domingo, 25 de maio de 2014

Gotta keep reading... #1


Os e-books têm chegado com cada vez mais força, principalmente aqui no Brasil, especialmente após a vinda da Amazon para cá. Livros digitais gratuitos, em promoção, preços em conta que acabam convencendo na hora de escolher entre o físico de R$40,00 e o digital de menos de R$10,00.
Não estou dizendo que a magia dos livros físicos se foi, porque ela sequer esfriou. Nada me faz mais feliz do que pegar o exemplar na mão, folheá-lo e mexer o tempo todo nele. Mas preciso admitir que ler alguns e-books e, principalmente, ter adquirido o Kindle me deixou muito animada!
Desde que a Amazon chegou, no finalzinho de 2012, baixei muitos e-books, em sua maioria gratuitos, em inglês e em português. A princípio, lia no computador, depois, no tablet, mas nunca foi algo muito confortável. Primeiro, porque eu precisava regular muito a luminosidade, a cor da página de fundo, tamanho da fonte e a bateria descarregava muito rápido, além de ser bem pesado de segurar.
Quando comprei o Kindle, depois de algum tempo esperando o preço abaixar um pouco, optei pelo modelo Paperwhite 3G que contém iluminação própria, além de conexão 3G gratuita. E vou dizer: parece mesmo como se eu estivesse lendo uma folha de papel! A tela não possui reflexo, você pode se sentar contra a luz que em nada vai atrapalhar a sua leitura.
Além disso, pode ler no escuro que a iluminação própria do Kindle não irrita nem cansa os olhos e você pode regulá-la conforme seu gosto. Ele é super compacto e leve, dá para equilibrar em uma mão só e a tela touch screen permite que você alcance todos os comandos facilmente.

Este é o tamanho do Kindle comparado a um livro da editora Record.
Você pode ir para qualquer posição do e-book, destacar um trecho, adicionar notas, compartilhá-las nas redes sociais e verificar a definição de palavras em pouquíssimos toques. Pode também aumentar e diminuir a fonte, trocá-la de acordo com as opções disponíveis e alterar o espaçamento das margens. Tudo para deixar sua leitura ainda mais confortável.
Podemos alternar entre a conectividade 3G (automática) e Wi-fi. Esta última tem a tendência de esgotar a bateria com mais rapidez. Aliás, um ponto muito importante: no site da Amazon, ela diz que a bateria do Kindle dura até oito semanas. Mas não se deixe enganar; as condições para essa duração são: luminosidade da tela regulada no nível 10, Wi-fi desativada e não mais do que 30 minutos diários de leitura. Fazendo as contas, afinal, vemos que a bateria dura 28 horas. Ou seja, pouco mais de um dia, se você é daqueles que, como eu, engata em uma leitura por longas horas. Apesar disso, dura muito mais do que um tablet ou celular, isso é certo, principalmente se você deixar o modo avião ligado, que interrompe todas as conectividades (3G e Wi-fi) do aparelho.
Também há a opção de conectar-se às suas contas do Twitter e Facebook para compartilhar seu progresso e suas passagens favoritas; você pode criar coleções para organizar seus e-books e baixá-los diretamente da Amazon sem qualquer cobrança pela conectividade 3G. Isso, no começo, me deixou bastante cética, mas é verdade: você não paga nada por usar a internet 3G. Não é como utilizá-la em um celular onde, se exceder o limite de transferência de dados do seu plano, começa a pagar os excedentes também. No Kindle é totalmente gratuito, só pagando pelo preço do próprio e-book. Genial, não é? Melhor ainda: a área de cobertura dessa internet abrange um montão de países e é gratuita em todos eles! Então vale muito à pena investir um pouco mais e adquirir o Kindle já com 3G.
Outra habilidade que me deixou fascinada: ao apertar o botão para deixá-lo no modo de espera ou, então, ao entrar nele automaticamente após um tempo inativo, lindas imagens em preto e branco ficam estampadas nele (como na primeira foto) com uma nitidez de encher os olhos. O único ponto negativo que eu encontrei foram as manchas (mais como sombras) que a tela apresenta uma vez que você muda a página, ou aonde está, no Kindle. Mas não é nada muito grave; inclusive, o próprio manual do usuário avisa sobre esse pequeno contratempo, algo típico da tecnologia e-ink. Não é nada incômodo, apenas algo que acho que ainda precisarão trabalhar muito para eliminar. No mais, é um objeto fascinante de leitura.

O objetivo desta nova seção do blog será indicar para vocês o que tenho lido em e-books e, claro, dar um breve parecer sobre eles. Adoraria poder resenhar todos, mas o tempo é curto e acho muito mais prático apresentá-los a vocês por aqui, de forma rápida e direta.
Este primeiro post foi mais uma apresentação do Kindle, para ajudá-los na escolha, caso ainda estejam em dúvida e, claro, dar um parecer sobre a minha experiência até agora. Se vocês quiserem saber algo mais específico ou alguma coisa que eu não tenha dito aqui, sintam-se livres para perguntar diretamente nos comentários que os responderei com o maior prazer!
Espero que tenham gostado dessa nova seção que será semanal, publicada entre sábado e domingo. Não deixem de comentar e dizer o que acharam, hein? ;)



6 comentários:

Monica Navarro disse...

Oi, Vê
Esse mês resolvi aderir aos e-books. Estou lendo no celular, não tenho dificuldades, achei até confortável. Estou baixado vários livros na Amazon. Encontrei muitos livros grátis super interessantes.

Nara Brasil do Amaral disse...

Ainda não garanti meu kindle, mas é impressionante como todas as blogueiras, assim como vc, se apaixonaram por essa nova tecnologia.
Confesso tb que não tenho nada contra os e-books, mas ainda sim não abro mão do livro físico, apesar que quando não curto muito o livro fico decepcionada por ter pagado o preço dele; e talvez acho que essa seja mais uma das vantangens do e-book: se vc não gostar do livro, pelo menos vc fica com a consciência tranquila que não gastou demais...
E 3G grátis e sem limites?! Praticamente um sonho! Sem falar que vc pode compartilhar sua leitura nas redes sociais sem problemas...
E apesar do ponto negativo que vc citou, assim como vc, não vejo isso como um grande problema quando comparado aos inúmeros pontos positivos...
Adorei essa seção do blog e estarei esperando pela próxima postagem ;) !

Desbravadores de Livros disse...

Também comprei um Kindle e estou gostando bastante, Vê. O preço dos livros, sem dúvida, é um atrativo enorme. Outra coisa interessante é a quantidade enorme de títulos que não existem em físicos.
Sem falar dos livros gratuitos. Muitas vezes existem livros ótimos disponibilizados gratuitamente.

Raquel Pereira disse...

Nossa, o kindle realmente é muito pequenininho.
Eu ainda tenho um bloqueio com relação a ler e-books, mas esse meio de leitura tem sido tão difundido que acho que vou acabar me rendendo uma hora.

Bjok

Érika Rufo disse...

Morro de vontade de comprar um, mas tenho mede de não me acostumar. Já tentei ler e-books no computador e até no tablet, mas não é a mesma coisa... Não conhecia todas as opções que ele tem, fiquei encantada. quem sabe esse ano não tento essa nova tecnologia? Acho que tudo é uma questão de costume...


Beijos!!

Veezinha disse...

Sem dúvidas, Erika!
Eu também achei que não me acostumaria, mas, uma vez que você começa a se inteirar da tecnologia, você não quer mais saber de largar! Mas, se ainda estiver receosa, eu sugiro que você comece aos poucos! ;D


xx