera e o metaleiro, sempre trocando farpas, dá para notar que os opostos seriam capazes de se atrair. Clara, por outro lado, com todo o seu jeitinho meigo, inocente e, em certos momentos, até mimado, apagou-se na história. Não que ela tenha feito falta.

"Afinal, até que seria bom aparecer diante dele feito uma baranga. Quem sabe assim o maluco desistia de persegui-la e retornava para a caverna de onde havia saído?"
(pág. 99)

Eu adorei a leitura, foi fofa, engraçada, dinâmica e muito leve do começo ao fim. Nada de complicações muito sérias, nenhum drama, foi pura diversão! É tão bom quando aproveitamos a leitura sem ter de nos preocupar se alguém vai morrer, se ocorrerá uma separação trágica ou qualquer outra chateação.
A escrita da autora é simples e graciosa e não encontrei nenhum ponto negativo durante a leitura de Ela é uma Fera! Carolina e Pedro roubaram a cena, é verdade, mas Clara, Henrique e Lucas tiveram sua participação vital bem inserida. Confesso que fiquei com um gostinho de quero mais e, agora, estou considerando bem mais ler o outro título da autora, Simplesmente Ana, para conferir um pouco mais sobre seu trabalho.
Apesar de não ter lido A Megera Domada, se tiver a menor dose de humor que encontrei nessa deliciosa releitura, eu com certeza sairei em busca dessa obra do renomado Shakespeare. A cada início dos atos, havia um trecho da obra original e isso deu um toque a mais; além disso, Carolina e Pedro tiveram de trabalhar os sonetos de Shakespeare ao longo da história para um trabalho de faculdade e a inserção de alguns não poderia ter sido melhor!
Indico completamente a leitura, está por um preço bem em conta na Amazon e vale muito a pena! Se você estiver em busca de algo divertido, rápido e, ainda assim, bem trabalhado, não deixe de conferir Ela é uma Fera! e se divertir com a megera Carolina.

"Por favor, minha dama, perdoe-me. Sou um ser fraco e corrompido, mas regenerado por seu amor."
(pág. 142)

Nota:


7 comentários:

Ricardo Biazotto disse...

A escrita da autora é realmente muito bacana, e apesar de não ser um gênero que eu aprecio, gostei de Simplesmente Ana. Sendo assim, não é de se estranhar que ela esteja fazendo tanto sucesso não apenas na blogosfera, como também fora dela. Ao lado da Tammy Luciano (citando apenas autoras da editora, que fique claro), considero a Marina como uma das grandes apostas da nossa literatura jovem, ainda que não tenha lido "Ela é uma fera!". Espero ler em breve.
Ah, leia o primeiro livro da autora!



OBS: Essas mineiras são fantásticas *-*


Beijos, Vê!
Ricardo - www.overshockblog.com.br

Michelli Santos Prado disse...

Queria ler esse livro, está tendo uma divulgação enorme em todas as redes sociais! Apesar da capa não ser muito atrativa. Mas gostei da sua resenha e fiquei mais curiosa.
Beijos.

ELIZABETH MACHADO DE SALLES disse...

Seus comentários me despertaram o interesse na história, nos personagens e no desenrolar dela.. Não conhecia e tive uma grata surpresa ao ler e ver como é bom. Amei.

Vanilda Procopio disse...

Já li Simplesmente Ana da Marina Carvalho e gostei muito do estilo de escrita dela. Ainda não li Ela é uma fera, mas pela resenha já deu pra notar que segue o mesmo bom ritmo da autora. Ainda não estou de todo acostumada com os livros digitais, mas aos pouquinhos vou entrando no clima.

Adriana disse...

Com certeza, por tudo que ando lendo a respeito desse livro, a leitura é uma delicia, eu também não li o classico A megera domada, mas me interessei por esse livro, e como ele é curtinho da pra passar uma tarde agradavel na companhia dessa leitura, ótima resenha! :)

Marina Carvalho disse...

Obrigada pelos elogios, Ricardo! Fiquei muito lisonjeada.
Abraço!

Marina Carvalho disse...

Adorei a resenha!
Já até compartilhei.
Beijos!!