terça-feira, 12 de novembro de 2013

#Resenha: Laços de Sangue - Richelle Mead

Laços de Sangue (Bloodlines #01)
Autora: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Número de páginas: 430

"Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger - os humanos. Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável - ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono - o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.
Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros - a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios - e proibidos - em Sydney...
O problema é que além de refletir sobre suas convicções e se preocupar com o seu coração, que anda acelerando mais do que deveria, a garota terá de encarar outros inconvenientes um pouco mais graves, como as tatuagens que viraram febre entre os alunos da escola e que parecem conferir poderes sobrenaturais a quem as usa. De que ingredientes elas eram feitas? Quem estaria por trás disso? Será que havia algum alquimista traidor entre eles? Caberá a Sidney resolver todos esses mistérios e garantir a paz entre os humanos antes que seja tarde demais."

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Seguinte.

Resenhas relacionadas:

Uau. Isso resume muita coisa quando estou diante de mais um livro de Richelle Mead e, como se isso não fosse o suficiente, uma série derivada do universo de Vampire Academy. Laços de Sangue é o primeiro livro de um spin-off da principal série de vampiros da autora e, dessa vez, deixa como foco principal não o mundo dos Moroi, dampiros e Strigoi, mas explora bem mais o universo dos alquimistas e, principalmente, a sua relação com o mundo humano. Sydney é a narradora desse novo ponto de vista, uma alquimista que já se intrometeu demais no mundo dos vampiros, seres que ela foi educada desde sempre a detestar por serem abominações da natureza.
Mas, após sua ajuda a Rose ter sido tratada pelos alquimistas como alta traição, ela não deseja nada mais do que se redimir e provar que tem o seu valor. Por isso, ela aceita o desafio de conviver com Moroi e dampiros quando Jill Dragomir, meia-irmã da, agora, Rainha Vasilisa sofre um atentado em sua própria corte, arriscando a permanência de Lissa no trono. Sendo assim, ela deve refugiar-se no lugar mais remoto, onde Moroi e, principalmente, Strigoi sequer suspeitarão de que ela estará por perto.

"Nosso objetivo era sempre ter boa aparência, mas sem chamar atenção. Havia séculos que os alquimistas faziam o papel dos Homens de Preto, muito antes de os seres humanos sonharem com a existência de vida em outros mundos." 
(pág. 8)

É assim que Jill, Eddie, seu guardião, e Adrian, além da própria Sydney, vão parar em Palm Springs, Califórnia. Um local muito ensolarado, no meio do deserto, praticamente hostil para qualquer ser sobrenatural. Os três primeiros matriculam-se em um internato e devem misturar-se à vida comum dos humanos, tentando despertar o mínimo de atenção possível e, para tanto, agem como irmãos. Mas, enquanto Sydney descobre aos poucos a extensão da ameaça que Jill está sofrendo, ela precisa lidar com os próprios problemas já que, sendo uma alquimista, seu treinamento lhe diz que os humanos nunca devem ficar a par dos vampiros, custe o que custar.
Revelações vão se desenrolando ao longo das páginas de Laços de Sangue, algumas eu tive a oportunidade de descobrir antes mesmo que existissem maiores detalhes, mas em outros momentos, confesso que fui pega de surpresa. Estar novamente no mundo de Richelle Mead me deu um arrepio de ansiedade e, mesmo não tendo terminado de ler Academia de Vampiros, a leitura desse primeiro livro não foi grande surpresa, pois eu já conhecia como a história terminava. No entanto, apesar de não passarem de meras citações, Rose, Dimitri e Lissa podem ser descritas em situações que um leitor não tão curioso quanto eu pode ser pego desprevenido.
Felizmente, as surpresas para mim foram menores, nada realmente angustiante o que eu agradeci, já que estava realmente ansiosa para conferir essa parte da história. A escrita de Richelle é envolvente, sempre me transporta para as páginas de maneira inexplicável, arrebatadora. Mesmo que Sydney e Rose sejam duas narradoras absolutamente diferentes, foi muito interessante saber mais sobre o mundo dos alquimistas, algo a que tive acesso apenas brevemente enquanto lia Promessa de Sangue. Mas imediatamente você se sente em casa quando começa a ler Laços de Sangue, todos eles estão lá: Eddie, Adrian, Rose e até mesmo Abe! A perspectiva de Sydney é algo totalmente novo, surpreendente, para dizer o mínimo. Ao mesmo tempo em que ela, de certa forma, ajuda a ocultar o mundo dos vampiros dos humanos, nutre uma aversão a eles que chega a ser engraçada. É como se ela fosse a empregada mal humorada que precisa lidar com a sujeira da festança no dia seguinte.

"Uma grande parte do nosso trabalho nem incluía interagir com o mundo dos vampiros - era o mundo dos humanos que necessitava dos nossos cuidados. Registros tinham que ser acobertados; testemunhas, subornadas." 
(pág. 49)

Pensei que o enredo envolvesse muito mais o convívio escolar, mas vai muito além disso. Sydney não só precisa se preocupar com a proteção de Jill, como também de todos os outros "seres antinaturais" e com a própria "casta"; parece que nem os alquimistas estão livres de ter um traidor entre eles, assim como a corte Moroi se encontra naquele momento. Parece demais para essa brilhante alquimista, mas preciso admitir que ela foi excepcional ao lidar com tudo e superar minhas expectativas. Ainda não me acostumei ao seu jeito certinho, lógico e desconfortável com relação ao mundo dos vampiros. Mesmo assim, reconheço que é uma garota de coragem e muita, mas muita determinação!
Rose ainda é a minha queridinha, claro, mas Sydney esteve defendendo tantas coisas e se arriscando tanto quanto a dampira inconsequente que conhecemos em Academia de Vampiros. Claro, cada uma à sua maneira, mas igualmente batalhadoras! E tem a participação de Adrian Ivashkov, será que preciso acrescentar mais alguma coisa?

"Sempre que eu começava a gostar dele e sentia que nós estávamos nos conectando, ele fazia uma coisa dessas. Eu era uma idiota por me permitir começar a ter simpatia por ele. Será que eu tinha realmente pensado que ele se parecia com uma obra de arte antes?"
(pág. 268)

Ler Laços de Sangue reacendeu minha paixão pelo universo criado tão espetacularmente por Richelle Mead, me fez lembrar do por quê fiquei ainda mais apaixonada pelos vampiros e por que amo demais a escrita dela. É envolvente, é de tirar o fôlego, é capaz de te transportar para seu mundo. E isso tudo sem contar sua enorme habilidade de finalizar um livro, eu ainda estou em choque com o que encontrei na última página dele. Ávida por uma continuação, desesperada para confirmar novas suspeitas e, claro, isso tudo envolve apenas um nome.
A editora Seguinte arrasou na página e na diagramação, encontrei alguns errinhos, mas nada grave. Foi incrível ter mais material da diva Richelle tão rápido e eu não vejo a hora de colocar minhas mãos na continuação. Algo me diz que acontecimentos importantes e emocionantes me aguardam nessa série também. Altamente indicado se você já leu Academia de Vampiros ou se ainda não leu. Como disse acima, é preciso tomar cuidado, caso já tenha lido, mas não terminado, com alguns fatos citados nesse livro. Eu descobri o final antes da hora e, para mim, não foi um choque tão grande. Por isso, recomendo cautela.
Mas, de toda forma, não deixem de conferir! Os livros de Richelle Mead são fantásticos e o universo de Academia de Vampiros está só começando a se expandir, pois ele ainda tem muito a oferecer!

"Enquanto tudo aquilo acontecia, eu observava Rose com uma espécie de encantamento pela sua batalha contra o mundo. Não tinha como ter inveja de alguém que não era humana, mas certamente podia invejar a força dela - e sua recusa em desistir, independente de qualquer coisa." 
(pág. 43)


Nota:

E hoje é o aniversário da nossa diva! Que ainda tenhamos muitos anos de histórias incríveis e que suas ideias sejam cada vez melhores e mais fascinantes!


7 comentários:

mari disse...

Olá, passei apenas pra dizer que já estou te seguindo e voltarei aqui futuramente pra fazer comentários sobre os posts.

Seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog

http://toobege.blogspot.com.br/

Beijinhos

Quem seguir no insta, sigo de volta http://instagram.com/theworldofmari

JessicaLisboa disse...

Como nao li a AV fico perdida na resenha, pude perceber que ela tem uma boa criatividade enorme em escrever seus livros.
xx

Roseneia Santos disse...

olá !
Ainda não conhecia a autora,mas achei fascinante o enredo,gosto um pouco do gênero desde de que tenha um pouco de romance além do suspense e o sobrenatural!

Jônatas Amaral disse...

Acho que é preconceito meu, tenho que acabar com isso.
Vejo um livro que fale sobre vampiros, já perco o fio da meada, e não quero.
Mas este livro, esta série, me chama atenção de certa forma. É algo diferente não sei, é algo que me chama atenção. Acho que tenho que deixa meu preconceito bobo, e me aventurar na série.


Ótima Resenha,


Jônatas Amaral
Blog Alma Critica.

Fábrica dos Convites disse...

Eu não li ainda a série AV, mas este livro tem me chamado muito a atenção e tenho a impressão que vou acabar lendo ele primeiro. Eu sei que o livro saiu por conta da série, mas eu preferia conhecer antes a série, mas minha curiosidade está nas alturas...
Bjs,Rose.

Ricardo Biazotto disse...

Pensar que sempre ignorei os vampiros e ainda assim li Laços de Sangue e acabei gostando da leitura ainda é muito estranho. Mas preciso concordar que a Richelle possui uma escrita muito agradável, assim como você fez questão de dizer em inúmeros comentários sobre Academia de Vampiros e determinados personagens. Mas apesar de você falar disso, confesso que ainda estava com certo receio. Receio de ser uma leitura cansativa; de não gostar do universo; de achar as personagens chatas; de simplesmente ser uma leitura arrastada e descartável. Felizmente isso não aconteceu e posso dizer que estou curioso pela continuação dessa série e quem sabe para a leitura de Academia de Vampiros - olha, aproveita esse momento porque dificilmente você vai me ver dizendo isso sobre outras séries de vampiros KKKKK
Apesar de tudo, que poderia contribuir para uma leitura desagradável, fiquei feliz em ter tido a oportunidade de conhecer os alquimistas de Bloodlines, já que eles sempre chamaram a atenção e poucas vezes tive o prazer de vê-los na ficção, em especial na literatura. Confesso que ainda estou confuso em relação a várias coisas, mas quem sabe isso não mude com as próximas leituras? Assim espero :3

Beijos, Vê!
Ricardo - www.overshockblog.com.br

Natalia Araújo disse...

Eu estou com esse livro para ler. Gosto de histórias de vampiros, mas sem muitos exageros.

Essa parece ser interessante, espero que surpreenda.

M&N | Desbrava(dores)
de Livros