sábado, 31 de maio de 2014

"I got #News for you..." 126.3


Grupo Editorial Autêntica

Lançamento: Mulher de Neve

Título: Mulher de Neve
Título original: Luminainen
Autora: Leena Lehtolainen
Tradução: Ana Carolina Oliveira
Páginas: 320
Editora: Editora Vestigio
Editora origem: Tammi Publishers
Preço: R$ 34,90

No coração de uma floresta selvagem do sul da Finlândia, em uma magnífica mansão, Elina Rosberg fundou um centro de terapia para acolher mulheres com os mais diversos problemas. Isolado da cidade, o local proíbe a entrada de homens.
No dia seguinte ao Natal, o corpo de Elina é encontrado na neve, com o rosto coberto pela geada. Acidente? Assassinato? Na lista de suspeitos estão as mulheres presentes no momento da tragédia, como a jovem mãe de nove filhos, membro de uma seita religiosa, e uma stripper do bairro boêmio de Helsinque. Um poeta em voga, com quem Elina mantinha um relacionamento, parece ter algo a esconder e também está entre os suspeitos.
Está nas mãos da inspetora Maria Kallio desvendar esse crime, mas ela passa por um momento difícil: recém-casada, sofre de náuseas e de um estranho cansaço, e ainda tem de lidar com as constantes ameaças que recebe desde que se envolveu na investigação. Ela, porém, não se deixa abater e mergulha de cabeça. A tensão, que cresce a cada página, faz deste romance policial um suspense garantido até o último momento.

Sobre a autora

Autora de uma quinzena de romances, Leena Lehtolainen ficou conhecida na Finlândia pela criação da personagem Maria Kallio, heroína de oito de seus livros. Ganhadora de vários prêmios literários, Leena Lehtolainen é hoje traduzida em mais de vinte línguas.


Lançamento: Diário de Classe - A Verdade

Título: Diário de classe - A verdade
A história da menina que está ajudando a mudar a educação no Brasil
Autora: Isadora Faber
Páginas: 272
Editora: Editora Gutenberg
Área temática: Biografia & Memórias, Não Ficção
Preço: R$ 34,90

Aos 13 anos, Isadora Faber, uma estudante de escola pública de Florianópolis (SC), indignada com os problemas de ensino e infraestrutura de seu colégio resolveu criar uma página no Facebook, o Diário de Classe, para denunciá-los. Chamou a atenção da imprensa nacional e internacional, mobilizou milhares de seguidores e conseguiu as mudanças que reivindicou. Sua jornada, no entanto, foi árdua: sofreu críticas, ameaças, represálias, agressões e processos. Porém, não desistiu, e hoje tem mais de 625 mil seguidores, inspirou a criação de mais de cem Diários de Classe, já participou de inúmeras palestras e eventos, ganhou prêmios e fundou a ONG Isadora Faber, com a qual continua seu trabalho por uma educação pública de qualidade no Brasil. Mais que um relato de coragem e do poder do webativismo, este livro é um retrato perturbador da situação da educação e dos serviços públicos brasileiros, que grita por cidadania e por transformações urgentes.

Sobre a autora

Isadora Faber nasceu em 16 de junho de 1999, em Florianópolis, Santa Catarina. É estudante e, desde 2012, quando lançou sua página Diário de Classe, no Facebook (que hoje tem mais de 625 mil seguidores), é também palestrante e ativista da educação. Suas atividades já foram assunto dos principais jornais, revistas e portais de internet do país, e ela já participou de diversos programas de rádio e TV e foi manchete na imprensa internacional, como no jornal francês Le Monde, no britânico Financial Times (que a apontou como um dos 25 brasileiros para serem acompanhados), no espanhol El Mundo, na revista alemã Der Spiegel, na americana Newsweek, no canal BBC da Escócia e em várias outras publicações da América Latina. Por seu ativismo, já recebeu os prêmios Faz diferença, categoria Educação, em 2013, concedido pelo jornal O Globo; o prêmio Trip Transformadores, em 2013, promovido pela revista Trip; e a Comenda do Legislativo Catarinense, concedida pela Assembleia Legislativa de Florianópolis pelos relevantes trabalhos prestados à educação. É fundadora da ONG Isadora Faber, por meio da qual promove ações a favor da melhora da qualidade da educação no Brasil.


Lançamento: Sol e Tormenta

Título: Sol e Tormenta
Título original: Siege and Storm
Autora: Leigh Bardugo
Tradução: Eric Novello
Páginas: 368
Editora: Editora Gutenberg
Editora origem: Henry Holt and company
Área temática: Ficção, Jovem Adulto
Coleções: Trilogia Grisha
Preço: R$ 35,90

Perseguida ao longo do Mar Real e aterrorizada pela memória dos que se foram, Alina Starkov tenta levar uma vida normal com Maly em uma terra desconhecida, enquanto mantém em segredo sua identidade como Conjuradora do Sol. Mas ela não pode ocultar seu passado e nem evitar seu destino por muito mais tempo. Ressurgido de dentro da Dobra das Sombras, o Darkling retorna com um aterrorizante e novo poder e um plano que irá testar todos os limites da natureza.
Contando com a ajuda e com os ardis de um admirável e excêntrico corsário, Alina retorna ao país que abandonou, determinada a combater as forças que se reúnem contra Ravka. Mas enquanto seus poderes aumentam, ela se deixa envolver pelas artimanhas do Darkling e sua magia proibida, e se distancia cada vez mais de Maly. Ela será então obrigada a fazer a escolha mais difícil de sua vida: ter sua pátria, seu poder e o amor que ela sempre pensou ser seu porto-seguro ou arriscar perder tudo na tormenta que se aproxima.

Sobre a autora

Nasceu em Jerusalém, cresceu em Los Angeles e se formou na Universidade de Yale. Mora atualmente em Hollywood, onde se entrega à sua paixão pelo glamour, em sua outra identidade profissional, como a maquiadora artística L.B. Benson. De vez em quando, ela também canta com sua banda, a Captain Automatic. Autora da aclamadaTrilogia Grisha, ela foi considerada uma das seis melhores autoras estreantes de 2012 pelo comitê New Voices da American Booksellers Association, e também ganhou uma indicação ao prêmio Abraham Lincoln Award e ao Indie Next List Selection.


Lançamento: Ruas e Redes

Título: Ruas e redes
Dinâmicas dos protestosBR
Organizador: Regina Helena Alves da Silva
Páginas: 192
Editora: Autêntica Editora
Área temática: Comunicação | Jornalismo | Mobilização Social
Preço: R$ 37,00

“Vemos, ouvimos e lemos…
Não podemos ignorar”
Cantata de Paz
Sophia de Mello B. Andresen

Este é um livro acerca dos usos dos espaços urbanos situados entre os edifícios das cidades e ao redor deles. Parece estranho anunciá-lo deste modo. Como se não fosse esse o lugar onde a ação política mais e melhor se expressa. Contudo, muitas das narrativas sobre o político surgem silenciadas ou invisibilizadas pelos quadros teóricos e analíticos que usamos correntemente para compreender/descrever a realidade política urbana.
São Petersburgo, janeiro de 1905. Que sabemos acerca dos modos como a ação política se organizou e foi reprimida nas ruas e praças dessa cidade monumental, em vésperas de uma histórica revolução? Pouco… quase nada. Os exemplos sucedem-se sobre lugares e lutas silenciadas, por isso tornados ausentes. Parecem não ter (ou não ter tido) existência.
Este Ruas e Redes trata de ruas, praças e boulevards de insurreição e rebeldia. Tudo recente… tudo incandescente. Começou há pouco, em Tiananmen. Varreu Sintagma, fez explodir Tahrir, revelou-se na Plaza del Sol… Em seguida passou o Atlântico e fala português. Os espaços públicos urbanos tornados tecnologia política que suporta dinâmicas de protesto social é a narrativa contida nas instigantes sete peças que compõem um livro que se lê de um fôlego. No seu conjunto, revelam uma cidade comunicante e uma gramática política renovada. Juntas, uma e outra, tornam este livro diferente de outros que, repentistas, procuraram, também eles, escrever o surto de acontecimentos iniciados em 2013. A interação da política com as tecnologias e os suportes de comunicação constitui, porém, a diferença específica deste livro. A noção de tempo, tal como a noção de espaço, altera-se, em consequência. Tudo está a mudar. Inclusive a linguagem plástica em que essa mudança se enuncia e a consciência que temos dela. Ruas e Redes mostra, categoricamente, que não é mais possível ignorar, silenciar e tornar invisíveis as novas dinâmicas, os novos instrumentos e atores, como também os renovados lugares de fazer política. Nos espaços livres situados entre as casas que habitamos na cidade e ao redor delas…

Carlos Fortuna
Universidade de Coimbra

Sobre a autora

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG (1980), graduação em História pela UFMG (1982), mestrado em Ciência Política pela UFMG (1991) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1997). Pós-doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia (2009) e pós-doutora em Cidades e Culturas Urbanas pelo Centro de Estudos Sociais (CES), da Universidade de Coimbra. É Professora Associada IV da UFMG e atua nos Programas de Pós-Graduação em História e em Comunicação Social. Coordenadora do Centro de Convergências de Novas Mídias (CCNM/UFMG) e integrante do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Web (INWEB). Atualmente coordena os projetos de pesquisa Re-encontrar o público nas praças da cidade: novas formas de apropriação no espaço urbano em transformação na Belo Horizonte do século XXI, Metodologias de conexão em rede: arquiteturas comunicacionais reticulares on-line e off-line, e Arquiteturas comunicacionais do espaço público: redes sociais na web (CNPq/Fapemig). E-mail: regina.helena@gmail.com


Lançamento: Para entender o jornalismo

Título: Para entender o jornalismo
Organizadores: Bruno Souza Leal, Elton Antunes, Paulo Bernardo Vaz
Páginas: 240
Editora: Autêntica Editora
Área temática: Comunicação | Jornalismo | Mobilização Social
Coleções: Biblioteca universitária
Coordenadores da Coleção: Nildo Viana
Preço: R$ 35,00

Este livro faz parte de uma virada no modo de entender o jornalismo. Até recentemente, ele era pensado por meio de categorias do século passado, de teorias da informação que utilizavam um modelo de fluxo linear. Este livro subverte o modelo e propõe que pensemos o jornalismo a partir do conceito de experiência, que ocorre em uma teia de relações que se tecem e entretecem continuamente, criando e recriando mantos de significados que nos recobrem. Questiona quem produz e quem consome a notícia no mundo de hoje, indaga até que ponto o jornalismo é uma janela para o mundo. Atravessa a janela e observa o jornalismo pelo seu avesso. Revê conceitos consagrados, tais como fontes, canais, veículos, agenda, informação, atualidade, temporalidade, o fático e o fictício. Os autores não se prendem a rótulos acadêmicos e a velhas teorias. Relatam experiências pessoais, em linguagem descontraída e bem-humorada. Ilustram suas reflexões com casos vividos, histórias do cotidiano e episódios do jornalismo diário, que tornam a leitura agradável. Suscitam mais perguntas que respostas e repõem o jornalismo na complexidade que lhe é inerente. Leitura imperdível.

Luiz Gonzaga Motta

Sobre os autores

Bruno Souza Leal

É professor e pesquisador dos cursos de graduação e pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Coordena o Núcleo de Estudos Tramas Comunicacionais: Narrativa e Experiência.

Elton Antunes

É professor e pesquisador dos cursos de graduação e pós-graduação em Comunicação da UFMG e integrante do Grupo de Pesquisa Imagem e Sociabilidade (GRIS).

Paulo Bernardo Vaz

É professor colaborador dos cursos de pós-graduação em Comunicação da UFMG e em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Pesquisador integrado ao GRIS, atua no GrisPress.


Lançamento: Shakespeare e elas

Título: Shakespeare e elas
Clássicos do grande bardo reescritos por elas
Autoras: Janaina Vieira, Laura Conrado, Lycia Barros
Páginas: 256
Editora: Autêntica Editora
Preço: R$ 37,90

A obra clássica do escritor inglês ganha, em Shakespeare e elas, um novo olhar de três diferentes escritoras, que conseguem atualizar o texto, preservando toda a sua dramaticidade.
Na versão da trágica peça Otelo, o mouro de Veneza, feita por Janaina Vieira, Otelo é um importante diretor da GB Engenharia e se apaixona pela estagiária Diana, filha do senador Bernardo, amigo de Túlio, CEO da empresa. Também funcionário na firma, Tiago, desde a faculdade, conhece Otelo, que sempre o ajudou; mas, com a promoção de Carlos a primeiro executivo e assistente da equipe do diretor, cargo a que ansiava, ele começa a manipular as pessoas, criando um jogo de intrigas extremamente destrutivo, tendo o ciúme como elemento principal e, como pano de fundo, o mundo dos negócios.
Na comédia Sonho de uma noite de verão, Laura Conrado conta a história de Sandro e Débora, um casal apaixonado que foge para poder vivenciar seu amor, proibido pelo pai da garota, Emílio. Para isso, passam a noite na floresta próxima ao município de Atenas, na região de Bonito, Mato Grosso do Sul. Dênis, pretendente de Débora, vai atrás deles com Helen, que o ama, iniciando-se uma noite mágica cheia de reviravoltas. Personagens do folclore brasileiro como o Boto, a Iara e o Saci participam dessa fantástica trama.
Lycia Barros é quem adapta a tragédia Romeu e Julieta, talvez a obra mais famosa de Shakespeare. Nela, é retratado o amor proibido de Renan e Juliana, pertencentes, respectivamente, às famílias rivais Carvalho Rodrigues e Queiroz, que disputam o poder em Pouso Alto, Minas Gerais. Nesse contexto de ódio que agita a pacata cidade, o jovem casal se opõe às imposições familiares. Encontrando-se às escondidas, os dois vivem essa grande paixão até conseguir um plano para ficarem juntos.

Sobre as autoras

Janaina Vieira

Começou desde muito jovem a escrever poemas, contos e crônicas, focando mais tarde na literatura para crianças e jovens. Foi duas vezes premiada pela União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro (UBE-RJ). Em 2015, lançará, pela Readworthy, oito livros infantis com lendas folclóricas do Brasil e a versão em inglês de seu livro de contos, Seven Fantastic Tales, pela Canary Books.

Laura Conrado

É ganhadora do Prêmio Jovem Brasileiro como destaque na Literatura em 2012. Seu livro Freud, me tira dessa! foi considerado o melhor livro nacional do gênero chick-lit, segundo o voto popular, pelo Destaques Literários 2012. A repercussão do título inspirou a série “Freud, me tira dessa! Teen”, cujo primeiro volume é Só gosto de cara errado.

Lycia Barros

Lançou seu primeiro romance em 2010. No ano seguinte, suas obras foram indicadas para vários prêmios literários no Brasil e, devido a sua popularidade, ela foi a apresentadora âncora da primeira edição do evento literário Codex de Ouro.


Lançamento: O Chefão lá do morro

Título: O Chefão lá do morro
Autor: Otávio Júnior
Páginas: 24
Editora: Autêntica Editora
Faixa etária: a partir de 8 anos
Preço: R$ 29,00

Quem não conhece Otávio Jr.? Ele mora no Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, e passa a vida salvando livros, salvando vidas. A arma de Otávio Jr. é o amor à palavra escrita, amor ao ser humano. Ele anda pelo Brasil inteiro, pelo mundo inteiro, lembrando às pessoas que as comunidades têm, sim, uma rica cultura, que deve ser respeitada, conhecida, compartilhada. E mostrando que a realidade do mundo dos desprivilegiados deste país é muito mais complexa que a velha fórmula mocinho-bandido. Somos todos mocinhos e bandidos todo o tempo. E este O Chefão vem nos alertar para isso. Que por trás de cada de um de nós mora uma criança, que por trás de cada um de nós vive alguém cheio de esperanças por um mundo melhor, mais justo, mais livre. Com suas rimas cheias de lirismo, Otávio Jr. nos faz sonhar, apesar da brutalidade das imagens que nos expõe.

Luiz Ruffato

Sobre o autor

Nasci e moro na zona Norte do Rio de Janeiro. Adoro o ambiente comunitário e decidi escrever sobre a infância nas zonas populares. Escrevo desde 2007, quando iniciei minhas pesquisas de promoção de leitura no projeto Ler é 10 – Leia Favela. Costumo dizer que esse projeto serve como um laboratório de experimentação. Adoro ler e criar brincadeiras para ler.
Email: otaviocjunior@uol.com.br


Lançamento: Retratos da Cidade

Título: Retratos da Cidade
Organizador: Adriano Macedo
Páginas: 120
Editora: Autêntica Editora
Área temática: Literatura Brasileira
Preço: R$ 34,00

Do cortiço em construção, às vésperas da abolição da escravatura no Brasil, à dondoca recém-saída do Copacabana Palace numa situação banal que se transforma numa grande descoberta, Retratos da Cidade é uma seleção de textos em prosa reveladora da diversidade de personagens e da pluralidade do tecido social urbano.
Nesta antologia, as cidades são cenários e personagens em torno dos quais seus habitantes podem ser “engolidos pelo gigantismo avassalador e desumano dessa imensa teia que envolve casas, edifícios, favelas”, bem como avenidas, comércio, ruas, praças e viadutos, ou coadjuvantes de saborosas histórias tramadas por ficcionistas que enxergam situações inusitadas na dinâmica social das cidades.

Sobre o autor

Jornalista e escritor. Natural de Belo Horizonte. De 1996 a 2002, trabalhou na sucursal mineira da Gazeta Mercantil como editor do suplemento Minas Gerais. Autor do livro de contos O Retrato da Dama (Autêntica Editora) e organizador das antologias Coletivo 21 (2011) e Retratos da Escola (2012), também pela Autêntica Editora. Tem textos publicados nos sites Tanto, Releituras e Tiro de Letra, na revista eletrônica portuguesa Triplov, no Suplemento Literário de Minas Gerais e na coletânea de minicontos Pitanga (Lisboa, Portugal). De 2004 a 2005 morou em Paris, onde desenvolveu a pesquisa Trilhas Literárias. Foi também produtor executivo e curador de eventos literários em Minas Gerais. Idealizador e coordenador do grupo de escritores Coletivo 21 (www.coletivo21.com.br).


Espero que tenham gostado dos lançamentos. Estou bem ansiosa para ler os títulos da editora Vestígio e a continuação de Sombra e Ossos, que promete! Não deixem de comentar. ;)



9 comentários:

Desbravadores de Livros disse...

Esse grupo editorial tem lançamentos incríveis e livros já lançados maravilhosos. É impossível querer só um.
Da lista, me interessei por Diário de Classe, Mulher de Neve, Sol e Tormenta. Parecem ser leituras maravilhosas.

M&N | http://desbravadoresdelivros.blogspot.com.br - Participe do nosso top comentarista de Maio

Desbravadores de Livros disse...

Esse grupo editorial tem lançamentos incríveis e livros já lançados maravilhosos. É impossível querer só um.
Da lista, me interessei por Diário de Classe, Mulher de Neve, Sol e Tormenta. Parecem ser leituras maravilhosas.

Érika Rufo disse...

Me interessei por quase todos da lista. Tenho muita curiosidade em ler Diário de Classe. Mulher de Neve também parece ser bem meu estilo de leitura.


Beijinhos!!

Raquel Pereira disse...

Lembro de toda a polêmica quando a Isadora criou o blog que relatava os problemas da escola dela. A capa de Shakespere e elas é bem estranha. O que me interessou de verdade foi Sol e tormenta.


Bjok

Franciele de Santana disse...

Gostei de Diário de Classe, não sabia que ela tinha criado uma ONG, infelizmente aqui no Brasil as pessoas que denunciam sofrem represálias, ainda bem que a temos como um exemplo que deu certo.
Já faz um tempo que quero ler a trilogia Grisha, ainda mais agora que a série está se completando e ão preciso ficar agoniada esperando os próximos lançamentos.

Nara Brasil do Amaral disse...

Apesar de "Mulher de neve" parecer ser um bom mistério, simplesmente não curto muito esses romances policias, pois sempre me impressiono demais ao longo da leitura e por isso prefiro optar por livros de outros generos...
Enfim, o livro que me chamou mesmo a atenção foi "Diário de Classe - A verdade", não tem como você não ficar de queixo caído com as mudanças que uma garota de 13 anos fez e continua tentando fazer na educação do Brasil. Uma pessoa dessas é o que eu chamo de 'futuro da geração' e abracemos essa proposta!

Veezinha disse...

Não é? Também me lembro quando começaram a sair reportagens sobre isso e toda a repressão que ela sofreu. Mas acompanhei a fanpage dela e, realmente, foi um trabalho revolucionário e corajoso para mostrar a realidade das escolas públicas daqui do Brasil! ;D


xx

Veezinha disse...

É verdade, Franciele; digamos que apontar o que está errado incomoda quem de certa forma é beneficiado com essas gambiarras que só prejudicam os outros. É muito roubo e, infelizmente, poucas pessoas corajosas o suficiente para bater de frente com o que está errado nesse país.
Também estou meio que no aguardo para ter a trilogia completa, mas estou bem ansiosa para conferir logo! Muitos comentários positivos a respeito dela e fiquei curiosa! kkk


xx

Veezinha disse...

Exatamente, Nara! Essa menina foi muito corajosa e precisamos de mais gente assim, né? kkkkk Acredito que a tendência é ter cada vez mais pessoas com esse perfil, pois estamos ficando cansados de tanto roubo e injustiça. Assim espero, pelo menos. rsrs


xx