segunda-feira, 21 de julho de 2014

#Resenha: O Guardião Invisível - Dolores Redondo

O Guardião Invisível (Baztán #01)
Autora: Dolores Redondo
Editora: Record
Número de páginas: 364

"Às margens do rio Baztán é encontrado o corpo de uma adolescente, assassinada em uma cerimônia macabra. No local, há pelos de diversos animais, vestígios de couro e rastros de algo não humano. Ela não foi a primeira vítima nem será a última. A imprensa logo responsabiliza o basajaun pelo crime, uma figura mítica guardiã dos bosques. Agora, Amaia Salazar, a investigadora responsável pelo caso, precisa retornar à sua cidade natal e lidar com fantasmas do passado enquanto busca um assassino em série muito mais aterrador do que pode imaginar."

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Record.

O Guardião Invisível é mais um livro que dá início a uma outra série que acompanhará um investigador e que começa muito bem. Amaia Salazar é levada de volta à sua cidade natal para investigar assassinatos perturbadores de adolescentes efetuados durante cerimônias de purificação. O pânico crescente pela certeza de se tratar de um seria killer leva a imprensa e as pessoas a culparem o basajaun, uma figura mitológica que é responsável por proteger os bosques. Mas Amaia sabe que é muito mais do que isso e que precisa correr contra o tempo para impedir que novos corpos sejam descobertos às margens do rio Baztán, que mais vidas sejam sacrificadas em circunstâncias macabras.

Entretanto, retornar à sua cidade implica em relembrar fatos do passado que ela preferiria que ficassem enterrados e esquecidos. Esse será um grande dilema para Amaia, que precisará equilibrar esse desconforto com a investigação dos assassinatos, que deve correr o máximo que pode para impedir o assassino de agir novamente. Afinal, uma criatura da crença popular não pode mesmo ser culpada por essas mortes, certo? Amaia sabe que está lidando com alguém muito perigoso, peculiar e com propósitos distorcidos.

Achei a história bem original e imprevisível, Dolores soube trabalhar bem a narrativa e os mistérios acerca desse assassino; em contrapartida, desenvolveu uma protagonista com os próprios fantasmas do passado para assombrá-la justamente quando ela mais precisaria estar concentrada para dedicar-se totalmente a essa investigação. Toda a trama é bem trabalhada e desenvolvida com cuidado, os capítulos curtos tornam a leitura rápida e as surpresas não deixam a cabeça descansar, estando sempre ávida por novas descobertas, novas respostas.

O comportamento do assassino tem um motivo, embora bem aterrador e lunático e suas vítimas passam a impressão de que tinham motivos para estarem lá, naquela situação degradante, após uma espécie de ritual que deveria purificá-las, salvá-las. Confesso que não é um cenário bonito, há aquele nó na garganta que vai se formando enquanto seguimos em frente com o livro e vamos juntando as peças do quebra-cabeça. E o que dizer do final...
Um final que me deixou pasma, completamente sem reação e me fez fechar o livro de olhos arregalados e aquele pensamento de "não acredito!". A escrita da autora é deliciosa e flui de modo alucinante, o virar de páginas é praticamente impossível de ser detido até que tenhamos todas as respostas.

Outra parte muito importante desse livro são as intercaladas que a narrativa dá com momentos do passado de Amaia e a atual investigação dos crimes. Isso nos dá ainda mais informações e uma maior compreensão do que realmente aconteceu com ela há muitos anos e por que a investigadora tem tanto receio quando precisa voltar e encarar esses fantasmas.
Definitivamente é um livro excepcionalmente bem escrito e a leitura flui sem muito esforço. Um grande mistério permeado por crenças populares e colocado no caminho de uma mulher com os próprios medos e traumas, os quais terá de enfrentá-los e conciliá-los à essa caçada antes que seja tarde demais.
Devo dizer que a capa desse livro ficou fantástica, a palavra "invisível" foi mantida sem cor, apenas em alto relevo, misturando-se à imagem de capa, o que eu achei genial! Apesar das margens pequenas, O Guardião Invisível é uma leitura incrível, mais um mistério digno de atenção e uma grande estreia para Dolores Redondo. Com certeza continuarei de olho nessa série, para acompanhar mais casos e espero que a escrita da autora melhore cada vez mais!

"No mesmo instante percebeu que a menina que gritava afogada era ela mesma, e a certeza a fez perder o controle da bexiga no mesmo segundo em que seu pai e suas irmãs entravam pela porta." 
(pág. 201)


Nota:



3 comentários:

Andrea Duarte disse...

Achei bem legal a história. Como ja disse diversas vezes aqui , amo investigação, mistério. Gosto de desvenda-los. O fato de teres dito que o final é surpreendente, atiçou ainda mais minha vontade de le-lo.
bj, dréa

Monica Navarro disse...

Estou super curiosa com o mistérios desse livro. Mesmo não sendo o meu tipo preferido de leitura, fiquei interessada.
Gosto muito de livros que possuem a narrativa intercalada entre o passado e o presente.

Desbravadores de Livros disse...

Mais um livro que leio a resenha aqui e vai para a minha lista de desejados, Vê. Desse jeito, você vai deixar a minha lista ainda maior do que ela já é. rs
Bem, você já deve ter percebido que eu gosto de livros que envolvem mistérios e assassinatos. E, esse livro, parece que é de tirar o fôlego.
Outro fator que me chamou a atenção foi a narrativa intercalada de presente e passado. Gosto de livros assim.