quarta-feira, 27 de novembro de 2013

#Resenha: Romance Real - Nora Roberts

Romance Real (O Reino de Cordina #01)
Autora: Nora Roberts
Editora: Harlequin Brasil
Número de páginas: 287

"A princesa Gabriella escapou do cativeiro, mas perdeu a memória. Seus sequestradores ainda estão livres,por isso ela precisa de um guarda-costas com urgência. Reeve MacGee é o homem perfeito para a função. O belo e impetuoso ex-policial pode enfrentar qualquer perigo, porém está proibido de se apaixonar pela estonteante e vulnerável mulher a quem protege."

Compre: Saraiva | Submarino


Romance Real é o primeiro livro da famosa e consagrada autora Nora Roberts que tenho a oportunidade de ler. Dando início à série O Reino de Cordina, conhecemos Sua Alteza Sereníssima Gabriella, que é encontrada desmaiada em uma estrada no meio de uma chuva torrencial após escapar de um cativeiro, onde estava sendo mantida, e acorda sem memória alguma de quem é ou o que aconteceu.
Seu pai, o príncipe de Cordina, requisita a presença do filho de um velho amigo diplomata: o americano Reeve MacGee, ex-policial. Preocupado com a segurança da primogênita, ele não medirá esforços para não só encontrar os sequestradores, como também encobrir ao máximo o fato de Brie estar completamente sem memória. Em se tratando da família real, as aparências importam, e muito.
Reeve conheceu Gabriella em sua festa de aniversário de dezesseis anos e não é segredo algum que já naquela época a achava extremamente bela. Por isso, ele decide ajudar não só como um grande favor ao amigo de seu pai, como também para cuidar da princesa que em nada se revela "em apuros". O fato de sua memória ter desaparecido e de se sentir mais confortável com um estranho como Reeve ao invés de com sua própria família deixa Gabriella determinava a descobrir o que lhe aconteceu, mesmo que o processo exija muita paciência e cautela.

"Alívio. O fato de admitir tal coisa a envergonhou. Tinha uma família interessada e amável e, mesmo assim, sentira uma sensação opressiva de alívio ao avistar o estranho atrás deles." 
(pág. 57)

Enquanto redescobre a si mesma, Brie não pode evitar o sentimento que a presença reconfortante de Reeve lhe trás. Todos ao seu redor são suspeitos e podem ter desejado sua morte, por isso ela sabe que precisa confiar no americano e que ele é a única pessoa que não terá pena dela e lhe contará tudo o que desejar saber. A relação entre eles é nutrida por certo respeito e cuidado, mas isso não dura muito. A proximidade e o conforto que trazem um ao outro logo se revela o gatilho para um novo sentimento.
Gabriella precisa aprender novamente tudo sobre aqueles que a cercam, desde seu próprio pai, seus dois irmãos mais novos, até mesmo a babá que sempre cuidou dela, ainda mais depois que sua mãe morreu. Mas, ao mesmo tempo em que é frustrante não saber de coisas tão simples, como onde fica o próprio quarto, qual sua comida favorita ou do que ela gosta de fazer nas horas vagas, Brie é atormentada por fragmentos de memória que parecem revelar-lhe momentos sombrios. Resignada em sua própria batalha interna dos sentimentos, Gabriella procura em Reeve o conforto que lhe falta por ter tantas expectativas pesando nos ombros de princesa.

"Ainda tinha uma missão a cumprir. E ela, uma vida a recordar. Quando ambas as metas fossem alcançadas, as amarras que os prendiam se quebrariam."
(pág. 186)

Eu adorei a narrativa da Nora, ela soube tecer a história de tal forma que todos viraram suspeitos aos meus olhos. Em cada momento, era um. Gabriella é uma personagem forte e Reeve também, então o encontro dos dois é sempre repleto de muito respeito mútuo, se é que posso chamar assim. Nenhum dos dois gosta de dar o braço a torcer, o que torna tudo mais interessante.
A vantagem de a história ser contada em terceira pessoa é que, enquanto acompanhamos Brie às cegas, também ficamos sabendo de certos detalhes que ela não poderia saber. Como, por exemplo, o parecer de Reeve sobre o que se desenrola. Essa alternância sobre a opinião desses dois personagens principais é muito importante para balancear as informações que temos. É uma narrativa leve, fluida e capaz de te deixar morrendo de curiosidade pelo o que acontecerá a seguir.
A relação que se estabelece entre Brie e Reeve é, acima de tudo, de cumplicidade. Aos poucos eles vão se identificando um no outro e, apesar do final previsível, em nada diminui a magia do livro que se passa no curioso principado de Cordina. A família real tem seu brilho, os irmãos de Brie são muito próximos a ela, cada um à sua maneira, e isso me deixa bem ansiosa pelos próximos livros da série, já que cada um deles escolherá um dos irmãos como protagonista, tendo começado pela filha mais velha.

"O príncipe sentiu a doce amargura que um pai costumava experimentar ao perceber que um filho dedica amor e lealdade a outra pessoa." 
(pág. 224)

A minha única reclamação dessa edição que, aliás, está com uma capa belíssima, é a revisão. Já não é a primeira vez que um livro da Harlequin está cheio de erros que seriam facilmente solucionáveis o que me deixa um pouco desapontada. Parece-me que não foi dedicada à revisão dos livros toda a atenção que mereciam. É essa a impressão que tenho.
No mais, foi uma leitura extremamente agradável, com uma boa dose de suspense, romance e contos de fadas. Sem dúvida, Nora Roberts já me ganhou em minha primeira leitura e espero que nas próximas esse gosto aumente cada vez mais. Romance Real é de fazer suspirar e querer viver esse mundo mágico da família real que, no entanto, não deixa de vir com seus altos preços.
Um romance delicioso e altamente recomendado!

"Tinha evitado aquilo. Não se lembrando de nada sobre a sua aparência, mil possibilidades haviam se formado em sua mente. Quem ela era?" 
(pág. 30)


Nota:


5 comentários:

Mariana Teixeira disse...

Mais uma vez eu vejo resenha da Nora Roberts e nunca li o livro dela. Parece uma coisa. Sempre que pego na livraria para comprar, acontece algo que me impede kkkk

Muito boa a resenha.

bjs

http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

Roseneia Santos disse...

Mim apaixonei pela autora depois do sucesso que estar fazendo Álbum de casamento,já vi várias resenhas positivas ,estou aguardando chegar das comprinhas que andei fazendo,daí busquei outros romance e tenho interesse em poder ler todos desde do primeiro,que parece interessante !

Natalia Araújo disse...

Odeio ler livros que tem uma péssima revisão.

A dracaena deixa muito a desejar por isso.

Adorei o livro, Vê. Sou fã da autora. Já leu Tesouro Secreto dela? Super indico.

http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br

Jullyane Prado disse...

Nossa pasmem: mas eu nunca li um livro da Nora (faltadevergonha), mas estou com eles na lista. EU amei a capa desse livro e nossa como é chato quando um livro vem cheio de erros, eu irrito logo e isso atrapalha a minha leitura, rsrs. E outra coisa que acho legal em um livro é quando é contado em terceira pessoa ou pelo menos tem a versão dos dois personagens!!

beijos!!

Juh

meudiariojk.blogspot.com.br

Angel disse...

Tenho duvidas sobre os livros da Nora, o primeiro que li não lembro o nome achei meio sem graça e desistir de ler os outros...mas depois sem ver acabei lendo um dela sem saber até acaba e adorei!
E depois de ler sua resenha acabei ficando curiosa pra ler vou colocar na minha lista de leitura, e a capa também é linda!
Bju