domingo, 9 de fevereiro de 2014

"I got #News for you..." 117


Andross

Até 28 de fevereiro de 2014, a Andross Editora estará recebendo contos e crônicas de temática livre para publicação no livro “Aquarela

A Andross Editora está recebendo contos de novos escritores para publicação no livro “Aquarela - Contos e crônicas de temática livre ”, a ser lançado no segundo semestre de 2014 no evento Livros em Pauta.

Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar o site 
www.andross.com.br, ler o regulamento de participação e submeter seu texto à avaliação. As inscrições vão até 28 de fevereiro de 2014.
Helena Gomes

“O Aquarela terá contos e crônicas de qualquer temática mesmo.”, disse Helena Gomes, a organizadora do livro. “Vale comédia, drama, reflexão, terror... As possibilidades são infinitas. Vão até onde a imaginação do escritor alcançar ”, completa.


 SINOPSE DO LIVRO: Luz, sombras. Formas, linhas. E cores. Elas que trazem vida às ideias, iluminam, ocultam, criam e recriam. É nesta paleta de tintas que seus autores expõem estilos próprios, imaginam e registram em palavras, frases, textos e contextos. Matizes variados, livres em sua essência e prontos para ganhar o mundo.


SERVIÇO: 
Livro:Aquarela - Contos e crônicas de temática livre” 
Organização: Helena Gomes
Envio do texto: até 28/02/2014 
Lançamento: Segundo semestre de 2014 (no evento Livros Em Pauta
Regulamento: no site www.andross.com.br 
Realização: Andross Editora

Grupo Editorial Autêntica

Lançamento: Lima Barreto por Jovens Leitores

Título: Lima Barreto por jovens leitores
Organizadores: Fernanda Freitas, Vagner Amaro
Páginas: 96
Editora: Autêntica Editora
Área temática: Literatura Brasileira
Preço: R$ 32,00

O projeto Clube de Leitores, desenvolvido pela Escola Sesc de Ensino Médio, tem como um de seus objetivos tornar o aluno um leitor participante da literatura brasileira, conhecendo autores de expressão não contemporâneos. Com a publicação deste livro, os jovens leitores têm a oportunidade de partilhar sua experiência literária analisando os contos de Lima Barreto.
Além de explorar os sentidos do texto, os alunos desempenham um trabalho arguto em reconhecer, na obra barretiana, traços reveladores da biografia do escritor:
“Afonso Henriques de Lima Barreto: mulato, órfão, cresceu em um Brasil que tinha acabado de se livrar das amarras doloridas da escravidão. Se olharmos sob o seu ponto de vista, um sem-número de críticas à sociedade devia povoar seu pensamento. Tais anseios transbordavam de seu corpo e mente e, por meio da caneta, Lima Barreto dava voz às suas ambições numa literatura engajada social e politicamente.” A jovem leitora Bruna Vilanova, em seu comentário ao conto “O cemitério”, nos apresenta com bastante desenvoltura, já no primeiro parágrafo do primeiro texto, uma chave de leitura para a obra desse autor que teve grande dificuldade em obter em vida o reconhecimento de que desfrutaram seus pares brancos.
Este volume oferece a mesma qualidade das análises acertadas e de apurada redação de seu antecessor Machado de Assis – por jovens leitores, o que comprova, mais uma vez, o sucesso do projeto Clube de Leitores.

Sobre os organizadores

Fernanda Freitas

É doutora em Letras pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Em sua trajetória como docente e pesquisadora, desenvolve trabalhos nas temáticas texto, leitura e ensino. É professora de Língua Portuguesa e realiza projetos na área de leitura na Escola Sesc de Ensino Médio.

Vagner Amaro

É graduado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e em Jornalismo pela Universidade Estácio de Sá. É especialista em gestão da cultura e tem experiência em projetos de promoção da leitura e da literatura. Coordena a biblioteca da Escola Sesc de Ensino Médio.


Lançamento: Brasil em Dois Tempos

Título: O Brasil em dois tempos - História, pensamento social e tempo presente
Organizadora: Eliana de Freitas Dutra
Páginas: 376
Editora: Autêntica Editora
Área temática: História | Historiografia | História do Livro
Preço: R$ 39,00

A leitura desta obra nos ajuda a refletir sobre as funções sociais, políticas e públicas da história e dos historiadores hoje.
A ambiciosa Coleção Brasiliana é aqui analisada sob seis ângulos, que correspondem a cada parte deste livro, a saber: Regimes de Historicidade – Trânsitos; Editores, livros e coleções – Dos monumentos da nacionalidade às novas mídias; Intelectuais e tempo presente – Artífices do poder ou da alteridade; Mundo público e escrita biográfica ontem e hoje; Natureza e território na escrita nacional e os desafios do mundo global e Cultura e identidades – Passado e futuro do Brasil mestiço.
Este livro é também a prova das potencialidades do trabalho coletivo, em especial, em termos de inovação, crítica e colaboração. Essa disposição de abertura ao diálogo, que sempre deve ser louvada, explica a heterogeneidade dos vínculos institucionais dos autores. O Brasil em dois tempos é, antes de tudo, um presente a todos aqueles que buscam compreender o passado pelo presente e o presente pelo passado.

Sobre a organizadora

É professora titular do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais e pesquisadora do CNPq. É autora de O ardil totalitário: imaginário político no Brasil dos anos de 1930 (1997, 2ª ed. 2012) e Rebeldes literários da República: história e identidade nacional no Almanaque Brasileiro Garnier (2005), e organizadora, com Jean-Yves Mollier, do livro Política, nação e edição: o lugar dos impressos na construção da vida política (2006), entre outros


Lançamento: Kim

Título: Kim
Título original: Kim
Autor: Joseph Rudyard Kipling
Tradução: Maria Valéria Rezende
Ilustração: John Lockwood Kipling
Páginas: 336
Editora: Autêntica Editora
Faixa etária: a partir de 12 anos
Preço: R$ 39,00

Kim é um órfão irlandês, o “amigo de todo mundo”, que vive ao deus-dará pela cidade de Lahore, na Índia dominada pelos ingleses, até que se torna o discípulo de um lama, um sábio tibetano engajado numa busca mística. Ao mesmo tempo, aproveitando seu grande talento para o disfarce e a facilidade que tem de dominar vários dialetos, torna-se agente do coronel Creighton, o sagaz chefe do Serviço Secreto que investiga os detalhes de uma conspiração na qual espiões russos estão envolvidos. Kim se entrega de corpo e alma ao que, ao longo da narrativa, é chamado de Grande Jogo.
Publicado pela primeira vez em 1901, este livro vem encantando e seduzindo várias gerações de jovens e adolescentes em todo o mundo, com as aventuras e a absoluta disponibilidade de Kim, o menino que podia se mover livremente por todo o território indiano, disfarçar-se, viver ao ar livre, sem entraves, quase sem regras.

Sobre o autor

Nasceu em Bombaim, na Índia, em 1865, no auge do Império Britânico. Seu pai, professor de inglês na Escola de Belas Artes, era também curador do Museu Lahore.
Aos 6 anos, foi levado para a Inglaterra, onde viveu até 1882, quando voltou para a Índia e começou a trabalhar como jornalista.
Tornou-se um dos maiores escritores ingleses e um dos poetas mais populares da Inglaterra. É considerado o grande porta-voz do Império Britânico, que retrata em sua obra, na qual atribui à presença dos ingleses nas regiões colonizadas a função de educar e civilizar.
Suas histórias em geral se passam em cenários coloridos e exuberantes da Índia. Uma das mais famosas, O livro da selva (The Jungle Book), conta a história de Mowgli, um menino criado por lobos, aluno de Baloo, um urso, no estudo das leis da selva de Seouni, no leste da Índia.
Além de poesia e narrativas de ficção, escreveu ensaios jornalísticos e narrativas de viagem. Entre suas inúmeras obras, destaca-se Kim, publicado em 1901, romance de formação que traça, ao longo das aventuras do menino Kim e seu guru tibetano pelas estradas, um retrato pulsante das pessoas, da cultura e das diversas religiões da Índia, suas crendices e superstições.

Rudyard Kipling faleceu em 1936. Em 1907, ganhou o Nobel de Literatura, tornando-se o primeiro escritor de língua inglesa a receber o prêmio.


Lançamento: Memórias de um Burro

Título: Memórias de um burro
Título original: Mémoires d’un âne
Autora: Condessa de Ségur
Tradução: Vera Chacham
Ilustração: Horace Castelli
Páginas: 208
Editora: Autêntica Editora
Faixa etária: a partir de 10 anos
Preço: R$ 38,00

Publicado pela primeira vez em 1860, este livro conta as aventuras de Cadichon, um burro sábio que escreve suas memórias. Por causa de sua esperteza e inteligência, ele acaba ensinando muito aos humanos e mostrando a importância de refletir sobre as próprias ações, de se arrepender e procurar corrigir os erros cometidos. E, sobretudo, de tratar bem os animais, de amá-los, respeitá-los, pois são grandes amigos nossos.
Cadichon viveu num tempo em que a vida era completamente diferente da que levamos hoje e pertenceu a diversos donos. Com cada um, teve um tipo de vida: ora triste e sacrificada, ora feliz, tranquila, ora muito, muito engraçada e aventurosa… Uma vida cheia de movimento, de perigos e armadilhas, de dificuldades e também de alegrias e de aprendizados, que fez do simpático burrinho um herói – às vezes, desastrado, mas herói…

Sobre a autora

Sophie Feodorovna Rostopchine, a Condessa de Ségur (1799-1874), foi uma escritora russa que se tornou muito famosa no século XIX, por causa dos livros que escreveu para crianças e adolescentes.
Casada em 1819 com o Conde Eugène Ségur, teve um casamento bastante infeliz, com o marido sempre ausente do Castelo de Nouettes, onde moravam, pouco atencioso, além de pobre (até que se tornou um dos Pares de França), em 1830. Mesmo assim, tiveram oito filhos – a ponto de o conde referir-se à esposa como “a mãe Matrioska”, numa referência às bonecas de madeira típicas da Rússia, formadas por várias bonecas de diferentes tamanhos, uma dentro da outra.
A Condessa de Ségur começou a escrever aos 58 anos. Criou personagens eternos para o imaginário infantil, que atravessaram gerações e chegaram até a primeira metade do século XX em diversos países do mundo, inclusive no Brasil. Suas obras mais conhecidas aqui são Os desastres de Sofia, Meninas exemplares e As férias, cujos personagens principais são Sofia, Paulo, Camila e Madalena, que aparecem também em Memórias de um burro.


Lançamento: O Carvalho Falante

Título: O carvalho falante
Título original: Le chêne parlant
Autor: George Sand
Tradução: Dorothée de Bruchard
Ilustração: Rogério Borges
Páginas: 40
Editora: Autêntica Editora
Faixa etária: a partir de 9 anos
Preço: R$ 32,00

Carvalho, belo carvalho, não me expulse. Se eu descer, os lobos que correm na noite irão me comer.
– Saia, Emmi, saia! – retrucou a voz, ainda mais suave.
– Belo carvalho falante – Emmi retrucou também, num tom de súplica –, não me mande para os lobos. Você me salvou dos porcos, foi bonzinho comigo, continue assim. Sou um pobre menino infeliz, não posso nem quero lhe causar mal algum. Acolha-me esta noite: se quiser, irei embora pela manhã.
A voz não retrucou mais, e a lua prateou brandamente as folhas. Emmi concluiu que lhe fora permitido ficar, ou, então, que sonhara as palavras que pensava ter ouvido. Adormeceu – e, coisa estranha, não sonhou mais e dormiu a sono solto até o amanhecer.”
______________________________________________________

Escrito no século XIX, O carvalho falante conta as aventuras de um guardador de porcos que, para fugir de uma vida de rejeição e sofrimento, passa a viver no oco de uma árvore encantada.

Sobre o autor

É o pseudônimo de Amantine Aurore Lucile Dupin, escritora francesa, autora de romances, contos, peças teatrais, escritos autobiográficos, textos ensaísticos sobre temas políticos e de crítica literária.
Mulher de forte personalidade, chocou seus contemporâneos de várias maneiras, mas foi também muito imitada: pioneira em adotar um pseudônimo masculino para publicar seus escritos, ficou conhecida por usar roupas de homem, a pretexto de que com elas podia frequentar lugares não permitidos às mulheres, como algumas bibliotecas exclusivas e julgamentos públicos. Argumentava também que essas roupas eram mais baratas, numa época em que passava por dificuldades financeiras. Casada em 1821 com o barão François Casimir Dudevant, com quem teve dois filhos, deixou-o em 1831. Teve diversos relacionamentos amorosos, sendo seu longo romance com o compositor Frédéric Chopin o mais conhecido.
Embora muito difamada, manteve-se no centro da vida intelectual de sua época, sendo muito próxima de artistas e escritores como Balzac, Delacroix e Victor Hugo. Engajou-se em diversas causas sociais e políticas – o que transparece em sua obra, na qual cutuca as convenções sociais, denuncia e defende temas como a condição das mulheres e a situação dos pobres e dos operários. Tinha especial apreço pela vida campestre, que muitas vezes é cenário de suas narrativas.
George Sand costumava contar à noite, para suas netas Aurore e Gabrielle, histórias que criava com o intuito de entretê-las, mas também instruí-las. A maioria, infelizmente, se perdeu, restando apenas doze desses Contos de uma avó, escritos entre 1872 e 1875, inicialmente publicados em diversas revistas na forma de folhetins e mais tarde reunidos em livro.


Lançamento: A Menina que Colecionava Borboletas

Título: A menina que colecionava borboletas
Autora: Bruna Vieira
Páginas: 152
Editora: Editora Gutenberg
Área temática: Crônicas, Não-Ficção
Preço: R$ 34,90

Bruna Vieira está cada vez mais longe dos quinze, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.

Sobre a autora

É blogueira e escritora. Nasceu em 1994 em Leopoldina, interior de Minas Gerais, mas vive em São Paulo desde que decidiu brincar de ser gente grande. Aos 15 anos, criou um blog para superar, por meio da escrita, uma desilusão amorosa, e a partir disso viu sua vida mudar. Os posts foram tendo enorme sucesso, a audiência cresceu e explodiu, e hoje os acessos já passam dos 10 milhões. Ela se tornou colunista fixa da revista Capricho, na qual escreve a última página, e é seguida por milhares de leitores e fãs pelas redes sociais, em seus perfis no Facebook, no Twitter, no Instagram e no YouTube, onde tem um canal em que compartilha em vídeos suas experiências pelo mundo. Seus textos foram parar no seu primeiro livro de crônicas e contos, o Depois dos quinze, e na série de ficção Meu primeiro blog, da qual o volume 1, De volta aos quinze, já foi publicado, ambos pela Gutenberg. No terceiro livro, A menina que colecionava borboletas, Bruna Vieira mostra seu amadurecimento em mais crônicas, que retratam sua particular e apaixonante maneira de encarar e viver a vida.


Lançamento: Época de Morangos

Título: Época de morangos - Um amor à primeira vista pode durar para sempre?
Autora: Rafaella Vieira
Páginas: 320
Editora: Editora Gutenberg
Área temática: Ficção, Juvenil
Preço: R$ 37,90

“Você já olhou para alguém e teve a certeza de que queria ficar com essa pessoa pela vida inteira? Talvez você nunca tenha vivido um amor assim. Mas você também tem sorte, porque nunca sofreu. É estranho e absurdo, mas meu maior medo sempre foi que um de nós dois morresse e eu não tivesse falado o quanto eu o amava. O quanto o amo. Como não há ninguém como ele no mundo todo. As lembranças mais marcantes da minha vida são as de quando o conheci. E contar esta história é como viver de novo a época em que a vida era doce… Doce como morangos. Esta história é sobre aquele tipo de amor que só acontece uma vez na vida, mas que, quando acontece, faz você olhar para trás e sentir que tudo valeu a pena.”

Sobre a autora

Gosta de ser chamada de Rafa. Antes de se dedicar inteiramente à literatura juvenil, trabalhou como advogada por seis anos. Visitante assídua do Mundo da Imaginação, nasceu e mora em Recife, mas gostaria mesmo é de morar em um de seus livros.

É fissurada em filmes, músicas, seriados e livros juvenis e escreve sem parar.


Lançamento: Minha Metade Silenciosa

Título: Minha metade silenciosa
Título original: Stick
Autor: Andrew Smith
Tradução: Rodrigo Seabra
Páginas: 304
Editora: Editora Gutenberg
Editora origem: Feiwel & Friends
Área temática: Ficção, Jovem-adulto
Preço: R$ 34,90

Stark McClellan tem 14 anos. Por ser muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying mesmo porque é “deformado”, já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão mais velho, Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam violentamente quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência estando em um lar hostil e sem afeto – com o agravante de se achar uma aberração –, o garoto tem na amizade e no apoio do irmão sua referência de amor, e é com ela que ambos sobrevivem.
Um dia, porém, um episódio faz azedar terrivelmente a relação entre Bosten e o pai. Para fugir de sua ira, o rapaz se vê obrigado a ir embora de casa, e desaparece no mundo. Palito precisa encontrá-lo, ou nunca se sentirá completo novamente. A busca se transforma em um ritual de passagem rumo ao amadurecimento, no qual ele conhece gente má, mas também pessoas boas. Com um texto emocionante, personagens tocantes e situações realistas, não há como não se identificar e se envolver com este poético livro.
____________________________________________________________________

“Smith acelera as emoções e a violência neste livro realista e poderoso, trazendo abuso sexual, drogas pesadas e falta de um lar, ao mesmo tempo em que inclui personagens positivos que dão a Palito o apoio de que ele desesperadamente precisa.”
Publishers Weekly

“Uma obra convincente e perturbadora.”
Kirkus Reviews

Sobre o autor

É autor de sete romances para jovens, e coleciona diversos prêmios e elogios da crítica. Nasceu na Califórnia e, no ensino médio, quando foi editor do jornal do colégio, descobriu que queria ser escritor. Depois de graduar-se em Ciências Políticas, Jornalismo e Literatura, experimentou a carreira jornalística, mas percebeu que aquele não era o tipo de escrita que havia sonhado fazer. Passou grande parte da juventude viajando pelo mundo e fazendo os mais diferentes trabalhos Ao se estabelecer definitivamente no sul da Califórnia, foi professor de adolescentes em situações de risco, o que o inspirou em seus textos, já que nunca parou de escrever. Incentivado por um amigo escritor, publicou em 2008 seu primeiro romance, Ghost Medicine, indicado como um dos melhores livros do ano para jovens adultos. Seus outros livros também foram aclamados: The Marbury Lens (melhor ficção para jovens adultos de 2010 pela Amazon, livro do ano pela Publishers Weekly, e escolha do editor pela Booklist); In the Path of Falling Objetcts (Southwest Book Award de 2011). Vive atualmente nas montanhas perto de Los Angeles com sua esposa, seus dois filhos adolescentes, dois cavalos, três cães, três gatos e um lagarto arisco chamado Leo.


Lançamento: Amnésia

Título: Amnésia - Eles foram programados para esquecer, mas não para perdoar
Autora: Jennifer Rush
Tradução: Eric Novello
Páginas: 240
Editora: Editora Gutenberg
Editora origem: Nancy Coffey Literary & Media Representation
Área temática: Ficção, Jovem-adulto
Preço: R$ 37,90

Quando você não pode confiar em suas lembranças, em quem acreditar?
A vida de Anna está cercada de segredos. Seu pai trabalha para a Agência e lidera um projeto confidencial: monitorar e coordenar o tratamento de quatro rapazes alterados geneticamente, que vivem no laboratório localizado no porão de sua casa. Nick é formal e taciturno, Cas é alegre e brincalhão, Trev é inteligente e carinhoso, e Sam é o dono do coração de Anna. Por algum motivo, eles perderam a memória e não se lembram de fatos fundamentais que viveram.
Quando a Agência decide que é hora de levá-los, Sam organiza uma fuga, e o pai de Anna a instiga ir com eles. Diante desse estranho acontecimento, e do pedido dele ao jovem para que mantenha a filha longe da organização a qualquer custo, ela começa a questionar tudo o que achava saber sobre si e logo descobre que ela e Sam estão conectados de uma maneira que jamais poderiam imaginar. E, se ambos quiserem sobreviver, deverão juntar as peças que reconstituem seu passado antes que a Agência roube deles o que ainda resta de sua vida.

Sobre a autora

É escritora, fotógrafa e designer. Cresceu querendo ser egiptóloga, mas percebeu que odiava o deserto, e então decidiu ser escritora. Desde que ganhou um prêmio literário na escola, aos 11 anos, vem se dedicando a escrever histórias. Em seu tempo livre, gosta de ler, de usar o Photoshop, e de consumir grandes quantidades de cafeína. Nasceu e mora em uma pequena cidade na costa do Lago Michigan, nos Estados Unidos, com o marido e dois filhos.


Lançamento: Pequenos Boule & Bill

Título: Pequenos Boule & Bill - A Festa dos Crepes
Título original: P'tit Boule & Bill – La partie de crêpes
Autor: Laurence Gillot
Tradução: Fernando Scheibe
Ilustração: José Luis Munuera
Páginas: 24
Editora: Editora Nemo
Preço: R$ 19,90


O pequeno Boule está na cozinha com seu pai, que prepara alguns crepes para eles comerem. Entra em cena seu amigo Bill, um cãozinho sempre agitado e bagunceiro. Tudo vai bem até que Boule decide que também quer preparar um crepe… Começa aí uma história bem-humorada, que mistura elementos dos quadrinhos e dos livros infantis. Uma HQ em formato diferenciado, que encanta pela leveza de sua história e de seus desenhos.


Novo Século


Gostaram das novidades? Achei os lançamentos muito animadores e não vejo a hora de conferir alguns! Não deixem de comentar. ;)



5 comentários:

Ycaro Santana disse...

Só vejo posts novos, enquanto a ansiedade está me comendo para saber o resultado do Top Comentarista Janeiro. :/

Mônica disse...

Hey, quanta coisa .-. , essa antologia eu já tinha visto em alguns outros blogs, dos outros livros achei deveras interessante essa ideia do livro que mostra a interpretação dos leitores sobre Lima Barreto ...! Achei legal o Kim e Época de Morangos ... a HQ nem se fala <3 *-* , coisa mais linda. Eleano e Park eu quero, sempre ouvi falar bem :D ;*

Michelli Santos Prado disse...

Olá Vê, tudo bem??

Demais a iniciativa da editora Andross, espero que muitas pessoas se inscrevem pois é uma maravilhosa oportunidade. E fiquei super animada com estes lançamentos os que mais me chamaram a atenção foram: Eleonar e Park, A Menina que Colecionava Borboletas e Época de Morangos.

Camila Ribeiro disse...

Quero muito ler A menina que colecionava borboletas e Eleanor & Park, mas esses Minha metade silenciosa e Amnésia tbm parecem ser mt bons!!

Franciele de Santana disse...

Bastante lançamento interessante que fogem um pouco da mesmice, e isso é muito bom apesar de que minhas leituras vão muito coma mesmice, mas isso a gente molda com o tempo. kkkkkk De todos os que eu queria conferir são Eleanor e Park e A menina que colecionava borboletas, mas achei Amnésia bastante interessante.