segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

#Resenha: Delícia, Delícia - Donna Kauffman

Delícia, Delícia (The Cupcake Club #01 - Sugar Rush)
Autora: Donna Kauffman
Editora: Valentina
Número de páginas: 296

"Quando a extraordinária confeiteira Leilani Trusdale trocou a agitação de Nova York pela pacata e doce Ilha de Sugarberry, não esperava que seu passado a seguisse. Seu antigo chefe, Baxter Dunne, também conhecido como Chef Hot Cakes, o homem que ensinou a ela que o creme compensa, reaparece desejando filmar seu famoso programa de culinária. O problema é que ele escolheu filmar na Cakes by The Cup, a minúscula e aconchegante confeitaria de Leilani. Com seu olhar de brigadeiro de colher e aquele irresistível sotaque britânico -- que faz a moça babar e seu rosto corar como calda de cereja --, ele fez as fofocas de cozinha rolarem soltas. 
Lani, lá no fundo, só deseja que algumas sejam deliciosamente verdadeiras... Os amigos estão convencidos de que o ex-chefe é o ingrediente que falta para a definitiva receita de felicidade dela. Porém, Baxter terá que botar a mão na massa se quiser tirar do forno um grande, verdadeiro, quentinho e saboroso amor. No Clube do Cupcake, cozinhar é apenas um detalhe. Entre altos papos e doces lambidas, amizades crescem como pão quentinho e a vida vai ficando, hummmm, mais saborosa. Mas quando é preciso decidir entre a vida que você sempre sonhou e o amor da sua vida, só as melhores amigas, as melhores receitas e uma caixa cheia de Red Velvets podem ajudar. É hora de praticar boloterapia!!!"

Compre: Saraiva | Submarino

Este livro foi cortesia da editora Valentina.

Taí um livro com o qual, por muitos meses, tive uma relação de amor e ódio. Mas, às vezes, precisamos nos livrar de todos os fatores para finalmente nos declararmos inimigos de uma leitura. Felizmente, os fatores externos (faculdade, trabalhos, provas, OAB, estágio) estavam diretamente relacionados com o meu mal-estar e mau humor em relação a Delícia, Delícia e, uma vez que todos eles foram embora, eu só consegui morrer de amores por esse livro!
Ao olhar para essa capa minimalista, porém de dar vontade de um delicioso cupcake, não cometa o erro de pensar que se trata de um livro de culinária! Leilani mudou-se para Sugarberry, uma ilhota beeeeem diferente da corrida Nova York onde tinha um emprego de prestígio em um dos restaurantes mais finos da cidade. Tudo isso não só porque havia recentemente perdido sua mãe, mas também porque seu pai quase se foi logo em seguida. Sufocada com seu trabalho e por uma paixão crescente pelo seu chefe, Baxter Dunne, Lani decide abrir sua própria lojinha de cupcakes. O que não necessariamente significa que ela poderá ficar muito tempo longe do chef Hot Cakes.

" As coisas só ficaram ainda mais confusas quando se deu conta de que a principal sensação causada pelo fato de ter abandonado a carreira que conseguira com tanto esforço era... alívio."
(pág. 18)

Em um impulso, Baxter decide seguir Leilani até Sugarberry e, de quebra, levar seu reality show junto com ele, de modo que sua desculpa esfarrapada torna-se filmar uma temporada de seu programa em nenhum outro lugar que não a Cakes by the Cup, recém inaugurada por uma muito feliz chef patissière.
É claro que a súbita aparição do chef na vida sossegada de Lani provoca um embate de cara entre os dois. Não era aquilo que ela esperava em sua mais nova vida, muito menos o que desejava para os próximos meses enquanto acordava cedo para confeitar cupcakes, vestindo seus mais diferentes aventais, e conversando com a melhor amiga Charlotte pelo telefone.
Baxter Dunne estava arruinando seu tão esperado sossego. E isso não poderia ficar assim. E é neste ponto que eu estava em pé de guerra com Delícia, Delícia. A atitude de Baxter foi completamente egoísta e, mais do que isso, a reação agressiva de Lani me deixava um pouco irritada e um pouco compreensiva em relação a ela. Resumindo: eu não conseguia me conectar a nenhum dos dois, muito menos torcer por eles. Estava uma verdadeira tortura continuar essa leitura!

"Ele não estava acostumado a fazer burradas. A verdade era que geralmente conseguia o que queria. Na maioria das vezes, isso acontecia porque tinha boas ideias, mas estava ciente de que tinha outras qualidades que convenciam as pessoas. Um pouco de charme e um belo sorriso nunca atrapalharam ninguém na busca pelos objetivos."
(pág. 55)

Entretanto, eu estava mais do que determinada em terminar e foi aí que, despida de todas as minhas preocupações e meu stress, eu finalmente engatei e consegui encontrar afinidade com as páginas, conforme a história foi se desenrolando. Acreditem, se vocês acharem que estão empacando em Delícia, Delícia, não desistam! Até porque a proposta do livro é desestressar o leitor, é um daqueles romances que nos traz suspiros, que tem sua boa cota de sensualidade e prazer e, afinal, termina da forma como nós todos torcemos. Não existem segredos para a felicidade quando estamos falando de livros assim. Mas é verdade que minha sobrecarga emocional estava passando para o livro e isso causava muito desconforto na hora da leitura. Ao invés de me sentir melhor, eu me sentia mais estressada ainda com o pé de guerra que Lani e Baxter armam durante bons capítulos do livro.
E, além disso, a proposta apresentada pela autora, de um Clube do Cupcake é simplesmente deliciosa! É como se estivéssemos no ambiente de um filme que nos traz conforto e alegria, com amigas cozinhando, falando mal da vida e dos infortúnios, rindo de suas experiências e fofocando. Quem é que não gostaria de fazer parte de algo assim? Eu sei que eu gostaria! Amaria ter minhas amigas comigo enquanto cozinhássemos, gargalhando e fazendo bagunça na cozinha.
Agora, quem é que não curte uma história fofa de um casal que tem tudo para dar certo, mas que, permeado por seus sonhos, ambições e desejos podem acabar sendo mais opostos do que nunca? Essa é a história de Leilani e Baxter. Dois profissionais de sucesso que escolhem caminhos distintos para continuar perseguindo seus sonhos e, o mais importante, encontrando a satisfação de ter um trabalho que amam! Por um momento, cheguei a pensar que dois personagens com objetivos tão diferentes e tão improváveis de mudarem de direção nunca poderiam ficar juntos para realmente sentirem-se realizados.
Mas o amor é capaz de mover mundos apenas para que cada um sinta-se verdadeiramente completo. E é o que Baxter e Leilani terão de aprender e perseguir! Leitura altamente indicada, páginas branquinhas e confortáveis de ler, capa amorzíneo demais e que dá uma fome...! Editora Valentina está mais do que de parabéns por trazer este romance e eu espero não ter que esperar muito pelos próximos volumes do Clube do Cupcake! Estão servidos(as)?

"Talvez uma parceria de iguais fosse realmente isto. Colocar o outro em primeiro lugar, sentir aquela lealdade intensa e a necessidade de proteger, de defender."
(pág. 233)


Classificação final:



Nenhum comentário: