quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

#Resenha: Bruxa da Noite - Nora Roberts

Bruxa da Noite (Trilogia Primos O'Dwyer #01 - Dark Witch)
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 320

"De uma das autoras mais queridas do mundo chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar...
Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda.
Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar.
Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote.
Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado.
Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor."

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Arqueiro.

Lendas antigas. Bruxas. Lugares encantados. Magia e sacrifício. O destino de três primos com uma ancestral em comum. Assim começamos a história de Iona, Branna e Connor, três primos que se encontram na Irlanda para lutar contra um mal antigo que ameaça retornar a qualquer momento e destruir tudo aquilo que mais amam.
Em se tratando de uma trilogia e três pessoas, presunção óbvia que cada livro trará a história de um deles. Pois bem, começamos bem do começo, com a última peça faltando do quebra-cabeças: Iona Sheehan. A prima desconhecida que viaja para a Irlanda para não só conhecer os primos, como também visitar os lugares de seus ancestrais e, mais importante do que tudo isso, em busca de uma nova vida.


"- (...) Sim, a magia é uma arma, mas não deve ser usada contra os fracos e inocentes. É um dom e um fardo, e vocês carregarão ambos. Passarão por isso para aqueles que vierem de vocês."
(pág. 17)

Por toda a sua existência, ela precisou conviver com pais indiferentes, apesar de uma avó extremamente amorosa. Mas o que Iona não sabia era que algo muito maior estava destinado a ela. E que, para isso, precisaria contar com a família, um conceito que não tinha em muito boa conta. Isso até conhecer os irmãos O'Dwyer. Branna e Connor a recebem de braços abertos, um amor incondicional alimentado por um elo que existe entre eles, um elo forjado há muito tempo por Sorcha, uma poderosa bruxa que lutou contra um mal tão terrível que não pode destrui-lo completamente.
As histórias deles se entrelaçam desde os primeiros capítulos, quando aprendemos mais sobre a história de Sorcha e de como seus três filhos foram incumbidos de protegerem sua memória e seus poderes até que o momento certo chegasse. E, como descendente destes três filhos, Branna, Connor e Iona precisam ficar juntos, pois o mal, Cabhan, está retornando das sombras, disposto a destruir de uma vez por todas o legado de sua antiga rival e roubar todo o poder dela para si.

"Poderia ter sido apenas uma reunião, pensou Iona cortando cenouras, e as partes que eram a aqueciam, lhe davam muito do que ela passara a entender que ansiara durante toda a vida. Mas não era apenas uma reunião amigável, e as correntes puxando e arrastando abaixo da superfície eram mortais"
(pág. 148)

Nós acompanhamos a acomodação de Iona no chalé dos O'Dwyer, sua inserção e aprendizado no mundo da magia, bem como o encontro com o trabalho dos sonhos, como instrutora de equitação, além de guia de passeios turísticos. É impressionante ver o desenvolvimento da personagem, pois, embora nunca tenha tido contato com magia e feitiços na vida, Iona é muito poderosa! Sorcha deixou para seus descendentes três guias e protetores: um falcão, um cachorro e um cavalo. Nem preciso dizer qual é o guia de Iona, né? Juntos, eles são ainda mais fortes!
E, no meio disso tudo, o mal à espreita, especialmente interessado em Iona por ser ela a "turista" da família, há sempre o tempo para o amor. Boyle é um dos sócios que comanda o haras onde Iona trabalha e, não só é amigo íntimo de Connor e Branna, como também é atraído pela mulher estonteante que enxerga na jovem americana. A atração entre eles é praticamente inevitável e isso, de alguma forma, somente fortalecerá o círculo da família que, querendo ou não, está destinada a combater juntamente Cabhan.

"- A deusa me dá poder para ficar neste lugar, neste momento. Faço este feitiço para proteger de todo o mal meus três filhos e todos que vierem deles e de mim. O cavalo, o falcão, o cão, pelo sangue se obrigam para sempre a proteger e servir de uma vida para outra, na alegria, na tristeza, na saúde, na discórdia. Na terra, no ar, na chama, no mar."
(pág. 19)

É incrível a habilidade de Nora Roberts de desenvolver uma história permeada por magia, família, amor e união. Ambientar os acontecimentos na Irlanda só deixa tudo ainda mais mágico, pois é uma terra muito misteriosa e belíssima. Você se sente totalmente transportado para lá. E desde o início tem ação, expectativa e muito afeto. Iona praticamente não conhece o amor de família, apenas o que tinha de avó, mas uma vez que Branna e Connor a recebem, é absolutamente impressionante a forma como eles se conectam e passam a tomar conta um do outro.
Branna e Connor são como dois irmãos mais velhos superprotetores e carinhosos. Eles têm suas próprias histórias, principalmente com os outros membros que fecharão o círculo na luta contra Cabhan: Fin e Meara (nem preciso dizer quem é de quem, né?). Fin, por sinal, é descendente de Cabhan, o que apenas dá um toque sombrio e instigante para o enredo. Branna, Connor, Iona, Boyle, Meara e Fin são a família cuja união, afeto e amor serão capazes de impedir que o mal surja novamente e os destrua para sempre.
Entretanto, pode não ser tão simples quanto aparenta, afinal, eles precisam se manter juntos, mesmo quando desavenças parecerem mais fortes. E Iona precisará enfrentar fantasmas do passado, da perspectiva que tinha para sua própria vida e o que gostaria de construir em seu novo lar, principalmente, no que diz respeito ao amor que sente por si mesma e aquilo que acha que merece para ser feliz.

"Iona acreditava. Em seu íntimo, tinha fé e determinação. E seu coração passou a aceitar o que ela entendia enquanto andava com Boyle pelos caminhos e jardins bem cuidados que se abriam para a primavera, entre os espíritos e as lendas, na direção da promessa feita por um dos seus."
(pág. 214)

Este livro só não se tornou um dos meus favoritos, pois durante a história inteira nós aguardamos ansiosamente pelo combate contra Cabhan. É tudo sobre este momento! Entretanto, quando chegamos nos finalmente, tudo acontece tão rápido e de modo até meio...fraco. E eu entendi isso como o gancho de que a autora precisava para continuar a história, desenvolver os outros personagens e suas histórias, para, então, nos brindar com um embate realmente perigoso.
Pelo menos assim espero. A capa é incrível, tem todos os elementos essenciais para a história de Iona! A diagramação é muito confortável de ler, mas eu encontrei alguns erros, principalmente no que diz respeito à palavra "demais" que várias vezes foi escrita separada. Tirando isso, está perfeito!
Bruxa da Noite é o início de uma história maravilhosa sobre família e sobre o amor que é capaz de unir e incendiar o bem na luta contra o mal. Realmente espero ver mais de Cabhan nos próximos livros, ainda mais perigoso e sensual. E estou ansiosa para a história de Connor, que é a próxima. Ainda assim, tenho certeza de que a mais emocionante será a de Branna, pelo seu envolvimento com o descendente de Cabhan. Deve ser a mais intensa de todas! Não que a de Iona e Boyle não tenha sido, vocês verão que cada personagem é incrivelmente forte, decidido e admirável!
Leitura mais do que recomendada, especialmente se você quiser viajar para a Irlanda um dia ou já tiver visitado essas terras mágicas. Nora Roberts, mais uma vez, acertou em cheio!

"- (...) Porque antes, Boyle, eu teria aceitado qualquer coisa que você me desse. Teria me convencido de que isso era certo. Mas nunca teria sido. Eu não posso ser feliz, não totalmente, com menos do que preciso. E, se não estou feliz, não posso fazer outra pessoa feliz."
(pág. 258)

Classificação final:


Nenhum comentário: