09/03/2022

#Indicação - Série: Lupin

 

Lupin - Disponível na Netflix


Número de temporadas: 1 (2ª já está confirmada)



Sobre o que fala?

Inspirado pelas aventuras de Arsène Lupin, o ladrão gentil Assane Diop quer se vingar de uma família rica por uma injustiça cometida contra o pai dele.


Posts relacionados:


Minhas convicções:

Omar Sy, se você já conhece o trabalho desse ator e curte, não tem qualquer outro motivo para não ir correndo maratonar essa série! A primeira temporada foi dividida em duas partes e não há como expressar o sofrimento e ansiedade que permearam a dura espera entre o lançamento de uma e outra. E, depois de ter lido o primeiro livro de Arsène Lupin, é claro que eu estava muito curiosa para conferir uma adaptação moderna da história do vigarista cheio de disfarces!

E aqui nós temos a primeira grande sacada da série: Lupin não é Lupin! Como assim? Nosso protagonista, na verdade, é Assane Diop, um homem que se mudou para a França com o pai ainda muito jovem e sempre muito ligado a ele, sofreu um duro golpe quando o pai foi injustamente acusado pela família para a qual trabalhava de ter roubado um colar raríssimo e muito caro.

A armação foi tão bem executada que o pai de Assane foi preso, julgado e condenado e, como se não fosse ruim o suficiente, ainda foi morto enquanto estava na prisão. Assane sabia da inocência do pai e também sabia que aquelas pessoas pomposas que o empregavam haviam sido seus verdadeiros carrascos. Por isso, inspirado nas aventuras de Arsène Lupin, que lia muito desde que era criança, Assane assumirá a identidade do personagem em busca de vingança e justiça para seu pai.

Para mim, o fato de essa não ser uma adaptação de Arsène Lupin em si, como nós vimos no caso de Sherlock pela BBC (se você não assistiu essa série maravilhosa, tem resenha sobre ela aqui), não deixou em nada a desejar, na verdade, foi uma manobra muito inteligente! Porque tudo o que Assane passa a colocar em prática ele aprendeu com Lupin!

O que Arsène faria? Isso é muito presente no desenrolar dos episódios. Em um ambiente da França moderna nada fica para trás na perspicácia de Assane Diop incorporando as peripécias de Lupin, tudo é muito bem calculado e executado. E, exatamente como no livro, Assane é um mestre dos disfarces!

Então nós temos a segunda grande sacada da série: no meio de um elenco predominantemente branco, como uma pessoa negra é capaz de se camuflar tão bem em disfarces quando, já pela cor de sua pele, chama atenção por si só? Não se engane, a série escancara o racismo presente na França com a facilidade e sutileza de um enredo muito sagaz. E esse é um ponto importantíssimo: o pai de Assane é acusado e julgado pelo crime não só pela posição de empregado que ocupa, mas também pela cor da pele. Acompanhamos em flashbacks as dificuldades enfrentadas por Assane e os comportamentos inescrupulosos das pessoas somente por terem a cor da pele diferente.

Essa foi uma forma de Lupin apresentar que, sim, o racismo está enraizado na sociedade e, não, não há mais espaço para isso. É impressionante acompanhar o desenrolar da trama que reúne os mistérios acerca da família para a qual os Diop trabalhavam, a injustiça cometida contra eles e como a percepção de Assane impacta e o move a tomar atitudes que nos desafiam a compreender como é que ele poderá sair impune do que está aprontando.

Lupin é uma série divertida, com uma boa dose de suspense e investigação, segredos e trocas de favores quando o seu maior inimigo não é Herlock Sholmes, mas um poderoso magnata sem escrúpulos que vai até o fim para conseguir o que quer. E não podemos nos esquecer de que a série está só começando!


Nota:


Nenhum comentário

Postar um comentário

Deixe sua opinião, ela é muito importante para o blog! =D