segunda-feira, 11 de novembro de 2013

#Resenha: Mercy - Rebecca Lim

Mercy
Autora: Rebecca Lim
Editora: Fundamento
Número de páginas: 192

"Prepare-se para se surpreender com esta eletrizante mistura de romance, mistério e sobrenatural. As lembranças de Mercy são fragmentos do que ela foi um dia. A única coisa que ela sabe é que cada vez acorda num corpo diferente. E que, a cada nova vida, mais perguntas inquietantes ficam sem resposta.
Mercy só se sente em paz quando está dormindo, porque nos sonhos ela se encontra com Luc, seu amor perdido. Até o dia em que acorda no corpo de Carmen e conhece Ryan, e suas poucas certezas começam a ruir. Ryan, assim como Luc, é lindo e perfeito, mas vive transtornado pelo sequestro da irmã. A atração que Mercy sente por ele é tanta, e tão imediata, que logo ela se vê completamente envolvida, não apenas pelo irresistível jovem, mas também pelo mistério que o atormenta.
Ao lado de Ryan, Mercy pela primeira vez descobre um propósito como humana: ajudar o rapaz a encontrar pistas da irmã desaparecida. Mas, à medida que obtém respostas, ela também se aproxima demais do perigo. Agora, para salvar a própria vida, mudar seu destino e ficar perto de seu novo amor, Mercy precisa reunir suas forças e juntar as peças do seu passado. Antes que seja tarde demais.
Com elementos instigantes e altas doses de paixão e suspense, 'Mercy' é o primeiro livro de uma fascinante série de Rebecca Lim. Uma leitura extraordinária, realmente impossível de se largar."

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Fundamento.

Mercy era uma leitura que há muito ansiava para conferir. Foi uma incrível e deliciosa surpresa, não esperava mesmo nem metade do que encontrei nesse livro.
Mercy é a narradora, não é uma pessoa propriamente dita. Na verdade, ela é como um espírito, vagueia pela Terra acordando de tempos em tempos no corpo de alguma garota. Naquele momento, ela assume as rédeas de seu "casulo" temporário e precisa aprender o mais rápido possível quem é sua hospedeira e o que esperam dela. O mais interessante é que a memória de Mercy é composta por fragmentos de vidas que ela já viveu nos corpos de outras pessoas, embora eles se percam com o passar do tempo. "Mercy" nem mesmo deveria ser seu nome, mas, já que ela não tem qualquer lembrança de quem já foi um dia, ela se autodenominou "misericórdia", o que, para mim, soa muito bem.

"Um assalto. Essa é a forma como descrevo essa situação, o que quer que ela seja. Afinal, quer gostem ou não, essas meninas são minhas reféns, e posso fazer o que quiser com elas. Na maior parte do tempo, estou só no comando."
(págs. 16 e 17)

Desta vez, Mercy está no corpo de Carmen, uma talentosa corista que está indo passar algum tempo em uma pequena cidade para se apresentar junto ao coral de sua escola exclusiva para meninas e mais duas outras. Para tanto, ela será hospedada por uma família o que, de certa forma, lhe favorece já que ela ainda precisa aprender mais sobre Carmen. Os Daley são uma família devastada pelo desaparecimento de sua filha, Lauren. Ryan, seu irmão gêmeo, é o único que ainda acredita que a irmã está viva e não mede esforços para procurá-la aonde quer que seja, guiado por sonhos que tem dela em um lugar escuro.
Mercy é tragada pela dor dessa família e, apesar de sua condição incerta, decide ajudar Ryan a encontrar a irmã, acreditando no que ele sabe. Enquanto isso, ela precisa cuidar de Carmen para que as próprias colegas do coral não a devorem viva.

"Sinto uma pontada de pena por Carmen; por que ela se importa tanto com o que os outros pensam?
(pág. 27)

Com alguns poderes, como poder acessar as memórias das pessoas com um simples toque, brilhar no escuro e uma voz poderosa que, unida à de Carmen, torna a jovem um destaque na peça que estão ensaiando, Mercy tenta controlar sua situação à maneira como pode. Mas, enquanto se pergunta o que a traz àquele corpo, ela sonha com um ser que imagina ter amado muito. Luc aparece em seus sonhos de forma arrebatadora, mas o que seria ele? Ele teria as respostas de que Mercy tanto precisa? Ele saberia explicar-lhe o que ela é e o que faz pulando de corpo em corpo? Tudo o que diz respeito à própria Mercy é uma incógnita para ela e Luc parece ser o único que pode ajudá-la.

"- (...) Não faça nada. Não faça nada, e estaremos reunidos em breve, mais rápido do que você imagina. Aja sem pensar e poderá ser destruída. Não posso ser mais claro do que isso, meu amor."
(pág. 63)

Mercy foi uma leitura tão rápida que, até certo ponto, pensei estar lendo um enorme capítulo de um livro ao invés de ele inteiro. Muitas questões são deixadas pendentes, principalmente sobre a origem e missão de Mercy. Espero poder tê-las esclarecidas nos próximos livros.
Um livro excepcional, emocionante. Ao término, não sabia se me sentia triste ou aliviada. Quando começamos a formar uma percepção de qual é o papel de Mercy, ou, pelo menos, qual foi sua participação através de Carmen, é muito impressionante. Talvez eu já tenha uma teoria formada sobre ela ou, talvez, a autora ainda me surpreenda. O fato é que amei a leitura. Mesmo com o coração apertado, pude sorrir ao final desse primeiro volume. E isso foi o mais importante para mim.
Não vejo a hora de embarcar na próxima aventura de Mercy e descobrir um pouco mais sobre ela, ainda tão misteriosa, mas, ainda assim, tão determinada e fascinante.
A editora Fundamento está de parabéns pela diagramação linda do livro, os detalhes iniciais de cada capítulo e a capa, mantida como uma das originais. Definitivamente valeu toda a espera pela edição brasileira e fico muito feliz por ter sanado minha curiosidade com um livro tão delicioso e emocionante.

"- (...) Você pode não saber, não vai necessariamente nos agradecer, mas tudo foi sempre por você, sempre." 
(pág. 127)


Nota:



5 comentários:

JessicaLisboa disse...

Estou curiosa para ler esse livro tem um tempo ja, o que me chamou atenção inicialmente foi a capa <3 E depois o enredo que é muito bom e prende a atenção do leitor, ja esta na lista a um bom tempo.




xx

Roseneia Santos disse...

A capa muito bonita!
Confesso que não mim entusiasmei muito com o enredo,mas depois da resenha fiquei curiosa para conhecer mais sobre Mercy!

Jônatas Amaral disse...

É um livro que talvez passaria despercebido em uma livraria, pelo meus olhos.
Por isso amo blogs literários e suas resenhas, pois conheço livros diferentes que talvez jamais olharia.
Este parece ser interessante, para um futuro próximo de minha vida, talvez não seja algo que eu procure agora. Mas com certeza parece ser um leitura muito legal.


Boa Resenha,
Parabéns.


Jônatas Amaral
Blog Alma Critica

Fábrica dos Convites disse...

Muito bom quando um livro nos surpreende. eu ainda não li, mas pelo que pude notar, vai ser uma leitura muito boa.
Bjs, Rose.

Natalia Araújo disse...

Emocionante e que faz a gente ler sem, sequer, reparar. Isso é fantástico.

Ficar virando as páginas sem notar a facilidade. Devorar o livro como se tivesse devorando um lanche saboroso, isso é surreal.

Adorei tua resenha.

O livro parece ter esse estilo.

M&N | Desbrava(dores)
de Livros