domingo, 21 de agosto de 2016

#Indicação - Filme: Deadpool



Deadpool - 2016

Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.


Compre: Saraiva | Submarino

Um aviso importante: não assista Deadpool se você não gosta de filmes repletos de palavrões, violência e humor negro. Dito, isso, estamos diante de um dos filmes mais engraçados que assisti esse ano.
Deadpool não serve se você não se dá bem com filmes que falem "porra" a cada vinte segundos ou não tenha senso de humor um pouco mais aberto. O filme é escrachado, uma verdadeira paródia de si mesmo, e conta com tantas referências que até o próprio Capitão América ficaria doidinho nelas.


Não importa se está tirando sarro de si mesmo, do próprio Ryan Reynolds, da Marvel ou dos X-Men, Deadpool, sem dúvida, não é nenhum herói. Embora a sinopse taxe Wade Wilson de mercenário, o filme todo se resume a um outro lado dele: a busca por vingança e redenção.
Diagnosticado com câncer terminal, Wade decide abandonar sua noiva, Vanessa (Morena Baccarin), para tentar uma cura arriscada, um último risco oferecido por um homem misterioso, que pode tanto salvá-lo como matá-lo de vez. Mas, como sua situação é de poucos meses de vida, digamos que ele não tem muito tempo sobrando e seu final é praticamente certo.
Com receio, Wade se submete ao experimento com uma última esperança de permanecer vivo. Só que nem tudo são flores e ele acaba nas mãos de um vilão com sotaque britânico que o tortura incessantemente a fim de tentar a cura. Mas tudo dá muito errado.


Então, com menos ainda a perder, Wade transforma-se em Deadpool. Um "herói" que usa vermelho para que vilões não o vejam sangrar. HA E parte atrás do vilão britânico, matando quem quer que entre em seu caminho.
Sempre com muito bom humor e piadinhas sacanas, Wade conta com a ajuda dos mais inesperados personagens, incluindo um homem-literalmente-de-aço (ou seria titânio?) e uma adolescente mal humorada. Essa é a participação do X-Men que você consegue no filme que, preciso ressaltar, não escapa da zoeira de Deadpool.
A atuação de Ryan Reynolds está incrível e ele com certeza se redimiu, apresentando um personagem dos quadrinhos de forma icônica e divertida, caindo nas graças de quem havia odiado sua interpretação como Lanterna Verde (embora eu goste do filme). E preciso lembrar, é claro, que eu adoro a Morena Baccarin, desde quando assistia a série V - Visitors e ela é brasileira, gente!
Deadpool abusa dos efeitos especiais, câmeras lentas, vários ângulos (alguns até um pouco inesperados), além de, é claro, muito bom humor e zoeira.
Estou certa de que esse não é um filme que eu indico para qualquer pessoa. Você precisa arriscar para ver se gosta ou se acha um lixo. Eu gostei bastante e aguardo pela continuação. O trabalho foi super bem feito e todas as dicas que o filme dá são simplesmente sensacionais, principalmente se você estiver por dentro, mesmo que seja um pouquinho, do universo dos super-heróis, vai ter as sacadas e se divertir com isso.
Fato é que acertaram em cheio com essa adaptação e com certeza entrou para a lista dos favoritos. Deadpool não é nada convencional e, o que foge do convencional, geralmente, tende a ser muito especial e marcante. Não deixa em nada a desejar!


Classificação Final:

Nenhum comentário: