sábado, 31 de dezembro de 2016

#Resenha: Meus 15 Anos - Luiza Trigo

Meus 15 Anos
Autora: Luiza Trigo
Editora; Rocco
Número de páginas: 232

"Uma festa de cinema! Este era o sonho de Bia, prestes a se tornar realidade em Meus 15 anos. Ela só não esperava que sua grande noite daria um filme – com direito a drama, romance, comédia e ação de tirar o fôlego. Bia é a protagonista do segundo romance da escritora carioca Luiza Trigo, que vem conquistando seu espaço entre o público adolescente e pré-adolescente desde sua estreia com Carnaval. Da entrega dos convites ao surpreendente desfecho, a autora conta uma história movida a sonhos, paixões, ciúmes, alegrias, decepções e, principalmente, amadurecimento, amizade e amor."

Compre: Saraiva | Submarino


Lembra-se de quando você estava prestes a fazer 15 anos (ou ainda está) e muitos perguntam sobre se gostaria de fazer uma festa de debutante? Ou quando começou a ir (ou ainda está frequentando) as festas de suas amigas e cada uma tem um estilo diferente?
Bem, esqueça tudo isso. Porque eu não tive uma festa de 15 anos. E nunca achei necessário ter uma, afinal, seria apenas uma noite, muito dinheiro gasto, quando eu simplesmente poderia fazer outra coisa.
Agora esqueça tudo isso de novo. Porque Meus 15 anos me deixou morta de arrependimento por não ter tido uma festa. Mas não qualquer festa, uma festa como a da Bia. Sim, porque a Luiza Trigo soube pegar no ponto mais sensível e simplesmente desenvolver a festa de debutante mais incrível que eu poderia sequer imaginar, ver ou até mesmo frequentar!

Bia não é aquela garota popular da escola, na verdade, ela está muito bem com seu status de normal, obrigada. Mas sua festa de 15 anos está chegando e, com ela, muitas expectativas. Tudo tem que sair perfeitamente e isso já começa desde a entrega dos convites. A festa será no Copacabana Palace, então é claro que não podemos esperar algo menor do que uma festa de arromba! Entretanto, parece que alguém está muito ansioso em propagar que será uma festa bem mirradinha e essa é a Jéssica, a típica patricinha chata que parece permear toda vida de uma protagonista.
Ainda bem que a Bia está muito bem cercada pelas suas amigas e por um melhor amigo super fofo, o Bruno. Um toque muito bacana do livro é que tanto a Bia, quanto a Jéssica e outros personagens vão narrando a história de seus próprios pontos de vista, dando toda uma dinâmica ao que está acontecendo.

Meus 15 anos foi feito com maestria para despertar em meninas de todas as idades o desejo e a inveja de uma festa igualzinha a da Bia, de amigas iguais às dela e, principalmente, de um melhor amigo como o dela. Fato é que a leitura flui com tanta rapidez que nada melhor do que aproveitá-la em uma tarde ensolarada ou, até mesmo, entre compromissos chatos ou quando estiver com o stress nas alturas. A simplicidade e, ainda assim, complexidade do desenrolar dessa festa tão maravilhosa tem o poder de nos transportar, como se fizéssemos parte dela.
Cada detalhe, cada acontecimento, o pensamento dos personagens nos envolve em uma leitura divertida, leve e que mal dá para perceber passar. É como se a Luiza tivesse condensado cada pedacinho de uma festa dos sonhos em um único acontecimento!
E, o melhor de tudo, tem que ter romance, é claro! Só que nem sempre nossa protagonista tem o cuidado de escolher a melhor das pessoas, né? Mas não há com o que se preocupar, afinal, até mesmo o crush tem seu ponto de vista na história! Apenas não é de se esperar que essa escolha seja acertada. E as maiores surpresas sempre vem das pessoas mais próximas...

Este livro não só me fez voltar a ter 15 anos, como também me fez ter uma festa igualzinha a da Bia. E olha que eu nem ligo muito para festas! É uma ótima leitura para qualquer momento e altamente indicada para qualquer idade. Apenas permita-se mergulhar no mundo adolescente novamente e sonhar com um momento digno de ser inesquecível. Luiza Trigo acertou a mão e soube dar vida a somente os pensamentos mais loucos das meninas que estão chegando a essa idade e, ao mesmo tempo, daquelas que já passaram por ela.
Eu me senti criança novamente, se posso assim dizer, e completamente sonhadora depois de finalizar a leitura. Indico-a a todos, sem reservas!

Classificação final:


Nenhum comentário: